Exportar registro bibliográfico

Vivências de enfermeiros no cuidado a criança vítima de violência intrafamiliar: uma análise fenomenológica (2010)

  • Authors:
  • Autor USP: PRADO, SIMONE ISIDORO - EE
  • Unidade: EE
  • Sigla do Departamento: ENP
  • Subjects: VIOLÊNCIA; CRIANÇAS; FAMÍLIA; UNIDADES DE TERAPIA INTENSIVA; ENFERMAGEM PEDIÁTRICA
  • Language: Português
  • Abstract: O fenômeno da violência é identificado como de difícil apreensão pelo grau de subjetividade e complexidade que contém, devendo ser analisado sob inúmeras perspectivas. A violência contra a criança privilegia as causas do problema e suas consequências físicas associadas às experiências acometidas no âmbito familiar. Este estudo apresenta a análise do fenômeno na perspectiva do enfermeiro, considerando o contexto de cuidado à criança, vítima de violência como seu mundo-vida. Para tanto, teve como objetivo "Compreender o típico da vivência dos enfermeiros no cuidado à criança, vítima de violência intrafamiliar, em unidades de emergência, cuidados intensivos e de internação". Foi conduzido um estudo qualitativo, tendo como referencial a Fenomenologia Social de Alfred Schultz. Foram realizadas entrevistas fenomenológicas com 15 enfermeiros que atuavam em unidades de emergência pediátricas, terapia intensiva infantil e unidades de internação na cidade de São Paulo, tendo como foco sua vivência de cuidado à criança vítima de violência intrafamiliar. A análise pautada na teoria motivacional de Schultz permitiu a descrição do tipo vivido apoiado em três categorias concretas do vivido que expressam aspectos significativos da experiência do enfermeiro: (1) o contato com a violência, (2) reações ambivalentes e (3) atitude profissional protetora. Os resultados revelaram que o mundo-vida do enfermeiro é identificado como um mundo de muitas diversidades onde lidar e cuidar da criança, vítima de violência, é definido como uma vivência geradora de sofrimento. O mundo-vida do enfermeiro é intersubjetivo desde seu início e as ações nele exercidas são eminentemente sociais. As motivações do enfermeiro que apontam para o futuro e explicam o projeto de ação em função das vivências pessoais são evidenciadas na geração de um ambiente protetor, diante da violência à criança.
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 24.06.2010

  • Download do texto completo

    Tipo Nome Link
    Versão PublicadaSimone_Isidoro.pdfDirect link
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      PRADO, Simone Isidoro; ANGELO, Margareth. Vivências de enfermeiros no cuidado a criança vítima de violência intrafamiliar: uma análise fenomenológica. 2010.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2010.
    • APA

      Prado, S. I., & Angelo, M. (2010). Vivências de enfermeiros no cuidado a criança vítima de violência intrafamiliar: uma análise fenomenológica. Universidade de São Paulo, São Paulo.
    • NLM

      Prado SI, Angelo M. Vivências de enfermeiros no cuidado a criança vítima de violência intrafamiliar: uma análise fenomenológica. 2010 ;
    • Vancouver

      Prado SI, Angelo M. Vivências de enfermeiros no cuidado a criança vítima de violência intrafamiliar: uma análise fenomenológica. 2010 ;

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021