Exportar registro bibliográfico

Estudo da cinemática de galáxias em grupos compactos (2010)

  • Authors:
  • Autor USP: FLORES, SERGIO PATRICIO TORRES - IAG
  • Unidade: IAG
  • Sigla do Departamento: AGA
  • Subjects: GALÁXIAS; CINEMÁTICA; CINEMÁTICA
  • Language: Português
  • Abstract: Esta tese apresenta resultados sobre a estrutura, relações de escala e cinem´tica para 48 bgaláxias em 22 grupos compactos de Hickson, sendo que a apresentação de mapas de velocidades, monocromáticos (na linha 'H ALFA') e de dispersão de velocidades são feitos pela primeira vez para 35 galáxias em 12 grupos. A partir dos mapas de velocidades e imagens óticas, foi possível obter os parâmetros cinemáticos, morfológicos e as curvas de rotação das galáxias da presente amostra. Usando as velocidades máximas de rotação para cada galáxia (derivadas das curvas de rotação) e as luminosidades óticas, infravermelhas, as massas estelares e bariônicas, foram estudadas as diferentes relações de Tuly-Fisher (TF) para as galáxias dos grupos compáctos. Comparando esses resultados com os apresentados por uma amostra de galáxias de campo, foi encontrado que as galáxias de grupos compactos seguem a relação de TF definida pelas galáxias em ambientes menos densos, no entanto algumas galáxias de baixa massa apresentam altas luminosidades para as suas velocidades de rotação. Surtos de formação estelar e atividade nuclear parecem ser os principais fatores que fazem com que as galáxias de baixas massas dos grupos compactos não estejam na relação de TF definida pelas galáxias do campo. Este resultado indica que as velocidades máximas de rotação não são alteradas em galáxias em interação e portanto não há um stripping de massa significativo nas galáxias de grupos compactos, dentro de 'R IND.25'. O uso das curvas de rotação para estudar a distribuição de massas nestas galáxias revelou que estas curvaas apresentam um alto grau de assimetria, a qual seria produzida em eventos de interação galáxia-galáxia. Esses evntos, além de perturbar as curvas de rotação, conseguem expulsar parte do gás neutro das galáxias ao meio intra grupo. Usando dados ultravioleta, nesta tese foram encontradas váriossistemas estelares jovens no meio galáctico de grupos compactos. Esses sistemas podem se converter em galáxias satélites ou simplesmente serem dissolvidos, enriquecendo o meio intragrupo.
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 28.06.2010
  • Acesso à fonte
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      FLORES, Sergio Patricio Torres; OLIVEIRA, Claudia Lucia Mendes de. Estudo da cinemática de galáxias em grupos compactos. 2010.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2010. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/14/14131/tde-27092010-163841/?&lang=pt-br >.
    • APA

      Flores, S. P. T., & Oliveira, C. L. M. de. (2010). Estudo da cinemática de galáxias em grupos compactos. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/14/14131/tde-27092010-163841/?&lang=pt-br
    • NLM

      Flores SPT, Oliveira CLM de. Estudo da cinemática de galáxias em grupos compactos [Internet]. 2010 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/14/14131/tde-27092010-163841/?&lang=pt-br
    • Vancouver

      Flores SPT, Oliveira CLM de. Estudo da cinemática de galáxias em grupos compactos [Internet]. 2010 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/14/14131/tde-27092010-163841/?&lang=pt-br

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021