Exportar registro bibliográfico

Quantificação de danos em DNA induzidos por acetaldeído. Potencial biomarcador de poluição ambiental (2010)

  • Authors:
  • Autor USP: GARCIA, CAMILA CARRIÃO MACHADO - IQ
  • Unidade: IQ
  • Sigla do Departamento: QBQ
  • Subjects: DANO AO DNA (QUANTIFICAÇÃO); ALDEÍDOS (ANÁLISE;TOXICIDADE); POLUIÇÃO ATMOSFÉRICA; ESTRESSE OXIDATIVO (ESTUDO)
  • Language: Português
  • Abstract: no fígado e cérebro destes animais. A detecção dos adutos de DNA se mostrou uma ferramenta importante para a detecção dos efeitos provocados por exposição ao aldeído. No tratamento de animais por inalação com variadas concentrações de acetaldeído, que expôs os animais a quantidades do aldeído similares às encontradas em atmosferas poluídas, foi observado aumento de lipopreoxidação, sendo este dose dependente no fígado e pulmão. Já no cérebro, os níveis de MDA foram significativamente maiores em 10 ppb e 30 ppd em relação a 0 ppb e controle, e diminuíram significativamente em 90 ppb. Em relação aos níveis de fragmentação do DNA, observamos no pulmão aumento foi dose dependente em relação à concentração de aldeído. A quantificação de 1,´NPOT.2´-εdGuo e 1,´NPOT.2´-propanodGuo mostrou aumentos de ambos os adutos no pulmão de todos animais expostos ao acetaldeído. No fígado, também, foram detectados aumentos nos níveis de 1,´NPOT.2´-propanodGuo. A formação de 8-oxo-7,8-dihidro-2'-desoxiguanosina, 1,´NPOT.2´-eteno-2'-desoxiguanosina e 1,´NPOT.2´-propano-2'-desoxiguanosina na urina de moradores da cidade de São Paulo, também foi investigada, com o desenvolvimento de metodologia ultra-sensível e reprodutiva por HPLC e espectrometria de massa, que indicou a presença dos três adutos nas urinas analisadas. A detecção do 1,´NPOT.2´-propanodGuo na urina é inédita. Nossos resultados comprovam que o acetaldeído é um forte agente citotóxico e genotóxico, mesmo em concentrações muito baixas, podendo contribuir para o esclarecimento dos mecanismos de desenvolvimento de doenças atribuídas ao aldeído, como o câncer. Além disso, o desenvolvimento de metodologias ultra-sensíveis para detecção e quantificação de adutos na urina e DNA isolado contribui para o emprego destes adutos, em especial o 1,´NPOT.2´-propano- 2'-desoxiguanosina,como possível biomarcador de exposição ao acetaldeído presente em atmosferas poluídas e em patologias associadas ao estresse redox e abuso de bebidas alcoólicas.O acetaldeído é um comprovado agente mutagênico e carcinogênico, pode ser produzido endogenamente pela oxidação do álcool ingerido em bebidas alcoólicas e alimentos ou exogenamente, inalado como poluente, advindo da oxidação de combustíveis fósseis e etanol. O efeito do acetaldeído foi avaliado em modelos celulares e animais com o propósito de avaliarmos o aumento do estresse oxidativo, por lipoperoxidação, fragmentação do DNA, e a formação de adutos DNA, tais como 8-oxo-7,8-dihidro-2'desoxiguanosina, além de, 1,´NPOT.2´-eteno-2'-desoxiguanosina e 1,´NPOT.2´-propano-2'- desoxiguanosina que foram analisados por HPLC acoplado a espectrometria de massa com a utilização de metodologia ultra-sensível e reprodutiva. O tratamento de fibroblastos pulmonares humanos normais (IMR-90)com diversas concentraçães de acetaldeído (58 µM a 711 .µM) resultou em aumentos de morte celular, lipoperoxidação, fragmentação do DNA, cálcio intracelular e adutos de DNA. O efeito protetor do licopeno (20 µM) foi comprovado minimizando todos os efeitos deletérios promovidos pelo acetaldeído. O tratamento dos ratos Wístar por 8 e 30 dias com 150 mg/kg e 60 mg/kg via intra-peritoneal ou gavage, evidenciaram os efeitos tóxicos provocados pelo acetaldeído, como aumento significativo de lipoperoxidação, adutos e fragmentação de DNA
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 21.06.2010
  • Acesso à fonte
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      GARCIA, Camila Carrião Machado; MEDEIROS, Marisa Helena Gennari de. Quantificação de danos em DNA induzidos por acetaldeído. Potencial biomarcador de poluição ambiental. 2010.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2010. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/46/46131/tde-21072010-134123/?&lang=pt-br >.
    • APA

      Garcia, C. C. M., & Medeiros, M. H. G. de. (2010). Quantificação de danos em DNA induzidos por acetaldeído. Potencial biomarcador de poluição ambiental. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/46/46131/tde-21072010-134123/?&lang=pt-br
    • NLM

      Garcia CCM, Medeiros MHG de. Quantificação de danos em DNA induzidos por acetaldeído. Potencial biomarcador de poluição ambiental [Internet]. 2010 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/46/46131/tde-21072010-134123/?&lang=pt-br
    • Vancouver

      Garcia CCM, Medeiros MHG de. Quantificação de danos em DNA induzidos por acetaldeído. Potencial biomarcador de poluição ambiental [Internet]. 2010 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/46/46131/tde-21072010-134123/?&lang=pt-br

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021