Exportar registro bibliográfico

Identificação e caracterização parcial de fração ligante de quitina da preparação paracoccina de Paracoccidioides brasiliensis (2010)

  • Authors:
  • Autor USP: ALEGRE, ANA CLÁUDIA PAIVA - FMRP
  • Unidade: FMRP
  • Sigla do Departamento: RBP
  • Subjects: PARACOCCIDIOIDES BRASILIENSIS; IMUNOLOGIA; MICROBIOLOGIA
  • Language: Português
  • Abstract: recombinante. Esse fragmento recombinante foi caracterizado por possuir certa atividade de N-acetil-‘beta’-D-glicosaminidase, menor quando na comparação com o material purificado em coluna de quitina. Por outro lado, a atividade lectínica parece preservada na molécula recombinante, e essa atividade pode estar relacionada com a capacidade de induzir as produções de NO e TNF-alfa por macrófagos peritoneais, confirmadas nesse trabalho. Assim, os estudos de caracterização da molécula recombinante trouxeram informações importantes que devem guiar estudos futuros mais abrangentes com essa moléculaParacoccidioides brasiliensis é o agente causador da micose granulomatosa crónica mais prevalente na América do Sul, com alta incidência no Brasil. O Racionamento do extraio bruto de P. brasiliensis, chamado de preparação paracoccina, foi isolado por afinidades a N-acetilglicosamina e quitina. A preparação paracoccina possui componente(s) que contribui(em) para a adesão do fungo a matriz extracelular, e induz macrófagos a produzirem TNF-‘alfa’ e altas concentrações de NO. A partir da tecnologia IgY, descrita neste trabalho, tornou-se possível a produção de grandes quantidades de anticorpos policlonais contra a preparação paracoccina (PCN-prep), que viabilizaram os ensaios de rastreamento da biblioteca de cDNA de leveduras de P. brasiliensis. Alguns genes identificados continham sequência de tradução de proteínas já descritas para o isolado Pbl 8, como o gene PADG_02130.1, correspondente a uma ciclohidrolase. Um dado importante foi a aplicação de técnicas de proteômica para identificar componentes da preparação paracoccina, que destacou o gene que codifica uma proteína hipotética de P. brasiliensis, anotado como PADG_03347. A proteína resultante desse gene apresenta sequência polipeptídica com alta homologia a proteínas compostas por domínios plurais distintos, sendo um ligante de quitina e outro com atividade quitinolítica. O maior éxon do gene PADG_03347 foi clonado em sistema bacteriano para a expressão de molécula recombinante, que corresponde a mais de 80% da sequência polipeptídica predita para a molécula nativa. O fragmento recombinante foi reconhecido pelos anticorpos IgY anti-PCN-prep, reforçando a ideia de que a proteína expressa por PADG_03347 deve estar presente na PCN-prep. Adicionalmente, anticorpos presentes no soro de pacientes com paracoccidioidomicose, que reagiram fortemente com diversas Rações em PCN-prep, reagiram também com a fraçao
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 23.04.2010

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      ALEGRE, Ana Claudia Paiva; HANNA, Ebert Seixas. Identificação e caracterização parcial de fração ligante de quitina da preparação paracoccina de Paracoccidioides brasiliensis. 2010.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2010.
    • APA

      Alegre, A. C. P., & Hanna, E. S. (2010). Identificação e caracterização parcial de fração ligante de quitina da preparação paracoccina de Paracoccidioides brasiliensis. Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto.
    • NLM

      Alegre ACP, Hanna ES. Identificação e caracterização parcial de fração ligante de quitina da preparação paracoccina de Paracoccidioides brasiliensis. 2010 ;
    • Vancouver

      Alegre ACP, Hanna ES. Identificação e caracterização parcial de fração ligante de quitina da preparação paracoccina de Paracoccidioides brasiliensis. 2010 ;


Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021