Exportar registro bibliográfico

Condições atmosféricas associadas a concentrações máximas e mínimas de ozônio observadas na região metropolitana de São Paulo (2010)

  • Authors:
  • Autor USP: ITIMURA, MELISSA SANTI - IAG
  • Unidade: IAG
  • Sigla do Departamento: ACA
  • Subjects: valores foram obtidos nas simulações iniciadas um ou dois dias antes. Numa tentativa de melhoria do módulo fotoquímicoi, foi incorporada uma nova rotina dentro do módulo CARMA para o cálculo de taxas de fotólise. Para o 'O IND.3', os picos das taxas de fotólise variaram entre 0,9.'10 POT.-5 'S POT.-1', estando próximos aos valores encontrados na literatura. Em relação ao 'NO IND.2', os valores obtidos estiveram um pouco distantes. Consequentemente, não houve melhora nas concentrações de 'O IND.3' calculadas pelo modelo.; POLUIÇÃO ATMOSFÉRICA; OZÔNIO (CONCENTRAÇÃO)
  • Language: Português
  • Abstract: Motivado pelo presente número de estudos que relacionam altas concentrações de poluentes e saúde humana, este trabalho baseou-se na aplicação do modelo SPM-BRAMS para obtenção da concentração dos poluentes monitorados pela CETESB na RMSP e, desta maneira, possibilitar uma análise diagnóstica de padrões de qualidade do ar e sua associação com condições atmosféricas durante eventos notáveis. Para avaliar os resultados das concentrações de CO, NO, 'NO IND.2' e 'O IND.3' obtidos pelo modelo, foi realizada uma simulação entre os dias 15 e 19 de maio de 2006. Os melhores resultados obtidos foram observados para as concentrações de 'O IND.3' com correlação e índice de concordância superiores a 0,6 e RMSE e MAE menores que o desvio padrão dos valores observados. Em seguida, alguns casos foram selecionados para determinar as condições atmosféricas associadas a maiores ou menores concentrações de ozônio. Um dos fatores de maior importância foi a radiação solar disponível para os processos deformação e consumo do 'O IND.3'. Nos casos cuja concentração do poluente ultrapassou o padrão da qualidade do ar, a radiação solar na superfície ultrapassou 1000'W M.POT.-2', sendo que, em dias de baixa concentração do ozônio, a radiação solar não passou dos 800'W M.POT.-2'. A temperatura também foi identificada como um fator importante, principalmente nos casos em que as concentrações foram elevadas, variando entre 24 e 28 °C. Associado aos altos valores de temperatura, foi observada umaregião de convergência de massa durante esses eventos, o que não aconteceu nos casos de baixas concentrações. Em relação ao desempenho do modelo, de um modo geral, nesses casos de alta concentração, os maiores valores de correlação e índice de concordância foram obtidos pelas simulações iniciadas com dois dias de antecedência dos eventos escolhidos. Com relação aos erros médios quadráticos, os menores
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 09.04.2010

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      ITIMURA, Melissa Santi; FREITAS, Edmilson Dias de. Condições atmosféricas associadas a concentrações máximas e mínimas de ozônio observadas na região metropolitana de São Paulo. 2010.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2010.
    • APA

      Itimura, M. S., & Freitas, E. D. de. (2010). Condições atmosféricas associadas a concentrações máximas e mínimas de ozônio observadas na região metropolitana de São Paulo. Universidade de São Paulo, São Paulo.
    • NLM

      Itimura MS, Freitas ED de. Condições atmosféricas associadas a concentrações máximas e mínimas de ozônio observadas na região metropolitana de São Paulo. 2010 ;
    • Vancouver

      Itimura MS, Freitas ED de. Condições atmosféricas associadas a concentrações máximas e mínimas de ozônio observadas na região metropolitana de São Paulo. 2010 ;

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021