Exportar registro bibliográfico

Violência institucional em maternidades públicas: hostilidade ao invés de acolhimento como uma questão de gênero (2010)

  • Authors:
  • Autor USP: AGUIAR, JANAINA MARQUES DE - FM
  • Unidade: FM
  • Sigla do Departamento: MPR
  • Subjects: VIOLÊNCIA CONTRA A MULHER; MATERNIDADES; PODER (PSICOLOGIA); MEDICINA
  • Language: Português
  • Abstract: A violência institucional em maternidades é tema de estudo em diversos países. Pesquisas demonstram que além das dificuldades econômicas e estruturais, freqüentes nos serviços públicos, encontram-se, subjacentes aos maus tratos vividos pelas pacientes, aspectos sócio-culturais relacionados a uma prática discriminatória quanto a gênero, classe social e etnia. A hipótese deste trabalho é a de que a violência institucional em maternidades é, fundamentalmente, uma violência de gênero que, pautada por significados culturais estereotipados de desvalorização e submissão da mulher, a discrimina por sua condição de gênero e a toma como objeto das ações de outrem. Essa violência se expressa, de forma particular, no contexto da crise de confiança que a medicina tecnológica contemporânea engendra, com a fragilização dos vínculos e interações entre profissionais e paciente. O objetivo do estudo foi investigar como e porque a violência institucional acontece nas maternidades públicas no contexto brasileiro. Para tanto, foi realizada uma pesquisa de corte qualitativo com 21 entrevistas semi-estruturadas com puérperas atendidas em maternidades públicas do município de São Paulo e 18 entrevistas com profissionais de saúde que atuam em diferentes maternidades, do mesmo município e adjacentes. A análise do material buscou relatos de violência institucional nos depoimentos e os valores e opiniões associados. Os dados revelaram que tanto as puérperas quanto os profissionais entrevistados reconhecem práticas discriminatórias e tratamento grosseiro no âmbito da assistência em maternidades públicas com tal frequência que se torna muitas vezes esperado pelas pacientes que sofram algum tipo de maltrato. Dificuldades estruturais, a formação pessoal e profissional, e a própria impunidade desses atos foram apontados como causas para a violência institucional. Os relatos também demonstraram umabanalização da violência institucional através de jargões de cunho moralista e discriminatório, usados como brincadeiras pelos profissionais; no uso de ameaças como forma de persuadir a paciente e na naturalização da dor do parto como preço a ser pago para se tornar mãe. Consideramos que a banalização da violência aponta para a banalização da injustiça e do sofrimento alheio como um fenômeno social que atinge a toda sociedade; para a fragilização dos vínculos de interação pessoal entre profissionais e pacientes e para a cristalização de estereótipos de classe e gênero que se refletem na assistência a essas pacientes, além de contribuir para a invisibilidade da violência como tema de reflexão e controle institucional
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 14.05.2010
  • Acesso à fonte
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      AGUIAR, Janaina Marques de; OLIVEIRA, Ana Flavia Pires Lucas D. Violência institucional em maternidades públicas: hostilidade ao invés de acolhimento como uma questão de gênero. 2010.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2010. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5137/tde-21062010-175305/ >.
    • APA

      Aguiar, J. M. de, & Oliveira, A. F. P. L. D. (2010). Violência institucional em maternidades públicas: hostilidade ao invés de acolhimento como uma questão de gênero. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5137/tde-21062010-175305/
    • NLM

      Aguiar JM de, Oliveira AFPLD. Violência institucional em maternidades públicas: hostilidade ao invés de acolhimento como uma questão de gênero [Internet]. 2010 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5137/tde-21062010-175305/
    • Vancouver

      Aguiar JM de, Oliveira AFPLD. Violência institucional em maternidades públicas: hostilidade ao invés de acolhimento como uma questão de gênero [Internet]. 2010 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5137/tde-21062010-175305/

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2020