Exportar registro bibliográfico

Contribuições para a construção de um modelo biossocial de liderança: testosterona, relação digital e lócus de controle (2010)

  • Authors:
  • Autor USP: LACAZ, CARLOS EDUARDO MARTINS - IP
  • Unidade: IP
  • Subjects: LIDERANÇA; TESTOSTERONA; ENDOCRINOLOGIA
  • Language: Português
  • Abstract: A presente pesquisa investigou a relação de alguns comportamentos de liderança, denominados de Liderança Executiva, com a concentração hormônio Testosterona, medido na saliva. Também foram analisadas as relações da Liderança Executiva com a Relação Digital (RD=2d/4d), definida pela razão entre o comprimento do 2º dedo (indicador) dividido pelo comprimento do 4º dedo (anelar) e com o conceito de internalidade do Lócus de Controle. Estes estudos visavam dar um subsídio maior para a adoção de um modelo bio-social no estudo da liderança. Um grupo de 169 participantes, estudantes de um curso de Pós-graduação, foram submetidos ao questionário de auto-avaliação (autopercepção) de liderança executiva, elaborado a partir do Inventário Fatorial de Personalidade - IFP. Com base no escore obtido foram divididos em três grupos: (1) baixa percepção de liderança (BPL), (2) média percepção de liderança (MPL) e (3) alta percepção de liderança (APL). Uma análise estatística permitiu selecionar 10 participantes mais característicos em cada grupo. Estes 30 participantes foram submetidos à coleta e análise da concentração de T salivar, utilizando-se o kit da Salimetrics Inc (catalog nº 1-2412). Também foram feitas medições do comprimento do segundo e quarto dedo, para o cálculo da Relação Digital. Para avaliação do Lócus de Controle (LoC) foi aplicada a Escala de Rotter. A hipótese principal de que os três grupos iriam diferir na concentração de Testosterona salivar foi confirmadaestatisticamente, revelando uma relação direta positiva entre autopercepção de liderança e concentração de T salivar. A hipótese relativa à relação inversa entre percepção de liderança e relação digital não foi confirmada. Da mesma forma a relação entre percepção de liderança e internalidade do Lócus de Controle também não foi confirmada pelos dados da pesquisa. Os resultados obtidos oferecem uma )contribuição importante para os projetos futuros de aperfeiçoamento de um modelo mais integrado, de natureza biossocial, para o constructo da liderança
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 02.03.2010
  • Acesso à fonte
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      LACAZ, Carlos Eduardo Martins; OTTA, Emma. Contribuições para a construção de um modelo biossocial de liderança: testosterona, relação digital e lócus de controle. 2010.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2010. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/47/47132/tde-30032010-154658/ >.
    • APA

      Lacaz, C. E. M., & Otta, E. (2010). Contribuições para a construção de um modelo biossocial de liderança: testosterona, relação digital e lócus de controle. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/47/47132/tde-30032010-154658/
    • NLM

      Lacaz CEM, Otta E. Contribuições para a construção de um modelo biossocial de liderança: testosterona, relação digital e lócus de controle [Internet]. 2010 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/47/47132/tde-30032010-154658/
    • Vancouver

      Lacaz CEM, Otta E. Contribuições para a construção de um modelo biossocial de liderança: testosterona, relação digital e lócus de controle [Internet]. 2010 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/47/47132/tde-30032010-154658/

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021