Exportar registro bibliográfico

Avaliação da cultura de células-tronco do epitélio olfatório de cães sem raça definida (Canis familiaris Linnaeus, 1758) (2009)

  • Authors:
  • Autor USP: ALVES, FLáVIO RIBEIRO - FMVZ
  • Unidade: FMVZ
  • Subjects: CULTURA DE CÉLULAS; IMUNOHISTOQUÍMICA; CULTURA DE CÉLULAS; CÃES
  • Language: Português
  • Abstract: As células provenientes do epitélio olfatório apresentam capacidade regenerativa durante toda a vida, embora este mecanismo ainda não esteja completamente elucidado. O potencial de diferenciação de células-tronco provenientes do epitélio olfatório de cães sem raça definida (Canis familiaris Linnaeus, 1758) foi avaliado utilizando-se 12 cães adultos e 12 cães com 60 dias de vida intra-uterina, oriundos do Hospital Veterinário da FMVZ-USP. Após coletado, o epitélio olfatório foi submetido a protocolo histológico padrão para hematoxilina-eosina, azul de toluidina e PAS. O material fixado em glutaraldeído 2,5% foi processado para observação sob microscopia eletrônica de transmissão. O índice de proliferação nuclear foi medido para detecção de PCNA e Ki67 nuclear. Células foram expandidas em cultura em meio D-MEM/F-12 acrescido de Soro Fetal Bovino hyclone (CO2-95% à 37ºC) para caracterização e diferenciação celular (osteogênica, adipogência e neurogênica). O cultivo das células provenientes do epitélio olfatório de cães com 60 dias de vida intra-uterina mostrou maior evolução em cultura quando comparados aos animais adultos, sendo as primeiras utilizadas para execução dos protocolos de caracterização e diferenciação. As células em cultivo apresentaram expressão CD29 positiva e marcação positiva para OCT-4, citoqueratina 18 (Ck18) e vimentina. A diferenciação osteogênica demonstrou, ao final de 21 dias, células com morfologia típica, caracterizadaspela coloração de Alizarin Red e Von Kossa. A diferenciação adipogênica mostrou pouco número de células, apresentando grânulos adipogênicos, corados por Oil Red, contudo sem morfologia típica. A diferenciação neurogênica demonstrou células que expressaram marcação para GFAP, Neurofilamentos, Oligodendrócitos e βtubulina III. As células isoladas a partir do epitélio olfatório de cães com 60 dias de vida intra-uterina ) evidenciaram populações de células-tronco, determinadas pela expressão de marcadores específicos e diferenciação em outros tipos de tecido, devendo-se considerar este epitélio como uma fonte potencial para aquisição de células, particularmente progenitores neuronais, que possam somar aos estudos e seu uso em terapia celular.
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 12.02.2009
  • Acesso à fonte
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      ALVES, Flávio Ribeiro; MIGLINO, Maria Angélica. Avaliação da cultura de células-tronco do epitélio olfatório de cães sem raça definida (Canis familiaris Linnaeus, 1758). 2009.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2009. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/10/10132/tde-30042009-153556/ >.
    • APA

      Alves, F. R., & Miglino, M. A. (2009). Avaliação da cultura de células-tronco do epitélio olfatório de cães sem raça definida (Canis familiaris Linnaeus, 1758). Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/10/10132/tde-30042009-153556/
    • NLM

      Alves FR, Miglino MA. Avaliação da cultura de células-tronco do epitélio olfatório de cães sem raça definida (Canis familiaris Linnaeus, 1758) [Internet]. 2009 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/10/10132/tde-30042009-153556/
    • Vancouver

      Alves FR, Miglino MA. Avaliação da cultura de células-tronco do epitélio olfatório de cães sem raça definida (Canis familiaris Linnaeus, 1758) [Internet]. 2009 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/10/10132/tde-30042009-153556/


Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2020