Exportar registro bibliográfico

Fontes de gordura na alimentação de vacas leiteiras (2010)

  • Autor:
  • Autor USP: RENNÓ, FRANCISCO PALMA - FMVZ
  • Unidade: FMVZ
  • Sigla do Departamento: VNP
  • Subjects: DIGESTIBILIDADE; CONSUMO; LEITE (PRODUÇÃO); LEITE (COMPOSIÇÃO)
  • Language: Português
  • Abstract: Diante do intenso melhoramento genético em bovinos leiteiros nos últimos anos, o consumo de energia para vacas leiteiras tornou-se fator limitante para produção de leite, especialmente em fases do ciclo produtivo onde há grande exigencia energética. Os lipídios são utilizados em rações de animais por inúmeras vantagens sendo umas das principais sua grande teor de energia. Objetivou-se com o presente estudo definir a melhor forma de utilização de fontes de gordura para suprimento energético de baixo custo em rações de vacas leiteiras em lactação nas diferentes fases do ciclo produtivo. Foram avaliados o consumo e digestibilidade da materia seca e dos nutrientes, fermentação ruminal, produção e composição do leite, balanço de energia e de nitrogênio, síntese de proteína microbiana, perfil de ácidos graxos da gordura do leite e desemepenho reprodutivo. No experimento 1 foram avaliadas 12 vacas da raça Holandesa, agrupadas em três quadrados latinos 4x4 balanceados e contemporâneos, alimentadas com as seguintes rações: 1) Controle; 2) Óleo de soja refinado; 3) Grão de soja in natura; e 4) Sais de cálcio de ácidos graxos insaturados (Megalac-E) quanto as variáveis: consumo e digestibilidade dos nutrientes; fermentação ruminal; produção e composição do leite; balanço de energia e de nitrogênio; síntese de proteína microbiana e perfil de ácidos graxos da gordura do leite. Os animais que consumiram as rações contendo fontes de gordura apresentaram menor consumo de matériaseca e de nutrientes, no entanto maior digestibilidade da matéria seca total quando comparada a ração controle. De forma geral não houve efeito das rações com fontes de gordura sobre a produção e composição do leite, composição da fração protéica do leite, parâmetros de fermentação ruminal, balanço de nitrogênio e de energia, e síntese de proteína ) microbiana. Entretanto, os animais que consumiram gordura apresentaram as maiores concentrações de colesterol total e colesterol-LDL em relação à ração controle, e também alteração no perfil dos ácidos graxos do leite. Os resultados sugerem que a utilização de diferentes fontes de gordura nas rações altera o consumo, desempenho produtivo, metabolismo e o perfil de ácidos graxos da gordura do leite de vacas em lactação, sendo o resultado dependente da fonte utilizada. No experimento 2 foram utilizadas 20 vacas da raça Holandesa, multíparas e gestantes, distribuídas aleatoriamente em duas rações: 1) Controle e 2) Gordura, com adição de óleo de soja degomado. O objetivo deste experimento foi avaliar o consumo, produção e composição do leite e desemepenho reprodutivo de vacas leiteiras suplementadas com óleo de soja durante o período de transição. As rações utilizadas não influenciaram o consumo e a ração com gordura resultou em aumento da ingestão de energia líquida e melhora no balanço de nutrientes durante o início da lactação. Dietas ricas em gordura promoveram o aumento da população de folículos da classe 1 e dodiâmetro do folículo dominante nos estádios iniciais da lactação. Os resultado deste estudo sugerem que a suplementação com gordura promove maior ingestão de energia líquida no início da lactação, resultando consequentemente, em maior produção de leite diária e que o fornecimento de energia adicional na forma de gordura melhorou o estado energético negativo da vaca promovendo o retorno ao estro mais precocemente após o parto e, dessa maneira, pôde conceber mais cedo. No experimento 3 foram utilizadas 30 vacas da raça Holandesa, suplementadas a partir do 35º dia antes do parto previsto até o 85º dia pós-parto, alimentadas com a mesma ração experimental durante todo o experimento. ) Os animais foram mantidos em baias individuais em galpão do tipo free-stall e distribuídas em três grupos experimentais, em delineamento inteiramente casualizado, alimentadas com as seguintes rações: 1) Controle; 2) Óleo de soja refinado; 3) Sais de cálcio de ácidos graxos insaturados (Megalac-E). Foi observada redução na produção de leite corrigida, no teor e na produção de gordura do leite para as vacas alimentadas com as rações com fontes de gordura em relação à ração controle. O balanço de energia não foi influenciado pelas rações experimentais no período pré-parto. As concentrações no soro de glicose, proteínas totais, albumina, uréia, nitrogênio uréico, colesterol total, colesterol-HDL, ácidos graxos não esterificados e \03B2-hidroxibutirato não foram influenciadas pelasrações experimentais nos períodos pré e pós-parto. As rações experimentais influenciaram positivamente o número total de folículos e o número de folículos da classe 1. Os resultados deste experimento demonstraram que a suplementação com gordura nas rações de vacas leiteiras no periodo de transição e início de lactação influenciaram positivamente o balanço de energia, a dinâmica folicular e o desempenho reprodutivo, e negativamente o teor e a produção de gordura do leite, sendo o resultado variável em função da fonte de gordura utilizada. No experimento 4 foi avaliada a produção e composição do leite em 12 vacas da raça Holandesa, agrupadas em três quadrados latinos 4x4 balanceados e contemporâneos, alimentadas com as seguintes rações: 1) Controle (CT), composto por ração sem a inclusão de grão de soja; 2) Grão de soja 8% com base na MS total (G8); 3) Grão de soja 16% com base na MS total (G16); e 4) Grão de soja 24%, com base na MS total (G24). Não houve efeito das rações experimentais sobre a produção de leite, )produção de leite corrigida, teor de gordura e produção de gordura. Os resultados deste estudo sugerem que a inclusão de diferentes níveis de grão de soja em rações de vacas leiteiras não alterou a produção e a composição do leite. Conclui-se que a suplementação com diferentes fontes de gordura em rações de vacas leiteiras melhora o desempenho produtivo reprodutivo, e o balanço de energia, sendo este resultado depedente da fonte de gordura utilizada e dafase do ciclo produtivo dos animais suplementados.
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 03.05.2010

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      RENNÓ, Francisco Palma. Fontes de gordura na alimentação de vacas leiteiras. 2010.Universidade de São Paulo, Pirassununga, 2010.
    • APA

      Rennó, F. P. (2010). Fontes de gordura na alimentação de vacas leiteiras. Universidade de São Paulo, Pirassununga.
    • NLM

      Rennó FP. Fontes de gordura na alimentação de vacas leiteiras. 2010 ;
    • Vancouver

      Rennó FP. Fontes de gordura na alimentação de vacas leiteiras. 2010 ;


Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021