Exportar registro bibliográfico

Análise da oscilação postural estática multissegmentar em jovens, idosas eutróficas e idosas obesas (2010)

  • Authors:
  • Autor USP: CARNEIRO, JOSÉ AILTON OLIVEIRA - FMRP
  • Unidade: FMRP
  • Sigla do Departamento: RCM
  • Subjects: MULHERES; ADULTOS; IDOSOS; POSTURA; OBESIDADE
  • Language: Português
  • Abstract: Introdução: O envelhecimento contribui para diminuição do equilíbrio postural, que é um pré-requisito essencial nas atividades da vida diária. Também há evidências que o aumento da gordura corporal diminui a estabilidade postural e aumenta as probabilidades de queda, particularmente quando combinada com a baixa massa muscular. Estudos sobre a influência da obesidade sobre o equilíbrio postural em idosos são, no entanto, ainda escassos. Objetivo: Avaliar e analisar a oscilação postural estética multissegmentar em jovens eutróficas, idosas eutróficas e idosas obesas em diferentes condições sensoriais usando um sistema de sensores eletromagnéticos tridimensional, para avaliar os efeitos da obesidade sobre o equilíbrio postural em idosas obesas. Metodologia: Esta pesquisa foi desenvolvida com 46 mulheres, formando três grupos: 15 jovens eutróficas, 16 idosas eutróficas e 15 idosas obesas. Foi mensurado o peso corporal, a estatura, as circunferências da cintura e quadril, a força de preensão palmar e a composição corporal pelo método da água marcada com dentário. A posturografia foi realizada para avaliar oscilação postural utilizando o equipamento tridimensional Patriot (POLHEMUS®) com dois sensores. Estes sensores foram acoplados, nas voluntárias, no nível da primeira vértebra torácica (S1) e ao nível da região sacral (S2). Os testes foram realizados com as voluntárias em pé em uma postura confortável durante 60 segundos para o primeiro teste (avaliação dolimite de estabilidade) e 90 segundos para os quatro últimos, realizados em quatro diferentes condições: 1) Olhos abertos, superfície estável (OASE); 2) Olhos fechados, superfície estável (OFSE); 3) Olhos abertos, superfície instável (OASI) e 4) Olhos fechados, superfície instável (OFSI). Foram registrados o limite de estabilidade, o deslocamento máximo ântero-posterior (a-p) e médio-lateral ) (m-l), a trajetória e a velocidade média (a-p), (m-1) e total. Os resultados obtidos foram comparados intra e intergrupos. Resultados: A idade, o peso e a estatura média foram 25,6 ±3,7 anos, 54,4±6,5 kg e 161±0,03 cm para as jovens eutróficas; 68,3±2,7 anos, 59,1±7,1 kg e 158±0,05 cm para as idosas eutróficas e 69,1±2,7 anos, 79,1±8,8 kg e 153±0,04 cm para as idosas obesas, respectivamente. Quanto às variáveis antropométricas, não foram observadas diferenças apenas na força muscular e massa muscular entre os grupos com (p=0,978) e (p=0,978), respectivamente. Nos parâmetros da oscilação postural intergrupos, foram encontradas diferenças significantes na amplitude máxima, em superfície estável, na condição OASE entre as jovens eutróficas e idosas obesas a-p S1 (2,46±1,04 em versus 1,46±0,63 em, respectivamente, p=0,02), OFSE entre as jovens eutróficas e as idosas obesas a-p S1 (2,67±1,24 cm versus 1,48±0,75 cm, respectivamente, p=0,01) e entre as idosas eutróficas e idosas obesas a-p S2 (2,84±1,27 versus 1,83±0,50 cm, respectivamente, p=0,0 1). Em superfícieinstável, as diferenças entre os grupos foram mais evidentes, sendo significantes em diversos parâmetros. Na análise intragrupos, observou-se que quanto menos informação sensorial as voluntárias obtinham, maior a sua velocidade e a trajetória total de oscilação. Quanto à flexibilidade do segmento corporal, foi observada diferença significante apenas entre as jovens eutróficas e idosas obesas na condição OASI (p= 0,036). Conclusões: As idosas obesas apresentaram menor amplitude de movimento e menor limite de estabilidade em relação às jovens eutróficas e idosas eutróficas. As variáveis idade, estatura, FPM e massa magra não foram determinantes para o equilíbrio postural estático em nenhuma condição sensorial. A velocidade média total da oscilação postural não foi ) influenciada pelo aumento da gordura corporal. As idosas utilizaram mais o quadril do que as jovens para controlar o equilíbrio em quase todas as condições sensoriais. Quanto menos informações sensoriais as voluntárias utilizavam, maior era sua oscilação postural. As informações proprioceptivas foram mais importantes do que as informações visuais para o equilíbrio estático. Este estudo ainda permitiu avaliar os tipos de oscilações posturais (tornozelo, quadril) empregados pelos diferentes grupos
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 10.02.2010

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      CARNEIRO, José Ailton Oliveira; FERRIOLLI, Eduardo. Análise da oscilação postural estática multissegmentar em jovens, idosas eutróficas e idosas obesas. 2010.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2010.
    • APA

      Carneiro, J. A. O., & Ferriolli, E. (2010). Análise da oscilação postural estática multissegmentar em jovens, idosas eutróficas e idosas obesas. Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto.
    • NLM

      Carneiro JAO, Ferriolli E. Análise da oscilação postural estática multissegmentar em jovens, idosas eutróficas e idosas obesas. 2010 ;
    • Vancouver

      Carneiro JAO, Ferriolli E. Análise da oscilação postural estática multissegmentar em jovens, idosas eutróficas e idosas obesas. 2010 ;

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021