Exportar registro bibliográfico

Mestres em ciências contábeis sob a óptica da teoria do capital humano (2010)

  • Authors:
  • Autor USP: MORAES, ROMILDO DE OLIVEIRA - FEA
  • Unidade: FEA
  • Sigla do Departamento: EAC
  • Subjects: CAPITAL HUMANO; MESTRADO; CONTABILIDADE
  • Language: Português
  • Abstract: A Teoria do Capital Humano estabelece que o conjunto de conhecimentos, habilidades, aptidões e outras características adquiridas que contribuem para a produção e proporcionam impacto na economia são afetadas diretamente pelo nível de escolaridade do indivíduo. Em conseqüência, uma maior escolaridade leva a um aumento no nível de renda, melhor qualidade de vida e maiores oportunidades profissionais e sociais. A partir desta base conceitual, este trabalho pesquisou a relação entre os perfis demográficos e profissiográficos dos mestres em Ciências Contábeis e os indicadores de avaliação dos programas de pósgraduação destes egressos. A população de pesquisa envolveu 2.007 mestres titulados por 14 Programas de Pós-Graduação em Ciências Contábeis reconhecidos pela Capes. Para a coleta de dados foi utilizado um questionário por meio eletrônico hospedado no website Formsite.com. Foram obtidas 671 respostas válidas, representativas de todos os programas de pós-graduação. Para análise dos dados foram utilizadas técnicas de análise multivariada, incluindo a estatística descritiva, testes de hipóteses não paramétricas, análise fatorial, regressão logística e regressão linear múltipla, com o uso do SPSS, versão 13.0. A materialização desta pesquisa resultou em um significativo volume de dados sobre os Mestres em Ciências Contábeis do Brasil que permitiram o mapeamento e conhecimento dos perfis desses egressos. Dentre as análises destacam-se que, 50,1% possuiam o mercado como a principal atividade remunerada sendo que a docência faz parte de 55,6% dos mestres em Ciências Contábeis. Atualmente, 41,1% desenvolvem atividades como empregados do setor público e 36,5% como empregados do setor privado, 10,1% são autônomos e 8,8% são proprietários de empresas. As regiões Sul e Sudeste concentram 78,8% dos mestres, sendo 34,9% deles no Estado de São Paulo. A análise das faixas salariaisantes e após o mestrado mostra uma migração de uma faixa salarial mais baixa para uma faixa salarial mais alta tanto para os que exercem atividades no mercado ou na academia. O mesmo ocorre entre homens e mulheres. A maior remuneração bruta mensal é verificada entre os mestres do sexo masculino que atuam no mercado e a menor remuneração bruta mensal é verificada entre os mestres do sexo feminino que atuam na academia. Com relação a avaliação dos programas não foram encontrados elementos que permitissem o aceite da hipótese inicial de que os mestres em Ciências Contábeis titulados por programas com melhor conceito avaliam mais positivamente o programa que lhe conferiu o título do que aqueles que se titularam em programas que apresentaram menores conceitos Capes. A análise fatorial reduziu a avaliação em quatro dimensões e a regressão linear múltipla, com os escores fatoriais, validou as seguintes variáveis que mais impactam na avaliação: Produção Científica, Conteúdo Programático e Docentes, Infraestrutura do programa e Avaliação discente. Na percepção dos egressos, todos os fatores identificados com a Teoria do Capital Humano foram significativamente alterados pelo fato de obterem o título de mestre, corroborando a tese estabelecida neste trabalho. O fator mais bem avaliado foi o espírito acadêmico e o fator com menor avaliação foi a remuneração. A percepção sobre a influência nos seus desenvolvimentos provocada pelo título de mestre difere entre os egressos de um programa para outro. Entre os fatores que podem explicar essa discriminação incluem os diferentes estágios de evolução e o processo de amadurecimento dos Programas de Pós-Graduação em Ciências Contábeis no Brasil. O conhecimento dos perfis poderá contribuir com os diferentes setores sociais na elaboração de políticas, planos e metas que visem o aprimoramento e desenvolvimento da profissão, permitindo acontribuição para o aumento do Capital Humano individual e sua contribuição para o desenvolvimento da sociedade
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 25.03.2010
  • Acesso à fonte
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      MORAES, Romildo de Oliveira; MARTINS, Gilberto de Andrade. Mestres em ciências contábeis sob a óptica da teoria do capital humano. 2010.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2010. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/12/12136/tde-10052010-150158/ >.
    • APA

      Moraes, R. de O., & Martins, G. de A. (2010). Mestres em ciências contábeis sob a óptica da teoria do capital humano. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/12/12136/tde-10052010-150158/
    • NLM

      Moraes R de O, Martins G de A. Mestres em ciências contábeis sob a óptica da teoria do capital humano [Internet]. 2010 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/12/12136/tde-10052010-150158/
    • Vancouver

      Moraes R de O, Martins G de A. Mestres em ciências contábeis sob a óptica da teoria do capital humano [Internet]. 2010 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/12/12136/tde-10052010-150158/

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2020