Exportar registro bibliográfico

Pesquisa-ação e práticas educativas do enfermeiro psiquiátrico: incentivo à educação permanente em serviço (2010)

  • Authors:
  • Autor USP: DOMINGUES, MUNIRA PENHA - EERP
  • Unidade: EERP
  • Sigla do Departamento: ERP
  • Subjects: EDUCAÇÃO PERMANENTE; ENFERMAGEM (ESTUDO E ENSINO); PSIQUIATRIA; PESQUISA-AÇÃO
  • Language: Português
  • Abstract: Introdução: O reconhecimento das dificuldades vivenciadas em serviço é de fundamental importância, sobremaneira, procurando buscar saídas para resolução dessas, entre outros problemas. Por vezes, as práticas educativas fazem parte da formação do enfermeiro psiquiátrico e devem ser realizadas em serviço, concomitantemente com as ações de enfermagem rotineiras. Elas contribuem para o aprimoramento de novos conhecimentos e para o desenvolvimento de habilidades e competências essenciais, tendo em vista a execução de uma assistência de enfermagem, com qualidade ao cliente, à família e à comunidade. Sendo assim, faz-se importante que o enfermeiro tenha construído conhecimentos teórico-práticos durante o curso de graduação em enfermagem, a fim de executar as práticas educativas em serviço, com segurança e preparo para trabalhar tais ações, em Unidades Psiquiátricas. A atuação crítico-reflexiva utilizada pelo docente de enfermagem, tem, como pressuposto, construir um modelo curricular que contemple o processo de formação articulado com o mundo do trabalho, usando estratégias inovadoras, trabalhando o ensino de forma contextualizada, visando à formação de um profissional mais crítico e compromissado com as questões profissionais e sociais. Assim, de acordo com os referenciais teóricos levantados, pudemos perceber que as práticas educativas contextualizadas e dialogadas, ainda não fazem parte do planejamento das ações de enfermagem como um todo. Sob essa perspectiva, é preciso haver a conscientização dos profissionais em relação à importância dessas práticas desenvolvidas em serviço, a serem mais democráticas e humanizadas, com o intuito de garantir a melhoria da força do trabalho em saúde, revelando, assim, a importância do nosso estudo. Como objetivo, propomos levantar com os enfermeiros que atuam na enfermagem psiquiátrica o conhecimento deles sobreeducação permanente, verificando se eles participam dessas atividades em serviço, identificando suas dificuldades vivenciadas, buscando seu entendimento sobre a importância da prática educativa em serviço, bem como da educação permanente, como estratégia de organização da aprendizagem e atualização profissional; e desenvolver um programa educativo visando orientação sobre as dificuldades diagnosticadas nestas práticas. Metodologia: Trabalhando a pesquisa qualitativa, humanista, mediatizada pela metodologia da pesquisa-ação. Essa permite levantar problemas e, posteriormente, propor elementos educativos. Aplicamos duas técnicas para a coleta de dados: a entrevista, com a aplicação de questionário, e a observação participante com o uso do diário de campo. A amostra do nosso estudo se constituiu de 7 enfermeiros, da Clínica de Psiquiatria de um Hospital Escola, de uma cidade do interior paulista. Adotamos como critérios de inclusão: profissionais enfermeiros do local, que manifestaram concordância em participar do estudo com a assinatura do termo de consentimento livre e esclarecido, aprovado pelo Comitê de Ética em Pesquisa, atendendo aos preceitos éticos e ao rigor científico. Análise dos dados: esses foram levantados, através das falas emitidas pelos sujeitos pesquisados. Foram trabalhados qualitativamente e, portanto, por categorização, permitindo o agrupamento de todos os elementos convergentes e/ou divergentes, apropriados e/ou ajustados às reflexões, de acordo com a discussão, associados aos achados deste estudo. Resultados: Depreendemos que a maioria dos enfermeiros pesquisados atribui significativa importância à educação permanente em serviço, relacionando a busca de conhecimento, inovação, transformação, resolução de problemas, favorecendo a qualidade da assistência/ do ensino/ da pesquisa, assim como a valorização pessoal,profissional e institucional. Alguns sujeito afirmam executar a educação permanente em serviço, mas outros relatam não ter tempo e nem recurso para realizá-la. Os sujeitos da pesquisa têm noção real das questões abordadas, revelando estar antenados sobre a educação permanente. Também realizamos a ação educativa com os enfermeiros através de folhetos informativos avaliados de modo positivo pelos mesmos. Portanto, concluímos que a educação permanente já caminha com seus primeiros passos avaliados, na clínica psiquiátrica em foco, o que contribui para o planejamento e para a organização do trabalho dos enfermeiros, possibilitando uma assistência mais humanizada ao cliente e à família
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 03.02.2010
  • Acesso à fonte
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      DOMINGUES, Munira Penha; BUENO, Sonia Maria Villela. Pesquisa-ação e práticas educativas do enfermeiro psiquiátrico: incentivo à educação permanente em serviço. 2010.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2010. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/22/22131/tde-09032010-163740/ >.
    • APA

      Domingues, M. P., & Bueno, S. M. V. (2010). Pesquisa-ação e práticas educativas do enfermeiro psiquiátrico: incentivo à educação permanente em serviço. Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/22/22131/tde-09032010-163740/
    • NLM

      Domingues MP, Bueno SMV. Pesquisa-ação e práticas educativas do enfermeiro psiquiátrico: incentivo à educação permanente em serviço [Internet]. 2010 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/22/22131/tde-09032010-163740/
    • Vancouver

      Domingues MP, Bueno SMV. Pesquisa-ação e práticas educativas do enfermeiro psiquiátrico: incentivo à educação permanente em serviço [Internet]. 2010 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/22/22131/tde-09032010-163740/


Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021