Exportar registro bibliográfico

Análise das respostas musculares adaptativas frente a protocolos de alongamento e exercício excêntrico, aplicados após desuso do membro posterior de ratas em desenvolvimento pós-natal (2009)

  • Authors:
  • Autor USP: ELIAS, PRISCILA CAÇÃO BENEDINI DE OLIVEIRA - FMRP
  • Unidade: FMRP
  • Sigla do Departamento: RAL
  • Subjects: DESENVOLVIMENTO INFANTIL; RATOS; IMOBILIZAÇÃO; EXERCÍCIOS DE RESISTÊNCIA MUSCULAR (RESULTADOS;MORFOLOGIA)
  • Language: Português
  • Abstract: O presente estudo analisou as mudanças e adaptações geradas pelos protocolos de alongamento e exercício excêntrico nos músculos sóleo e plantar, após 10 dias de imobilização do membro posterior de ratas em desenvolvimento pós-natal. Para isso, 45 ratas da raça Wistar, com 21 dias de idade, foram divididas em 10 grupos: grupo imobilizado (GI); grupo imobilizado e treinado excentricamente por 10 dias (GITE(10)) ou 21 dias (GITE(21)); grupo imobilizado e alongado por 10 dias (GIAL(10)) ou 21 dias (GIAL(21)); grupo anestesiado (GA); grupo controle de 21 dias de idade (GC(zero)); grupo controle do imobilizado de 31 dias de idade (GC(Imob)); grupo controle de 10 dias com 41 dias de idade (GC(10)); grupo controle de 21 dias com 52 dias de idade (GC(21)). A imobilização foi aplicada por 10 dias no membro posterior direito dos animais, a fim de manter a posição de encurtamento dos músculos sóleo e plantar. Posteriormente, as ratas do GITE(10) e GITE(21) passaram pelo período de treino excêntrico em esteira declinada, por 40 minutos. Enquanto os animais do GIAL(10) e GIAL(21) foram submetidos ao alongamento mantido por 40 minutos, através da fixação da dorsiflexão máxima permitida pelo tornozelo. Após os protocolos, os fragmentos dos músculos sóleo e plantar foram retirados e submetidos às reações histoquímica, imunoistoquímica e bioquímica. Análise qualitativa e quantitativa (isoformas de MHC, proporção de fibras, diâmetro menor e relação capilar/fibra) foram realizadas. Para análise estatística foi usado o Modelo Linear de Efeitos Mistos com nível de significância de 5% e Intervalo de Confiança de 95%. A partir da análise temporal do desenvolvimento muscular dos animais, foram observadas características de imaturidade dos músculos sóleo e plantar (fibras arredondadas, núcleos volumosos, reatividade do tecido), principalmente em animais com 21 e 31 dias de idade. Aumentoprogressivo do diâmetro das fibras e da relação capilar/fibra, em ambos os músculos, foram observados. O predomínio de FT1 e maior expressão da MHCI já estavam evidentes no músculo sóleo, mesmo de animais com 21 dias de idade. O músculo plantar apresentou predomínio de FT2D na análise da mATPase, e a avaliação das isoformas indicou predomínio da MHCIId e MHCIIb. O procedimento de imobilização desencadeou alta reatividade do tecido, redução do diâmetro de todos os tipos de fibras, mudança na proporção das fibras (redução de FT1 no sóleo e aumento de FT2D no plantar) e na expressão das isoformas de MHC, e queda do número de capilares transversais. A aplicação do alongamento e exercício excêntrico provocou adaptações importantes como o aumento do diâmetro das fibras, modificação da proporção das fibras e aumento da relação capilar/fibra, em ambos os músculos. Da análise morfológica, o músculo sóleo apresentou maior reatividade, quando comparado ao músculo plantar, com grande quantidade de núcleos centralizados e halo basofílico. O treino excêntrico foi capaz de intensificar as respostas hipertrófica e angiogênica, principalmente no período de 21 dias de reabilitação. Portanto, o desenvolvimento muscular normal foi acompanhado por adaptações importantes que correspondem ao avançar da idade juntamente com o aumento da demanda funcional nessa fase. O dispositivo de imobilização foi eficaz para promover o desuso e encurtamento dos músculos avaliados. Diferenças nítidas entre a resposta adaptativa dos músculos sóleo e plantar são observadas em ambos os protocolos de reabilitação no animal bebê
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 08.12.2009
  • Acesso à fonte
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      ELIAS, Priscila Cação Benedini de Oliveira; MATTIELLO SVERZUT, Ana Claudia. Análise das respostas musculares adaptativas frente a protocolos de alongamento e exercício excêntrico, aplicados após desuso do membro posterior de ratas em desenvolvimento pós-natal. 2009.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2009. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/17/17142/tde-22122009-152827/ >.
    • APA

      Elias, P. C. B. de O., & Mattiello Sverzut, A. C. (2009). Análise das respostas musculares adaptativas frente a protocolos de alongamento e exercício excêntrico, aplicados após desuso do membro posterior de ratas em desenvolvimento pós-natal. Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/17/17142/tde-22122009-152827/
    • NLM

      Elias PCB de O, Mattiello Sverzut AC. Análise das respostas musculares adaptativas frente a protocolos de alongamento e exercício excêntrico, aplicados após desuso do membro posterior de ratas em desenvolvimento pós-natal [Internet]. 2009 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/17/17142/tde-22122009-152827/
    • Vancouver

      Elias PCB de O, Mattiello Sverzut AC. Análise das respostas musculares adaptativas frente a protocolos de alongamento e exercício excêntrico, aplicados após desuso do membro posterior de ratas em desenvolvimento pós-natal [Internet]. 2009 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/17/17142/tde-22122009-152827/

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021