Exportar registro bibliográfico

Proposta de novo índice de massa corporal (IMC) corrigido por massa gorda através do uso da bioimpedância (2009)

  • Authors:
  • Autor USP: MIALICH, MIRELE SAVEGNAGO - FMRP
  • Unidade: FMRP
  • Sigla do Departamento: RCM
  • Subjects: COMPOSIÇÃO CORPORAL; ANTROPOMETRIA; NUTRIÇÃO
  • Language: Português
  • Abstract: A obesidade é definida como o excesso de tecido adiposo e tem sido demonstrada como deletéria para sistemas e órgãos. O IMC é um dos métodos mais utilizados para o diagnóstico de obesidade devido sua facilidade de aplicação e baixo custo. Entretanto, este índice possui a grande limitação de não diferenciar tecido adiposo de massa magra. Este trabalho buscou propor um novo escore para classificação do estado nutricional, embasado no IMC tradicional, porém ajustado pela massa gorda através do uso da bioimpedância em indivíduos de ambos os sexos. O estudo foi realizado com 200 indivíduos, de ambos os sexos, com faixa etária entre 18 e 60 anos e que estavam em acompanhamento no Hospital das Clínicas da FMRP-USP. Os indivíduos foram divididos em: Grupo 1 (n=100) utilizado para construção do IMC corrigido e Grupo 2 (n=100), para aplicação do IMC corrigido e comparação com o IMC tradicional. Todos foram submetidos à avaliação antropométrica e de composição corporal. A amostra do Grupo 1 apresentou médias de idade de 49,6 ± 15,0 anos e 46,2 ± 17,6 anos; peso 71,7 Kg ± 18,5 e 64,6 Kg ± 16,0; estatura 169,6 cm ± 8,4 157,2 cm ± 5,8; IMC 24,8 ± 5,5 Kg/m2 e 26,1 ± 6,2 Kg/m2; massa magra, 51,1 Kg ± 9,9 e 38,6 Kg ± 5,8; massa gorda 23,4 % ± 8,3 e 35,3 % ± 9" para homens mulheres, respectivamente. A amostra do Grupo 2 apresentou médias semelhantes para estas variáveis. Após a análise fatorial dos dados obtidos no Grupo 1, obteve-se um novo escore, sendo este (3 Peso + 4 MG)/Estatura. Considerando os pontos de corte para gordura corporal propostos pela WHO como, 25% e 35%, e até mesmo 20% e 30%, para homens e mulheres, respectivamente, verifica-se que este novo escore possui uma capacidade mais acurada de captar indivíduos obesos (0,953) em detrimento ao IMC tradicional (0,888), por este último não considerar os valores de MGT em seu cálculo. Em seguida, estemesmo escore foi aplicado em uma nova população, o Grupo 2 e os resultados superiores ao uso do IMC tradicional prevaleceram, sendo para o novo escore 0,986; 0,97 e 1 e para o IMC tradicional 0,978, 0,97, 0,98, ambos para todos os indivíduos, homens e mulheres, respectivamente. Além disso, este trabalho possibilitou a definição de novas faixas de pontos de corte do IMC para a classificação de obesidade, sendo estes nas faixas entre: 21,84 Kg/m2 a 26,11 Kg/m2; 22,03 Kg/m2 a 25,3 Kg/m2, para homens e mulheres, respectivamente, Estes nos permitem sugerir o uso de um novo IMC corrigido em detrimento ao IMC tradicional, como forma de suprir e possibilitar uma intervenção nutricional mais adequada. Portanto, este é o primeiro estudo brasileiro que além de questionar a validade do tradicional critério proposto pela WHO para obesidade e analisar a relação entre o IMC e o percentual de gordura, também propõe uma correção para o IMC e novos valores de IMC para classificação de obesidade
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 21.12.2009
  • Acesso à fonte
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      MIALICH, Mirele Savegnago; JORDÃO JUNIOR, Alceu Afonso. Proposta de novo índice de massa corporal (IMC) corrigido por massa gorda através do uso da bioimpedância. 2009.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2009. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/17/17138/tde-02062010-144324/ >.
    • APA

      Mialich, M. S., & Jordão Junior, A. A. (2009). Proposta de novo índice de massa corporal (IMC) corrigido por massa gorda através do uso da bioimpedância. Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/17/17138/tde-02062010-144324/
    • NLM

      Mialich MS, Jordão Junior AA. Proposta de novo índice de massa corporal (IMC) corrigido por massa gorda através do uso da bioimpedância [Internet]. 2009 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/17/17138/tde-02062010-144324/
    • Vancouver

      Mialich MS, Jordão Junior AA. Proposta de novo índice de massa corporal (IMC) corrigido por massa gorda através do uso da bioimpedância [Internet]. 2009 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/17/17138/tde-02062010-144324/


Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2020