Exportar registro bibliográfico

Dietas deficientes em proteína reduziram o comportamento exploratório de ratos nos modelos de labirinto em cruz elevado e tábua de buracos (2009)

  • Authors:
  • Autor USP: MALFAR, DANIELA TOMAIN - FFCLRP
  • Unidade: FFCLRP
  • Sigla do Departamento: 594
  • Subjects: RATOS; DESNUTRIÇÃO; INGESTÃO; COMPORTAMENTO EXPLORATÓRIO; ANSIEDADE
  • Language: Português
  • Abstract: A ingestão de uma dieta deficiente em proteína durante o período de rápido desenvolvimento do sistema nervoso central resulta em atrasos no desenvolvimento físico e cerebral, com conseqüências para o comportamento de ratos. O objetivo desse trabalho foi analisar as variações na ingestão de dieta dos ratos durante o período de lactação (O a 21 dias de vida) e pós-lactação (21 a 35 dias), períodos nos quais foram expostos a dietas com níveis diferentes de proteína e carboidrato, além de avaliar o comportamento dos mesmos no teste da tábua de buracos e no labirinto em cruz elevado (LCE). Ratos Wistar machos foram divididos em 4 grupos de acordo com condição nutricional (C: controle, 13,6% de proteína e D: desnutrido, 5,1%); o grupo D foi divido em três grupos (D1: sem adição de sacarose; D2: com adição de 12,8% e D3: com adição de 19,1%). Os grupos receberam dieta experimental durante o período pós-natal (O aos 40 dias). Os dados de peso corporal e ingestão foram registrados diariamente. Os ratos foram expostos ao aparato por um período de 5 min durante 3 dias sucessivos (38, 39 e 40), com intervalo de 24h entre sessões. Os animais do grupo Controle pesaram mais que os animais desnutridos tanto no período de lactação (\2018F IND (3,13)\2019 = 4,42; P < 0,05) quanto no de pós-lactação (\2018F IND (3,132)\2019 = 482,18; P < 0,05). Com relação à ingestão alimentar, as ratas-mãe Controle ingeriram mais dieta do que as desnutridas (\2018F IND (2,27)\2019 = 7,48; P < 0,05). Foi observado na análise da ingestão dos filhotes uma maior ingestão dos grupos desnutridos quando comparados ao grupo Controle (\2018F IND (3,132)\2019= 9,20; P < 0,05) e houve uma diferença significativa entre o grupo Desnutrido 3 e os demais grupos experimentais. Os resultados no teste da tábua de buracos mostraram que a desnutrição diminui a exploração dos animais (\2018F IND (3.44)\2019 = 26,08; P < 0,05). Os dados no LCE mostraram que osdesnutridos permaneceram uma maior porcentagem de tempo e entram mais nos braços abertos em relação aos controles (\2018F IND (3,44)\2019 = 4,37; P < 0,05). Portanto, o presente estudo mostrou que a presença de sacarose na dieta aumentou a ingestão dos animais desnutridos. A desnutrição produziu uma diminuição na exploração do quinto furo da tábua de buracos e uma diminuição da atividade locomotora e aumento da exploração nos braços abertos no LCE
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 04.12.2009

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      MALFARÁ, Daniela Tomain; ALMEIDA, Sebastião de Sousa. Dietas deficientes em proteína reduziram o comportamento exploratório de ratos nos modelos de labirinto em cruz elevado e tábua de buracos. 2009.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2009.
    • APA

      Malfará, D. T., & Almeida, S. de S. (2009). Dietas deficientes em proteína reduziram o comportamento exploratório de ratos nos modelos de labirinto em cruz elevado e tábua de buracos. Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto.
    • NLM

      Malfará DT, Almeida S de S. Dietas deficientes em proteína reduziram o comportamento exploratório de ratos nos modelos de labirinto em cruz elevado e tábua de buracos. 2009 ;
    • Vancouver

      Malfará DT, Almeida S de S. Dietas deficientes em proteína reduziram o comportamento exploratório de ratos nos modelos de labirinto em cruz elevado e tábua de buracos. 2009 ;

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021