Exportar registro bibliográfico

O olhar estrangeiro em São Paulo até meados dos oitocentos: relatos de viajantes ingleses e norte-americanos (2010)

  • Authors:
  • Autor USP: GERBOVIC, TATHIANE - FFLCH
  • Unidade: FFLCH
  • Sigla do Departamento: FLH
  • Subjects: CAPITANIAS HEREDITÁRIAS (ANÁLISE); PROVÍNCIA (ANÁLISE); ESTRANGEIRO (ASPECTOS SOCIOECONÔMICOS); INGLESES; AMERICANOS
  • Language: Português
  • Abstract: Ao longo do século XIX a Capitania e a Província de São Paulo foram visitadas por alguns viajantes ingleses e norte-americanos. O britânico John Mawe esteve nessas paragens entre o final de 1807 e início de 1808, em busca de minérios e de contratos comerciais. Seu conterrâneo, o comerciante Edmund Pink deixou o Rio de Janeiro durante alguns meses no ano de 1823 para percorrer a região açucareira paulista. O pastor metodista norte-americano Daniel Parish Kidder, como missionário, desembarcou na Província em 1839 para propalar os ensinamentos evangélicos e distribuir exemplares da Bíblia. Alguns anos depois, o missionário James Cooley Fletcher, seu compatriota, esteve em São Paulo, entre junho e julho de 1855, com os mesmos fins, e para aproximar comercial e culturalmente os Estados Unidos e o Brasil. Movido por outros objetivos, J.J. Aubertin, superintendente da Estrada de Ferro de São Paulo, durante 1865 viajou na companhia de um grupo de norte-americanos pelas regiões algodoeiras paulistas a fim de analisar o patamar de desenvolvimento desta lavoura, tendo permanecido na Província entre 1861 e 1868. Diferentes fins impulsionaram a vinda destes viajantes para São Paulo. Apesar das disparidades, através do estudo dos relatos nota-se haver uma ótica econômica e utilitarista em comum, que agrega valores monetários e de uso aos elementos das regiões nas quais estiveram. Eles vieram munidos de um arcabouço cultural fundamentado na valorização do trabalho disciplinado, no uso racional do tempo, na maximização da produção para o aumento do lucro e na exaltação das inovações técnicas. Os viajantes descreveram as diferentes formas de relação com o trabalho e o tempo sob o ponto de vista utilitarista, e consideraram o comportamento geral dos escravos e homens livres pobres diverso do que eles consideravam adequado, como um padrão de ociosidade. Nossa análise está centrada nacompreensão deste olhar nos escritos de viagem
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 20.01.2010
  • Acesso à fonte
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      GERBOVIC, Tathiane; GLEZER, Raquel. O olhar estrangeiro em São Paulo até meados dos oitocentos: relatos de viajantes ingleses e norte-americanos. 2010.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2010. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/8/8137/tde-05022010-164525/ >.
    • APA

      Gerbovic, T., & Glezer, R. (2010). O olhar estrangeiro em São Paulo até meados dos oitocentos: relatos de viajantes ingleses e norte-americanos. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/8/8137/tde-05022010-164525/
    • NLM

      Gerbovic T, Glezer R. O olhar estrangeiro em São Paulo até meados dos oitocentos: relatos de viajantes ingleses e norte-americanos [Internet]. 2010 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/8/8137/tde-05022010-164525/
    • Vancouver

      Gerbovic T, Glezer R. O olhar estrangeiro em São Paulo até meados dos oitocentos: relatos de viajantes ingleses e norte-americanos [Internet]. 2010 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/8/8137/tde-05022010-164525/


Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021