Exportar registro bibliográfico

Atividade quimiopreventiva da tributirina quando administrada isoladamente ou em associação com vitamina A na etapa de promoção da hepatocarcinogênese em ratos (2009)

  • Authors:
  • Autor USP: CONTI, ALINE DE - FCF
  • Unidade: FCF
  • Sigla do Departamento: FBA
  • Subjects: ALIMENTOS FUNCIONAIS; CARCINOGÊNESE ANIMAL; QUIMIOTERAPIA (PREVENÇÃO E CONTROLE); VITAMINA A
  • Language: Português
  • Abstract: No presente estudo avaliou-se a atividade quimiopreventiva da vitamina A (VA), tributirina (TB) e/ou 5-azacitidina (5-AzC) quando administradas isoladamente ou em associação na etapa de promoção do modelo de hepatocarcinogênese. Para tanto, ratos Wistar foram submetidos ao modelo do "hepatócito resistente" (HR), que consistiu na aplicação intraperitoneal de uma dose do agente iniciante dietilnitrosamina (DEN, 20 mg/100 g de p.c.), seguida, 2 semanas após, da aplicação de 4 doses consecutivas de 2- acetilaminofluoreno (2-AAF; 2 mg/100 g de p.c.) e de hepatectomia parcial (HP) a 70 'POR CENTO', acrescida de 1 dose de AAF (0,5 mg/100 g de p.c.) 4 dias após a cirurgia. Logo após a aplicação do modelo, os animais receberam VA (1 mg/ 100 g de p.c.) em dias alternados, TB (200 mg/ 100 g de p.c.) todos os dias e /ou 5-AzC (0,25 mg/ 100g de p.c.) duas vezes por semana ou, ainda, óleo de milho, maltodextrina e solução salina (grupo controle) durante cinco semanas. De acordo com a análise macroscópica do fígado, e em comparação ao grupo controle, verificou-se que o grupo tratado com TB isoladamente e o grupo tratado com VA e TB em associação apresentaram menor (p 'MENOR' 0,05) incidência e menor (p 'MENOR' 0,05) número médio de nódulos hepáticos. Em relação à análise morfométrica das lesões pré-neoplásicas (LPN) hepáticas positivas para a enzima glutationa S-transferase forma placentária (GST-P), observou-se que em comparação ao grupo controle os grupos experimentais quereceberam 5-AzC apresentaram maior (p 'MENOR' 0,05) número de LPN hepáticas totais (persistentes + remodelação), LPN persistentes e LPN em remodelação, indicando que a 5-AzC teve ação potencializadora da iniciação nesse modelo de hepatocarcinogênese. Além disso, quando comparado ao grupo controle, observou-se que o grupo que recebeu TB isoladamente e o grupo que recebeu TB e VA em associação apresentaram reduções, não estatisticamente significantes, )nos tamanhos das LPN persistentes. Em comparação aos animais do grupo controle, não houve redução da proliferação celular nas LPN em nenhum dos grupos experimentais. No entanto, os animais que foram tratados com 5-AzC isoladamente ou em associação com VA e/ou TB apresentaram maior (p 'MENOR' 0,05) proliferação celular nas LPN hepáticas. 0 tratamento com VA e TB isolamente ou em associação induziu (p 'MENOR' 0,05) a apoptose em LPN hepáticas quando comparado aos animais não tratados (grupo controle). Nesse estudo, também verificou-se que o grupo controle apresentou menores (p 'MENOR' 0,05) concentrações hepáticas de palmitato de retinila do que o grupo não submetido ao protocolo experimental (NT), indicando que metabolismo da VA encontra-se alterado já em fases iniciais do processo de hepatocarcinogênese. Além disso, todos os grupos experimentais que receberam VA apresentaram maiores concentrações hepáticas de retinol e de palmitato de retinila (p 'MENOR' 0,05) em comparação ao grupo controle. Além disso,os animais que receberam TB apresentaram maiores concentrações de ácido butírico no fígado. Todos os grupos que receberam TB tenderam a apresentar maior acetilação de H3K9, quando comparados ao grupo controle, porém apenas em relação ao grupo que recebeu VA e TB essa diferença atingiu significância estatística (p 'MENOR IGUAL 0,01). Não houve diferença na expressão do gene CRBP-I, bem como no padrão de metilação da região promotora do gene CRBP-I e 'p16 POT.INK4A' entre os gupos experimentais na fase de promoção do modelo do HR. O tratamento com TB e sua associação com VA, isoladamente ou em associação administrados a ratos Wistar, na etapa de promoção do modelo do HR, apresentou atividade quimiopreventiva supressora da hepatocarcinogênese e isto pode estar relacionado à indução da apoptose e acetilação de histonas.
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 05.06.2009

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      CONTI, Aline de; MORENO, Fernando Salvador. Atividade quimiopreventiva da tributirina quando administrada isoladamente ou em associação com vitamina A na etapa de promoção da hepatocarcinogênese em ratos. 2009.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2009.
    • APA

      Conti, A. de, & Moreno, F. S. (2009). Atividade quimiopreventiva da tributirina quando administrada isoladamente ou em associação com vitamina A na etapa de promoção da hepatocarcinogênese em ratos. Universidade de São Paulo, São Paulo.
    • NLM

      Conti A de, Moreno FS. Atividade quimiopreventiva da tributirina quando administrada isoladamente ou em associação com vitamina A na etapa de promoção da hepatocarcinogênese em ratos. 2009 ;
    • Vancouver

      Conti A de, Moreno FS. Atividade quimiopreventiva da tributirina quando administrada isoladamente ou em associação com vitamina A na etapa de promoção da hepatocarcinogênese em ratos. 2009 ;

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021