Exportar registro bibliográfico

Avaliação de uma nova metodologia vacinal baseada no uso de RNA mensageiro na tuberculose experimental (2009)

  • Authors:
  • Autor USP: ROCHA, CAROLINA DAMAS - FMRP
  • Unidade: FMRP
  • Sigla do Departamento: RBI
  • Subjects: TUBERCULOSE; VACINAÇÃO; IMUNOTERAPIA
  • Language: Português
  • Abstract: Com o intuito de avaliar uma nova metodologia vacinal baseada no uso do RNA mensageiro na tuberculose (TB) experimental esse projeto se propôs a investigar a imunogenicidade, a proteção e o efeito terapêutico gerado pela imunização de camundongos com linfócitos B (LBs), células dendríticas (CDs) ou macrófagos (M 'fi' s) transfectados com mRNA-Hps65 ou pulsados com a proteína recombinante Hsp65 de Mycobacterium leprae. A avaliação da integridade do mRNA-Hsp65 e da ocorrência de tradução da proteína em células transfectadas foram confirmadas por RT-PCR e WB e nos permitiu comprovar a ocorrência do processo de tradução e concluir que este se trata de um evento rápido e de curta duração nas células transfectadas. A análise fenotípica das APCs submetidas aos diferentes estímulos: células não tratadas, estimuladas por contato com mRNA-Hsp65, eletroporadas com mRNA-Hsp65, somente eletroporadas (mock), ou pulsadas com proteína recombinante Hsp65; revela que de forma geral os M 'fi' s e CDs quando estimulados apresentaram maior expressão de moléculas co-estimuladoras quando comparados aos LBs submetidos às mesmas condições, além de sugerirem fortemente que tanto o mRNA-Hsp65 quanto a proteína apresentam propriedades imuno-estimuladoras. Os ensaios de imunogenicidade mostraram que a capacidade proliferativa de células recuperadas dos animais vacinados e re-estimuladas in vitro com Hsp65 foi significativamente maior do que a observada nos animais imunizados comsalina, nos grupos: LBs eletroporados com mRNA-Hsp65, CDs eletroporadas com mRNA-Hsp65. Notamos que nos grupos imunizados com APCs ocorreu proliferação celular mesmo na ausência do re-estímulo in vitro com a proteína Hsp65. Acreditamos que isso possa ter ocorrido em virtude da capacidade das APCs de induzirem uma ativação de células T específicas contra proteínas do Soro Bovino Fetal (SBF). Ou seja, quando em cultura as APCs capturaram proteínas do meio apresentando-as em contexto de MHC e ativando, in vivo, linfócitos T específicos contra proteínas do soro. Quando houve re-estímulo in vitro as proteínas do soro agiram como antígenos e "mascararam" a ativação de linfócitos T específicos contra a Hsp65. Na dosagem de citocinas vimos que células provenientes do baço de animais imunizados com CDs mock ou CDs eletroporadas com mRNA-Hsp65 foram capazes de induzir um perfil misto de resposta com produção de IFN-'gama' mas também de IL-5 e IL-10. Por outro lado, as células recuperadas de LBs e M 'fi' eletroporados com mRNA-Hsp65 apenas produziram citocinas de perfil Th2. Nesses resultados de dosagem de citocinas de células re-estimuladas in vitro também não pode ser descartado o efeito induzido pelo SBF. A dosagem de anticorpos revelou que nenhuma das imunizações com APCs transfectadas com mRNA-Hsp65 foi capaz de induzir uma resposta humoral específica. A avaliação da capacidade profilática e terapêutica da transferência de uma ou duas doses dasdiferentes formulações de APCs eletroporadas com mRNA-Hsp65 ou pulsadas com a proteína Hsp65 não revelou alterações significativas nos níveis de citocinas no pulmão, não foi capaz de reduzir a carga bacilar no pulmão dos animais infectados e não preservou o tecido pulmonar. Quando optamos pela administração de 2 doses de M 'fi' s ou CDs pulsadas com mRNA-Hsp65 ou com a proteína Hsp65 administradas por via subcutânea também não obtivemos redução do número de bactérias no pulmão. A partir desses dados concluímos que esse novo modelo vacinal baseado no uso de mRNA ou da proteína Hsp65 carreadas por APCs é incapaz de gerar efeito profilático e/ou terapêutico na tuberculose experimental
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 19.08.2009

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      ROCHA, Carolina Damas; COELHO-CASTELO, Arlete Aparecida Martins. Avaliação de uma nova metodologia vacinal baseada no uso de RNA mensageiro na tuberculose experimental. 2009.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2009.
    • APA

      Rocha, C. D., & Coelho-Castelo, A. A. M. (2009). Avaliação de uma nova metodologia vacinal baseada no uso de RNA mensageiro na tuberculose experimental. Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto.
    • NLM

      Rocha CD, Coelho-Castelo AAM. Avaliação de uma nova metodologia vacinal baseada no uso de RNA mensageiro na tuberculose experimental. 2009 ;
    • Vancouver

      Rocha CD, Coelho-Castelo AAM. Avaliação de uma nova metodologia vacinal baseada no uso de RNA mensageiro na tuberculose experimental. 2009 ;

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021