Exportar registro bibliográfico

Origem e evolução dos campos magnéticos cosmológicos (2009)

  • Authors:
  • Autor USP: SOUZA, RAFAEL DA SILVA DE - IAG
  • Unidade: IAG
  • Sigla do Departamento: AGA
  • Subjects: CAMPO MAGNÉTICO; COSMOLOGIA; TURBULÊNCIA; AGLOMERADOS DE GALÁXIAS
  • Language: Português
  • Abstract: Campos magnéticos de intensidade 'DA ORDEM DE'MU.G' são observados tanto em nossa galáxia, quanto em galáxia com alto desvio para o vermelho (z), onde o dínamo 'ALFA-ÔMEGA' não deveria ter tempo para produzi-lo. Por conseguinte, uma origem primordial é indicada. Foi proposto que os campos primordiais surgiram em várias eras: durante a inflação, na transição de fase eletrofraca, na transição de fase quark hádron (TFQH), durante a formação dos primeiros objetos e durante a reionização. Nós sugerimos aqui, que estes campos magnéticos observados em galáxias através de medidas de rotação Faraday, têm sua origem em flutuações eletromagnéticas que naturalmente ocorreram no plasma quente e denso, existente logo após a TFQH. Nós evoluimos os campos previstos por nosso modelo até a época atual. O tamanho da região de coerência do campo magnético aumenta devido à fusão de regiões menores. Campos magnéticos de 'DA ORDEM DE'10 'MU.G' sobre regiões comóveis de 'DA ORDEM DE'1 pc foram encontrados para z 'DA ORDEM DE'10. Investigamos a ampliação destes campos sementes pelo dínamo turbulento em protogaláxias. A taxa de amplificação devido a um vórtice turbulento de raio L com velocidade circular V é da ordem de L/V. Enquanto o modelo padrão de dínamo tem um tempo de amplificação para um disco galáctico típico de 'DA ORDEM DE'10 POT.9' anos, o dínamo turbulento de pequena escala tem uma taxa de amplificação de 'DA ORDEM DE'10 POT.7' anos. Usamos as equações não- linearespara evolução da correlação magnética de forma a avaliar a evolução da amplificação destes campos na protogaláxia. Vários autores sugeriram uma origem gravitacional para os campos magnéticos em objetos celestes em rotação. Isto foi motivado em parte pela conjectura Schuster-Blackett (S-B), onde se propõe que os campos magnéticos em planetas e estrelas surgem devido à sua rotação. Neste cenário, correntes de massa neutra geram campos magnéticos , implicando ) na existência de um acoplamento entre os campos gravitacional e magnético. Nós também investigamos a possibilidade da conjectura S-B ser a origem dos intensos campos magnéticos em magnetares e gamma ray bursts. Além disso, estudamos a influência das pressões não térmicas, na determinação de massa de aglomerados de galáxias, usando dados públicos do XMM-Newton para 5 aglomerados de abell. A pressão não térmica considerada aqui, composta pelas componentes
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 26.06.2009
  • Acesso à fonte
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      SOUZA, Rafael da Silva de; OPHER, Reuven. Origem e evolução dos campos magnéticos cosmológicos. 2009.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2009. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/14/14131/tde-20072009-172022/?&lang=pt-br >.
    • APA

      Souza, R. da S. de, & Opher, R. (2009). Origem e evolução dos campos magnéticos cosmológicos. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/14/14131/tde-20072009-172022/?&lang=pt-br
    • NLM

      Souza R da S de, Opher R. Origem e evolução dos campos magnéticos cosmológicos [Internet]. 2009 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/14/14131/tde-20072009-172022/?&lang=pt-br
    • Vancouver

      Souza R da S de, Opher R. Origem e evolução dos campos magnéticos cosmológicos [Internet]. 2009 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/14/14131/tde-20072009-172022/?&lang=pt-br

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021