Exportar registro bibliográfico

Biologia, dano e controle de Dichomeris famulata Meyrick, 1914 (Lepidoptera: Gelechiidae) por meio de iscas (2009)

  • Authors:
  • Autor USP: MARQUES, LUIZ HENRIQUE DA SILVA FAGUNDES - ESALQ
  • Unidade: ESALQ
  • Sigla do Departamento: LEF
  • Subjects: BIOLOGIA ANIMAL; CONTROLE QUÍMICO; INSETICIDAS; ISCAS; LEPIDOPTERA; MILHO; PRAGAS DE PLANTAS; SEMENTES
  • Language: Português
  • Abstract: Dichomeris famulata Meyrick, 1914 (Lepidoptera: Gelechiidae) é uma nova praga da espiga de milho no Brasil, sendo importante em áreas de produção de sementes porque os grãos atacados pelas lagartas não germinam. O objetivo deste trabalho foi estudar a sua biologia, descrever os danos causados pela praga e verificar o efeito de alguns tratamentos no controle dos adultos, por ingestão, em condições de laboratório (25 ± 2°C, UR de 65 ± 10% e fotofase de 14 horas). Os inseticidas foram fornecidos às mariposas com e sem isca a base de mel a 10%. Os inseticidas utilizados e suas respectivas doses foram: cloridrato de cartape (0,5 g i.a. L-1 calda), metomil (0,258 g i.a. L-1 calda), acetamiprido (0,2 g i.a. L-1calda), espinosade (0,24 g i.a. L-1 calda) e pirimifós-metílico (0,5 g i.a. L-1 calda), além da testemunha. O ciclo biológico (ovoadulto) foi de 35,2 dias. O período de incubação foi de 4,1 dias. A duração média da fase larval foi de 21,1 dias, sendo observados cinco ínstares larvais. A fase pupal durou 8,6 dias para os machos e 8,1 dias para as fêmeas. O peso de pupa de machos e fêmeas foi de 12,4 e 11,3 mg, respectivamente. As fêmeas colocaram, em média, 118 ovos, apresentando um período de préoviposição de 10,7 dias e de oviposição de 14,0 dias. A longevidade média de machos e fêmeas foi de 37,02 e 44,16 dias, respectivamente, e a razão sexual de 0,48. As iscas contendo cloridrato de cartape e metomil causaram 97,92 e 83,33% de mortalidade de adultos,respectivamente 24 horas após a exposição dos tratamentos, sendo promissores no controle desta praga e podendo ser utilizados alternadamente, caso necessário. Cloridrato de cartape sem atrativo alimentar causou mortalidade de 91,67% de adultos. As lagartas danificam os estilo-estigmas e os grãos em formação ou em estado leitoso por meio de pequenos orifícios de entrada, prejudicando o endosperma e principalmente a ) região do embrião, inutilizando-os para sementes. A visualização dos danos é difícil, sendo que esses passam despercebidos. Os resultados obtidos neste trabalho fornecem subsídios para o estabelecimento de estratégias de manejo do inseto, especialmente em áreas de produção de sementes
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 24.08.2009
  • Acesso à fonte
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      MARQUES, Luiz Henrique da Silva Fagundes; NAKANO, Octavio. Biologia, dano e controle de Dichomeris famulata Meyrick, 1914 (Lepidoptera: Gelechiidae) por meio de iscas. 2009.Universidade de São Paulo, Piracicaba, 2009. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/11/11146/tde-09092009-153326/ >.
    • APA

      Marques, L. H. da S. F., & Nakano, O. (2009). Biologia, dano e controle de Dichomeris famulata Meyrick, 1914 (Lepidoptera: Gelechiidae) por meio de iscas. Universidade de São Paulo, Piracicaba. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/11/11146/tde-09092009-153326/
    • NLM

      Marques LH da SF, Nakano O. Biologia, dano e controle de Dichomeris famulata Meyrick, 1914 (Lepidoptera: Gelechiidae) por meio de iscas [Internet]. 2009 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/11/11146/tde-09092009-153326/
    • Vancouver

      Marques LH da SF, Nakano O. Biologia, dano e controle de Dichomeris famulata Meyrick, 1914 (Lepidoptera: Gelechiidae) por meio de iscas [Internet]. 2009 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/11/11146/tde-09092009-153326/


Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2020