Exportar registro bibliográfico

Materiais micro e nanoestruturados para sensores de íons do tipo EGFET (2009)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: SILVA, GLAUCIO RIBEIRO - FFCLRP
  • Unidades: FFCLRP
  • Sigla do Departamento: 591
  • Subjects: MATERIAIS NANOESTRUTURADOS; SENSOR; CARBONO
  • Language: Português
  • Abstract: Este trabalho descreve os resultados do estudo de materiais como óxido de , manganês, nanotubos de carbono e feltro de carbono (puro e recoberto com nanotubos ou polianilina-Pani), assim como do desenvolvimento de dispositivos. Os dispositivos estudados estão relacionados a sensores de pH, utilizando esses materiais como membranas seletivas de 'H POT. +'. Essas membranas funcionam como parte de dispositivos denominados EGFETs, cujo princípio de funcionamento é semelhante ao ISFET. Inicialmente utilizamos o óxido de manganês produzido através do método hidrotérmico com posterior fabricação de filmes finos desse material através da técnica de spray-.pyro/ysis. Esses filmes foram depositados variando a temperatura de deposição, a concentração da solução e o tipo de superfície do substrato de vidro, com o objetivo de investigar a resposta elétrica do EGFET em função da concentração de íons de 'H POT. +'. As melhores sensibilidades foram de 50,1 mV/pH e 75 mV/pH no filmes produzidos no substrato de vidro rugoso e vidro liso, respectivamente, com 2g/l de concentração e temperatura de 80°C em ambos os filmes. Num segundo momento, trabalhamos com a produção de nanotubos de carbono e posterior fabricação de filmes finos também pela técnica de spray-pyro/ysis, tendo como parâmetros, os mesmos utilizados na primeira parte. Os filmes finos que melhor responderam foram aqueles produzidos a 80°C no vidro rugoso e 100°C no vidro liso, com sensibilidades de 51,6 mV/pH e53,1 mV/pH, respectivamente, ambos com 3g/l de concentração. Finalmente, utilizamos os feltros de carbono (FC) como membrana seletiva e também como substrato para os nanotubos de carbono (NTC) e a polianilina (Pani). Como membrana, os feltros tiveram uma sensibilidade de 65,47 mV/pH. NTC purificados e não purificados foram também depositados utilizando FC como substrato. NTC não purificados apresentaram pior resposta, enquanto que a parte que foi purificada teve um ligeiro aumento na sensibilidade, sendo de 67,7 mV/pH. Houve ainda o recobrimento dos FC e dos FC/NTC com a Pani. As membranas que contém Pani, são mais estáveis do que as outras amostras, sendo que a Pani no estado deprotonado tem melhor sensibilidade e estabilidade do a Pani no estado protonado. A melhor sensibilidade obtida com a participação da Pani foi de 46,4 mV/pH, que mesmo assim não supera a das demais amostras. Esses materiais se mostram como potenciais para uso de sensores de pH e posteriormente para uso como biossensores
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 06.07.2009

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      SILVA, Gláucio Ribeiro; MULATO, Marcelo. Materiais micro e nanoestruturados para sensores de íons do tipo EGFET. 2009.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2009. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/59/59135/tde-20042010-154423/?&lang=pt-br >.
    • APA

      Silva, G. R., & Mulato, M. (2009). Materiais micro e nanoestruturados para sensores de íons do tipo EGFET. Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/59/59135/tde-20042010-154423/?&lang=pt-br
    • NLM

      Silva GR, Mulato M. Materiais micro e nanoestruturados para sensores de íons do tipo EGFET [Internet]. 2009 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/59/59135/tde-20042010-154423/?&lang=pt-br
    • Vancouver

      Silva GR, Mulato M. Materiais micro e nanoestruturados para sensores de íons do tipo EGFET [Internet]. 2009 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/59/59135/tde-20042010-154423/?&lang=pt-br

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2020