Exportar registro bibliográfico

Proteômica do desenvolvimento da semente de Araucaria angustifolia (2009)

  • Authors:
  • Autor USP: BALBUENA, TIAGO SANTANA - IB
  • Unidade: IB
  • Sigla do Departamento: BIB
  • Subjects: CONÍFERAS; ELETROFORESE; EMBRIOGÊNESE
  • Language: Português
  • Abstract: O presente trabalho teve como objetivo caracterizar o desenvolvimento da semente de Araucaria angustifolia através da proteômica comparativa, buscando compreender as alterações fisiológicas e metabólicas que ocorrem durante esse processo. Inicialmente, foram avaliados três diferentes metodologias de extração de proteínas. A metodologia composta por solução de extração contendo 7 M de uréia, 2 M de tiouréia, 1% de ditiotreitol, 2% de Triton-100, 1 mM de fluoreto de fenilmetilsulfonil e 5 µM de pepstatina, seguido de precipitação em 20% de ácido tricloroacético apresentou géis de maior resolução e reprodutibilidade, tendo sido escolhida como metodologia de extração protéica para o estudo das alterações no proteoma da semente de A. angustifolia. Uma dificuldade associada ao estudo do proteoma de espécies não sequenciadas é a baixa representatividade nos bancos de dados protéicos, resultando em identificações baseadas em homologia. Estratégias proteômicas baseadas em fracionamento em gel resultam em grandes contaminações por fragmentos de queratina. Sendo assim, foi desenvolvido um programa de remoção de espectros de baixa qualidade para utilização em proteômica baseada em homologia. As análises mostraram que o programa reduz o tempo de busca, melhora a qualidade dos alinhamentos e não resulta em perda de identificações positivas. Finalmente, utilizando as metodologias descritas, foram estudadas as alterações no proteoma durante o desenvolvimento da sementede A. angustifolia. Noventa e seis proteínas foram identificadas e agrupadas de acordo com sua função biológica e padrão de detecção. Os resultados obtidos permitiram o estabelecimento de marcadores protéicos no início e final do desenvolvimento embrionário. A análise das proteínas abundantes no início da embriogênese indica um maior controle no metabolismo oxidativo em relação aos estádios finais. Contrariamente, o ) final da embriogênese é caracterizado por um alto metabolismo de assimilação de carbono e acúmulo de proteínas de reserva. As implicações dos resultados obtidos no controle e melhoramento de sistemas de embriogênese somática na espécie também foram discutidas
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 28.05.2009
  • Acesso à fonte
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      BALBUENA, Tiago Santana; FLOH, Eny Iochevet Segal. Proteômica do desenvolvimento da semente de Araucaria angustifolia. 2009.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2009. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/41/41132/tde-13072009-115553/ >.
    • APA

      Balbuena, T. S., & Floh, E. I. S. (2009). Proteômica do desenvolvimento da semente de Araucaria angustifolia. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/41/41132/tde-13072009-115553/
    • NLM

      Balbuena TS, Floh EIS. Proteômica do desenvolvimento da semente de Araucaria angustifolia [Internet]. 2009 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/41/41132/tde-13072009-115553/
    • Vancouver

      Balbuena TS, Floh EIS. Proteômica do desenvolvimento da semente de Araucaria angustifolia [Internet]. 2009 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/41/41132/tde-13072009-115553/

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2020