Exportar registro bibliográfico

Tufas calcárias da Serra da Bodoquena, MS (2009)

  • Authors:
  • Autor USP: OLIVEIRA, EMILIANO CASTRO DE - IGC
  • Unidade: IGC
  • Sigla do Departamento: GSA
  • Assunto: TUFA CALCÁRIA
  • Language: Português
  • Abstract: Aflorando abundantemente nas drenagens da Serra da Bodoquena, região sudoeste do Estado de Mato Grosso do Sul, os depósitos de tufas calcárias, descritos como a porção superior da Formação Xaraiés, representam o mais notável depósito do tipo no Brasil, devido à variedade de formas. Sendo a maior atração do pólo eco-turístico de Bonito, MS, as tufas calcárias apresentam-se sob formas de barragens, cachoeiras e depósitos de micritos inconsolidados, que por sua vez geram as piscinas naturais e quedas dágua tão procuradas pelos turistas. Mesmo com tamanha importância, tal rocha não havia recebido um estudo aprofundando, que contemplasse sedimentologia, estratigrafia e geomorfologia. Através de criteriosa revisão bibliográfica, trabalhos em campo e análises laboratoriais, pôde-se obter um panorama da Formação Xaraiés na Serra da Bodoquena. Nesta região, observa-se que a formação, assentada diretamente sobre os calcários e dolomitos do Grupo Corumbá, sendo composta por um nível basal de calcretes, de tipo pedogenético e freático, sobreposto por um pacote de tufas micríticas (micrito inconsolidado), com grande quantidade de gastrópodes, distribuídos amplamente e aflorando em todas as planícies da região. Por fim temos os afloramentos de tufas calcárias do tipo fitohermal, compondo barragens e cachoeiras nas drenagens locais. Acredita-se que a deposição dos micritos ocorreu em ambiente lacustre, o que permitiu um depósito amplo e homogêneo, que posteriormente, em clima úmido,serviu de área fonte, juntamente com os carbonatos do Grupo Corumbá, para a geração das tufas fitohermais. A correlação estratigráfica dos depósitos de tufas calcárias estudados apontam para dois períodos de clima semi-árido a árido no Holoceno, que permitiram a formação e a alteração (calcretização) de depósitos, refletido na base da Formação Xaraiés, e o período climático recente, úmido, a formação ) das tufas fitohermais, no topo da formação. A ocorrência de lentes micríticas no sul do Pantanal pode significar que esta região também esteve exposta às dinâmicas climáticas vistas na Serra da Bodoquena. Estas constatações demonstram a alta variação climática da região, representada por depósitos que são pequenos e frágeis, mas dotados de significados genéticos indubitáveis.
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 13.04.2009
  • Acesso à fonte
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      OLIVEIRA, Emiliano Castro de; BOGGIANI, Paulo César. Tufas calcárias da Serra da Bodoquena, MS. 2009.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2009. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/44/44141/tde-05062009-112215/ >.
    • APA

      Oliveira, E. C. de, & Boggiani, P. C. (2009). Tufas calcárias da Serra da Bodoquena, MS. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/44/44141/tde-05062009-112215/
    • NLM

      Oliveira EC de, Boggiani PC. Tufas calcárias da Serra da Bodoquena, MS [Internet]. 2009 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/44/44141/tde-05062009-112215/
    • Vancouver

      Oliveira EC de, Boggiani PC. Tufas calcárias da Serra da Bodoquena, MS [Internet]. 2009 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/44/44141/tde-05062009-112215/


Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021