Exportar registro bibliográfico

Análise dos contaminantes biológicos presentes no material particulado (PM2,5) de amostras da região metropolitana de São Paulo (2009)

  • Authors:
  • Autor USP: DEGOBBI, CRISTIANE MINUSSI - FM
  • Unidade: FM
  • Sigla do Departamento: MPT
  • Subjects: POLUIÇÃO ATMOSFÉRICA; FUNGOS; ENDOTOXINAS
  • Language: Português
  • Abstract: apenas à temperatura atmosférica (p<0,05). O modelo de instilação em animais mostrou que a administração de 6,3x102 esporos/µg de PM2.5 foi responsável por um aumento na concentração de TNF e IFN no lavado broncoalveolar (p<0,05). Não foi observado o mesmo efeito quando a concentração de esporos foi de 18x102 esporos/µg de PM2.5. Não foram observadas diferenças significativas contagem total e diferencial de leucócitos. Conclusões: Fungos e endotoxinas são responsáveis por fração relevante do PM2.5. Esses contaminantes biológicos podem estar associados não apenas a fatores meteorológicos, mas também a elementos químicos presentes no Material Particulado, especialmente a elementos sinalizadores de tráfego de veículos e ressuspensão da crosta. Exposições a diferentes concentrações de fungos associados ao PM2,5 em ratos não sensibilizadosIntrodução: A poluição do ar traz diversos efeitos à saúde e, em particular, o material particulado menor do que 2,5 µm (PM2,5), está associado ao aumento das taxas de morbidade e mortalidade devido a doenças cardiorespiratórias. A maioria dos estudos foca apenas na composição química do material, porém os componentes do bioaerossol podem ser responsáveis por aproximadamente 22% da massa total. Objetivos: Nesse estudo, objetivamos determinar a contribuição relativa de fungos e endotoxinas (constituinte da parede celular de bactérias gram-negativas) no PM2,5 e verificar possíveis efeitos inflamatórios locais devido à exposição a fungos e PM2,5 em ratos. Métodos: O estudo foi dividido em três partes: 1) comparação de metodologias de coleta de fungos em amostradores de ar de curta e longa duração realizada em ambiente externo e em ambiente de concentrador de partículas ambientais em Boston, MA. 2) Coleta de 4 tipos de filtros a partir de amostrador de ar de PM2,5 utilizados para análise separadamente de fungos, quantificação de endotoxinas, análise de elementos químicos e extração para instilação em ratos em São Paulo. Dados meteorológicos também foram coletados. 3) Instilação intratraqueal de PM2,5 e fungos originários da atmosfera de São Paulo em ratos machos Wistar divididos em 3 grupos: A (administração de 6,3x102 esporos/µg de PM2.5), B (18x102 esporos/µg de PM2.5) e C (controle - instilação a partir de extração de filtro branco). O sacrifício foi feito após 24horas da exposição, depois da retirada do lavado broncoalveolar para contagem total e diferencial de leucócitos, além de quantificação de citocinas de respostas TH1 e TH2. Resultados: O estudo de comparação de metodologias mostrou que, entre os amostradores de ar de curta duração, Personal Burkard recuperou maior diversidade e concentração do que Andersen (p0,05) entre os amostradores ) de longa duração, Recording Burkard mostrou-se o melhor em termos de diversidade e concentração de esporos do que filtros MCE (p<0,05). Também observamos que os fungos representaram relevante porção do PM2,5, chegando a concentrações de 2159 esporos/µg em ambiente de Concentrador de Partículas alocado em Boston, MA. A segunda parte do estudo mostrou novamente que os fungos representam porção relevante do PM2.5 alcançando valores médios de até 1345 esporos/µg de PM2,5 a partir de coletas da atmosfera de São Paulo. Da mesma forma, endotoxinas foram obtidas em concentrações médias de 5,52 EU/µg de PM2,5. Os modelos de regressão linear múltipla mostraram que a contagem total de fungos, de basidiósporos hialinos e de Cladosporium sp foi correlacionada positivamente com a presença do fator Ba/Ca/Fe/Zn/K/Si no PM2,5 (p<0,05). Os gêneros Penicillium/Aspergillus foram correlacionados positivamente à concentração de material particulado na atmosfera (p<0,05). Os ascósporos sem pigmentação foram correlacionados positivamente à umidade (p<0,05). As endotoxinas foram correlacionadas
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 05.08.2009
  • Acesso à fonte
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      COELHO, Cristiane Degobbi; SALDIVA, Paulo Hilário Nascimento. Análise dos contaminantes biológicos presentes no material particulado (PM2,5) de amostras da região metropolitana de São Paulo. 2009.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2009. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5144/tde-25092009-144040/ >.
    • APA

      Coelho, C. D., & Saldiva, P. H. N. (2009). Análise dos contaminantes biológicos presentes no material particulado (PM2,5) de amostras da região metropolitana de São Paulo. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5144/tde-25092009-144040/
    • NLM

      Coelho CD, Saldiva PHN. Análise dos contaminantes biológicos presentes no material particulado (PM2,5) de amostras da região metropolitana de São Paulo [Internet]. 2009 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5144/tde-25092009-144040/
    • Vancouver

      Coelho CD, Saldiva PHN. Análise dos contaminantes biológicos presentes no material particulado (PM2,5) de amostras da região metropolitana de São Paulo [Internet]. 2009 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5144/tde-25092009-144040/

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021