Exportar registro bibliográfico

Dinâmica quase-geostrófica do sistema corrente do Brasil no embaiamento de São Paulo (23,5 'GRAUS' - 27 'GRAUS'S) (2007)

  • Authors:
  • Autor USP: GODOI, SUELI SUSANA DE - IO
  • Unidade: IO
  • Sigla do Departamento: IOF
  • Subjects: CORRENTES MARINHAS; CORRENTES GEOSTRÓFICAS; OCEANOGRAFIA FÍSICA
  • Language: Português
  • Abstract: Denomina-se Sistema Corrente do Brasil (CB) ao sistema de correntes de contorno oeste formados pela CB, fluindo para sul-sudoeste, e Corrente de Contorno Intermediária (CCI), fluindo para norte-nordeste, associado aos meandros e vórtices. O sistema bordeja a margem continental brasileira sudeste ao longo de 1200-1800 m. A investigação da dinâmica das ondas baroclínicas de vorticidade superpostas ao Sistema Corrente do Brasil é conduzida através exclusivamente de análise de dados hidrográficos de dois cruzeiros de meso-escala (verão e inverno de 1993) do projeto Circulação Oceânica da Região Oeste do Atlântico Sul - COROAS, a componente brasileira do World Ocean Circulation Experiment - WOCE. Estes cruzeiros foram realizados na porção central do Embaiamento de São Paulo ('23,5 GRAUS' - '27 GRAUS'S). Objetivando-se a aplicação do Método Dinâmico, estimativa quantitativa de um Nível de Referência (NR) é conduzida comparando-se duas metodologias diferentes e independentes. A primeira utiliza o fato de que a CB transporta Água Tropical (AT) e Água Central do Atlântico Sul (ACAS) e de que a CCI transporta dominantemente Água Intermediária Antártica (AIA). Aplica-se então um Critério Termodinâmico, no qual a interface que separa ACAS e AIA é estimada para os dois cruzeiros via aplicação dos Teoremas de Shtokman. A outra metodologia consiste na obtenção de padrões verticais de velocidade baroclínica absoluta a partir de simulações numéricas com a versão seccional doPrincenton Ocean Model - POM inicializados com 14 campos termohalinos interpolados a partir dos dados - é o Critério Dinâmico. Os dois critérios apresentam resultado médio que difere apenas cerca de 7 dbar um do outro. Assim, adota-se valor de 480 dbar como NR para os cálculos geostróficos como nível isobárico que demarca a interface média entre CB e CCI. Mapas de função de corrente geostrófica são gerados através de mapeamento objetivo. ) Tais mapas apresentam evidências inequívocas de que os ciclones e anticiclones, observados nos experimentos de verão e inverno de 1993, são estruturas de vórtices associadas a meandros do Sistema CB. Este aparecem como estruturas vorticais postadas em lados diametralmente opostos ao eixo da CB: ciclones no lado costeiro, e anticiclones no lado oceânico. A variação vertical das estruturas dos meandros e a existência de uma única inversão de sentido permite comprovar e concluir que são ondas baroclínicas de primeiro modo, corroborando especulações presentes na literatura. A construção de um modelo quase-geostrófico de duas camadas para um oceano não-viscoso no plano 'beta' e de fundo plano permite a realização de análise de vorticidade potencial. Tal análise permite concluir que o campo de vorticidade básico devido à CB suplanta o planetário e que estas ondas baroclínicas são ondas que devem sua existência ao cisalhamento vertical e horizontal da corrente. A variação frontal em vorticidade potencial baroclínica do Sistema CB éde '1,7x10 POT.-5 s POT. -1'. A dominãncia do termo da vorticidade de estiramento, que responde por 60% da variação de vorticidade na frente, permite estabelecer que as ondas capturadas na malha hidrográfica são ondas longas dentro da classe de meso-escala. O princípio de conservação de vorticidade potencial é invocado numa análise que envolve a superposição dos campos de vorticidade potencial e função de corrente para a primeira camada. Esta análise apresenta tanto evidências robustas de propagação das ondas baroclínicas quanto indícios de crescimento do meandro ciclônico, ou seja, de processo de instabilidade. Face aos achados das análises anteriores, teoria linear e método das perturbações são utilizados para obter uma relação de dispersão para as ondas baroclínicas da CB. Esta relação é dependente da velocidade da CB e do gradiente de vorticidade potencial através da corrente
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 02.09.2005
  • Acesso à fonte
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      GODÓI, Sueli Susana; SILVEIRA, Ilson Carlos Almeida da. Dinâmica quase-geostrófica do sistema corrente do Brasil no embaiamento de São Paulo (23,5 'GRAUS' - 27 'GRAUS'S). 2007.Universidade de São Paulo, São Paulo, BSP, 2007. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/21/21132/tde-10122009-130359/?&lang=pt-br >.
    • APA

      Godói, S. S., & Silveira, I. C. A. da. (2007). Dinâmica quase-geostrófica do sistema corrente do Brasil no embaiamento de São Paulo (23,5 'GRAUS' - 27 'GRAUS'S). Universidade de São Paulo, São Paulo, BSP. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/21/21132/tde-10122009-130359/?&lang=pt-br
    • NLM

      Godói SS, Silveira ICA da. Dinâmica quase-geostrófica do sistema corrente do Brasil no embaiamento de São Paulo (23,5 'GRAUS' - 27 'GRAUS'S) [Internet]. 2007 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/21/21132/tde-10122009-130359/?&lang=pt-br
    • Vancouver

      Godói SS, Silveira ICA da. Dinâmica quase-geostrófica do sistema corrente do Brasil no embaiamento de São Paulo (23,5 'GRAUS' - 27 'GRAUS'S) [Internet]. 2007 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/21/21132/tde-10122009-130359/?&lang=pt-br


Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021