Exportar registro bibliográfico

Desempenho físico global de idosas: uma proposta de avaliação (2009)

  • Authors:
  • Autor USP: FETT, WALÉRIA CHRISTIANE REZENDE - FMRP
  • Unidade: FMRP
  • Sigla do Departamento: RCM
  • Subjects: VELHICE; MULHERES (VIDA COTIDIANA;DESEMPENHO); AVALIAÇÃO DA INCAPACIDADE
  • Language: Português
  • Abstract: Introdução: O crescimento do número de idosos associado ao aumento das comorbidades devido ao processo biológico do envelhecimento, amplificado pelo desuso e estilo de vida causará grande impacto no sistema público de saúde. A detecção precoce de incapacidade funcional decorrente de condições crônicas pode ser realizada por meio da investigação do desempenho em testes físicos. Propósito: Analisar o perfil de saúde de freqüentadoras dos Centros de Convivência de Cuiabá, MT, desenvolver um instrumento de avaliação físico-funcional e distribuir espacialmente em uma figura a classificação individual do índice de desempenho físico global de idosas (IDFGI). Metodologia: Participaram 289 idosas (idade: 69 '+ OU -' 6 anos; índice de massa corporal: 28 '+ OU -' 5 kg/m2 'm POT. 2') recrutadas em três centros de convivência ao acaso. Critérios de inclusão: idade '> OU =' 60 anos, possuir atestado médico com liberação para atividade física, realizar todos os testes físicos e responder os questionários. Foi avaliado o perfil sócio-demográfico, Atividades Instrumentais de Vida Diária (AlVD), antropometria e 10 testes físicos avaliando agilidade, velocidade, equilíbrio, flexibilidade, resistência muscular e força. Para as comparações múltiplas foi utilizado a ANOVA não pareada seguido do teste de Tukey-Kramer e para a associação de duas variáveis o teste de correlação de Spearman. O IDFGI foi estabelecido a partir dos resultados obtidos nos 10 testes físicos, padronizados e entãoutilizada uma estatística multivariada de análise fatorial. Então, os pontos foram distribuídos em uma figura e utilizados a distância euclidiana em relação a "idosa ótima", para estabelecimento do escore e estes em quintis (muito fraco-muito bom), sendo quanto menor, melhor o resultado. Resultados: A maioria das idosas era de procedência urbana, católica, com ensino fundamental incompleto, não trabalhava, tinha residência própria, excesso de peso corporal, renda familiar menor que um salário mínimo, independentes em relação às AIVDs, considerava sua saúde entre boa e muito boa, com duas ou mais comorbidades e usava entre um e dois medicamentos regularmente. Foram classificadas segundo o IDFGI em: Muito fraco, quintil inferior '> OU =' 6,86 (n=4); Fraco, segundo quintil = 6,85 a 5,53 (n=8); Regular, terceiro quintil = 5,52 a 4,20 (n=96); Bom, quarto quintil = 4,19 a 2,87 (n=152); Muito bom, quintil superior '< OU =' 2,86 (n=29). Comparação das médias do IDFGI nos três grupos etários: G1 (60-69 anos) vs G2 (70-79 anos) (diferença = -0,36; P<0,01); G1 vs G3 (>80 anos) (diferença = -0,75; P<0,01); G2 vs G3 (diferença = -0,39; P>0,05). A idade foi correlacionada com IDFGI (r=0,29; P<0,0001). A saúde percebida foi correlacionada com o IDFGI (r= -0,22; P=0,0002). Conclusão: O IDFGI pode avaliar de forma personalizada o desempenho físico, facilitando a orientação de programas de exercícios físicos e assim, prevenir futuras incapacidades.Entretanto, isto precisa ser confirmado por estudos futuros
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 13.05.2009

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      FETT, Waléria Christiane Rezende; FERRIOLI, Eduardo. Desempenho físico global de idosas: uma proposta de avaliação. 2009.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2009.
    • APA

      Fett, W. C. R., & Ferrioli, E. (2009). Desempenho físico global de idosas: uma proposta de avaliação. Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto.
    • NLM

      Fett WCR, Ferrioli E. Desempenho físico global de idosas: uma proposta de avaliação. 2009 ;
    • Vancouver

      Fett WCR, Ferrioli E. Desempenho físico global de idosas: uma proposta de avaliação. 2009 ;


Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021