Exportar registro bibliográfico

Avaliação do potencial vasculogênico das células 'CD133 POT.+' de sangue de cordão umbilical e medula óssea (2009)

  • Authors:
  • Autor USP: AZEVEDO, BRUNO MARCOS VERBENO - FMRP
  • Unidade: FMRP
  • Sigla do Departamento: RCM
  • Subjects: CÉLULAS ENDOTELIAIS; VASOS SANGUÍNEOS; DOENÇAS VASCULARES
  • Language: Português
  • Abstract: conclusivo. Apesar disso, o ensaio de formação de estruturas semelhantes a vasos em Matrigel apontou diferenças importantes entre as células 'CD133 POT.+' de SCUP, que não foram capazes de formar as estruturas, e as células oriundas da MO que formaram. A análise da formação desse arcabouço nas CPE's tardias demonstrou uma formação tão rápida quanto a realizada pelas HUVEC's, que serviram como controle positivo do experimento. As diferenças entre as células tornaram-se maiores com as análises de expressão gênica relativa de genes ligados a importantes vias relacionadas ao processo de formação de vasos. Dentre eles, o VEGF mostrou-se mais expresso nas células 'CD133 POT.+' de ambas as fontes do que nas CPE's tardias, sugerindo que as essas células exercem seu papel no organismo através de efeito parácrino. Além disso, a expressão do VEGFR2 encontra-se mais elevada nas CPE's tardias indicando sua receptividade a este fator de crescimento. A regulação da formação de novos vasos pela via NOTCH foi investigada e os resultados obtidos demonstraram que a maior expressão de NOTCH1 nas células 'CD133 POT.+' de SCUP pode, provavelmente, ter provocado o bloqueio da formação de estruturas vasculares observadas. Juntos, os resultados obtidos indicam que as células 'CD133 POT.+' possuem potencial vasculogênico, embora provavelmente exerçam seu papel no organismo através de efeitos parácrinos sobre células mais comprometidas com a linhagemendotelial como as CPE's tardias, que possuem um potencial proliferativo maior e poderiam assegurar a formação das estruturas vascularesDurante a embriogênese, os vasos sanguíneos e as células hematopoéticas originam-se de uma célula precursora comum, o hemangioblasto. Estudos recentes apontaram a existência de Células Progenitoras Endoteliais (CPE's) no sangue periférico de adultos. Sua descoberta despertou grande interesse e desde então, diversos estudos vêm sendo publicados por conta do seu uso potencial dessas células em terapias de reparo da vasculatura danificada ou como biomarcadores indicativos de risco ou progressão de doenças cardiovasculares. Este fato, aliado às evidências crescentes de eventos de neovascularização pós-natal, sugerem uma nova opção terapêutica no tratamento de doenças isquêmicas. Contudo, a presença de outros tipos celulares expressando os mesmos antígenos de superfície que as CPE's dificultam a correta caracterização destas células. Além disso, questionamentos persistem quanto à caracterização das CPE's, suas características funcionais e seu perfil de expressão gênica. A identificação do marcador CD133 e o relato de que células identificadas por sua expressão são capazes de diferenciarem- se na linhagem endotelial e hematopoética, sugere que estas células, presentes na circulação periférica, podem proliferar-se e participar do desenvolvimento de redes de vasos sangüíneos através de sua diferenciação em células endoteliais maduras ou por meio de mecanismos parácrinos. Neste sentido, o objetivo deste trabalho foi o de avaliar o potencial vasculogênico dascélulas 'CD133 POT.+' de sangue de cordão umbilical e placentário (SCUP) e de medula óssea (MO), além de compará-Ias a outra classe de células denominadas células progenitoras endoteliais tardias. Células mononucleares foram obtidas de 8 amostras de sangue de cordão umbilical e placentário e de 5 amostras de medula óssea. Células 'CD133 POT.+' foram selecionadas a partir dessas amostras utilizando coluna de seleção imunomagnética. As análises imunofenotípicas foram realizadas nos dias subseqüentes em pontos distintos (dia três, seis, nove e doze de cultura) e os ensaios funcionais e análise de expressão gênica relativa foram realizados no sexto dia de cultivo. Além das células 'CD133 POT.+', CPE's tardias foram isoladas a partir de células mononucleares de 3 amostras de SCUP. A análise dos antígenos de superfície por citometria de fluxo indicou uma manutenção dos marcadores CD133 e CD34 por um período maior nas células 'CD133 POT.+' de SCUP em relação às de MO. Quando comparadas com as CPE's tardias, observou-se um perfil diferenciado por parte destas células, como a baixa expressão de CD133 e a expressão de marcadores reconhecidos por identificarem células comprometidas com a linhagem endotelial como Ve-caderina. O ensaio funcional de englobamento de Ac-LDL foi positivo para as células de ambas as fontes e não identificou nenhuma diferença entre as populações de células pesquisadas, corroborando a literatura corrente de que este não é um teste
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 03.04.2009

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      AZEVEDO, Bruno Marcos Verbeno; COVAS, Dimas Tadeu. Avaliação do potencial vasculogênico das células 'CD133 POT.+' de sangue de cordão umbilical e medula óssea. 2009.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2009.
    • APA

      Azevedo, B. M. V., & Covas, D. T. (2009). Avaliação do potencial vasculogênico das células 'CD133 POT.+' de sangue de cordão umbilical e medula óssea. Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto.
    • NLM

      Azevedo BMV, Covas DT. Avaliação do potencial vasculogênico das células 'CD133 POT.+' de sangue de cordão umbilical e medula óssea. 2009 ;
    • Vancouver

      Azevedo BMV, Covas DT. Avaliação do potencial vasculogênico das células 'CD133 POT.+' de sangue de cordão umbilical e medula óssea. 2009 ;

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021