Exportar registro bibliográfico

Efeito da melatonina sobre a produção endotelial de óxido nítrico in vitro e in vivo (2009)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: TAMURA, EDUARDO KOJI - IB
  • Unidades: IB
  • Sigla do Departamento: BIF
  • Subjects: MELATONINA; ÓXIDO NÍTRICO
  • Language: Português
  • Abstract: A melatonina é produzida pela glândula pineal somente durante o escuro e atinge rapidamente a circulação, além disso, outros tecidos e células são capazes de produzir melatonina. As células endoteliais, devido a sua localização, são excelentes alvos para as ações da melatonina. O entendimento dos mecanismos de ação pelos quais a melatonina desenvolve seus efeitos sobre as células endoteliais, possibilitaria o uso desta indolamina e de seus análogos como uma importante ferramenta farmacológica. No presente trabalho, demonstramos que a melatonina em concentrações compatíveis com as encontradas na circulação durante o pico noturno de produção pela pineal, atua sobre as células endoteliais inibindo a produção de NO proveniente da enzima constitutiva (eNOS), enquanto altas concentrações de melatonina, que podem ser atingidas por exemplo pela produção por células imunocompetentes ativadas, inibem a produção induzida de NO mediada pela iNOS. A melatonina (1 nM) inibe a produção constitutiva de NO induzida por agonistas que atuam através da ativação de receptores acoplados à proteína G (histamina, carbacol e ATP/P2Y), e este efeito deve-se à inibição do aumento de [Ca2+]i por liberação de estoques intracelulares, sendo independente da ativação de receptores de melatonina. A melatonina inibe os efeitos decorrentes da produção de NO induzida por bradicinina como a produção de GMPc por células endoteliais e a vasodilatação de arteríolas "in vivo". A melatoninainibe a produção de NO induzida por LPS também de maneira independente da ativação de seus receptores, porém, em concentrações muito maiores (1-10 µM) do que a necessária para inibir a produção constitutiva. Estes efeitos devem-se à inibição da expressão da enzima iNOS por impedir a translocação do NF-kB ao núcleo. A vasodilatação de aortas induzida por LPS também é inibida por melatonina. Podemos concluir até o momento que as células endoteliais, devido a sua ) localização, são excelentes sensores para as ações da melatonina e podem auxiliar no melhor entendimento do conceito "eixo imune-pineal". Os estudos sobre os mecanismos pelos quais a melatonina atua em condições fisiológicas e fisiopatológicas são essenciais para se conhecer o potencial terapêutico da melatonina
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 10.03.2009

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      TAMURA, Eduardo Koji; MARKUS, Regina Pekelmann; SILVA, Claúdia Lúcia Martins da. Efeito da melatonina sobre a produção endotelial de óxido nítrico in vitro e in vivo. 2009.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2009. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/41/41135/tde-25032009-121836/ >.
    • APA

      Tamura, E. K., Markus, R. P., & Silva, C. L. M. da. (2009). Efeito da melatonina sobre a produção endotelial de óxido nítrico in vitro e in vivo. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/41/41135/tde-25032009-121836/
    • NLM

      Tamura EK, Markus RP, Silva CLM da. Efeito da melatonina sobre a produção endotelial de óxido nítrico in vitro e in vivo [Internet]. 2009 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/41/41135/tde-25032009-121836/
    • Vancouver

      Tamura EK, Markus RP, Silva CLM da. Efeito da melatonina sobre a produção endotelial de óxido nítrico in vitro e in vivo [Internet]. 2009 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/41/41135/tde-25032009-121836/

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2020