Exportar registro bibliográfico

Lisina digestível e Zinco quelatos: produção e qualidade de ovos de galinhas poedeiras (2008)

  • Authors:
  • Autor USP: PACHECO, BRUNA HELENA CARVALHO - FMVZ
  • Unidade: FMVZ
  • Sigla do Departamento: VNP
  • Subjects: AMINOÁCIDOS; NUTRIÇÃO ANIMAL; GALINHAS POEDEIRAS; OVO (PRODUÇÃO;QUALIDADE)
  • Language: Português
  • Abstract: A otimização do metabolismo e a maximização do desempenho das aves dependem de adequada nutrição. Dentre os nutrientes essenciais a essa nutrição estão o aminoácido lisina e zinco, objetos desta avaliação, sobre a produção, qualidade, composição dos ovos e morfologia intestinal. Setecentos e vinte poedeiras foram submetidas em dois períodos de avaliação. Cada período correspondeu a 12 semanas, sendo a Fase-I de 24 a 36 e a Fase-II de 48 a 60 semanas de idade. Os tratamentos foram distribuídos em delineamento inteiramente casualizado, dispostos em esquema fatorial (5 x 3) aplicados em seis repetições e a unidade experimental foi composta de oito aves/parcela. Os níveis de lisina digestível foram: 0,482; 0,527; 0,582; 0,644 e 0,732% e de zinco: 137, 309 e 655 ppm na forma de quelato. Na Fase-I, houve interação de lisina digestível e zinco nas variáveis: consumo de ração médio diário, conversão alimentar, porcentagem de postura e na massa de ovo. Na Fase-II a interação foi evidenciada no consumo de ração médio diário, peso da casca, composição química e taxas de deposição protéica, lipídica e mineral do ovo. Na maior concentração dietética de zinco o acréscimo de lisina digestível coincidiu com aumento linear no peso da casca. Por outro lado, o acréscimo de zinco independentemente do nível de lisina na dieta, culminou com a redução do peso do ovo e da porcentagem da matéria mineral na gema limitando a eficiência de deposição mineral nessa fração do ovo. Resultadoinverso ocorreu no albúmen, quando houve aumento na porcentagem de matéria mineral. Em ambas as fases, a menor concentração de zinco (173ppm) atendeu as necessidades de produção e qualidade das aves. O valor médio estimado de lisina digestível foi de 0,662% ± 0,03 para a Fase-I e de 0,609 ± 0,004 para a Fase-II.
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 17.12.2008
  • Acesso à fonte
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      PACHECO, Bruna Helena Carvalho; TRINDADE NETO, Messias Alves da. Lisina digestível e Zinco quelatos: produção e qualidade de ovos de galinhas poedeiras. 2008.Universidade de São Paulo, Pirassununga, 2008. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/10/10135/tde-22042009-110826/ >.
    • APA

      Pacheco, B. H. C., & Trindade Neto, M. A. da. (2008). Lisina digestível e Zinco quelatos: produção e qualidade de ovos de galinhas poedeiras. Universidade de São Paulo, Pirassununga. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/10/10135/tde-22042009-110826/
    • NLM

      Pacheco BHC, Trindade Neto MA da. Lisina digestível e Zinco quelatos: produção e qualidade de ovos de galinhas poedeiras [Internet]. 2008 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/10/10135/tde-22042009-110826/
    • Vancouver

      Pacheco BHC, Trindade Neto MA da. Lisina digestível e Zinco quelatos: produção e qualidade de ovos de galinhas poedeiras [Internet]. 2008 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/10/10135/tde-22042009-110826/


Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021