Exportar registro bibliográfico

Citotoxicidade induzida pela associação de peroxidase com ácido 3-indol-acético em neoplasias hematológicas (2009)

  • Authors:
  • Autor USP: DALMAZZO, LEANDRO FELIPE FIGUEIREDO - FMRP
  • Unidade: FMRP
  • Sigla do Departamento: RCM
  • Subjects: LEUCEMIA (TRATAMENTO); DOENÇAS HEMATOLÓGICAS; QUIMIOTERAPIA
  • Language: Português
  • Abstract: O ácido 3-indol-acético (IAA), um hormônio de crescimento vegetal, quando oxidado pela horseradish peroxidase (HRP), gera moléculas citotóxicas capazes de lesar células de mamíferos. Foi demonstrado que a associação de IAA/HRP possui efeitos tóxicos a diversos tumores humanos. Nosso objetivo foi criar um modelo de direcionamento da HRP a células de neoplasias hematológicas através de anticorpos e avaliar a indução de apoptose nas mesmas. Foram utilizadas duas linhagens de neoplasias hematológicas: NB4, de leucemia promielocítica aguda (LPA), e Granta 519, de linfoma não-Hodgkin da zona do manto. Foram também utilizadas células de 12 pacientes com diagnóstico de leucemia mielóide aguda (LMA), sendo que seis eram portadores de LPA, e de 10 pacientes portadores de leucemia linfocítica crônica (LLC). O direcionamento da ação da HRP foi feito através da incubação com anticorpo anti-CD33 (na LMA e linhagem NB4) ou anti- CD19 (na LLC e linhagem Granta 519), seguido da incubação com anticorpo GAM (goat anti-mouse), conjugado à HRP. Oito grupos celulares foram colocados em cultura: controles, marcadas com HRP, marcadas com HRP e acrescidas de IAA nas doses 1,5 e 10 mM, e não marcadas com HRP acrescidas de IAA nas doses acima. A análise de apoptose foi feita por citometria de fluxo, utilizando marcação com anexina V-FITC e iodeto de propídio. Na linhagem NB4, com oito horas de cultura, apenas as células incubadas com HRP e tratadas com 10 mM de IAA apresentaram maiorestaxas de apoptose (média de 32,2%) (p ’< OU =’ 0,05). Com 18 horas de cultura, os grupos incubados com HRP e tratados com 5 e 10 mM de IAA apresentaram, respectivamente, taxas médias de apoptose de 52,3 e 32,2%, sendo que os grupos controles apresentaram taxas variando de 10,2 a 15, 7% (p ‘< OU =’ 0,05). Nos tempos de 24 e 48 horas, os três grupos incubados com HRP e tratados com IAA apresentaram taxas de apoptose significativamente maiores quando comparados aos controles (p ‘< ou =’ 0,05). Na linhagem Granta 519, a partir do período de 8 horas de exposição, já foram observadas maiores taxas de apoptose nas células incubadas com HRP e expostas a 1, 5 e 10 mM de IAA (respectivamente, 25.2, 31.8 e 41.3%, sendo que os controles mostraram taxas que variaram de 13.1 a 15.6%) (p ‘< OU =’ O,O5). Com 18, 24 e 48 horas de cultura, a porcentagem de morte celular nos grupos incubados com HRP e tratados com IAA variou de 58.5 a 72.3%, valores superiores aos encontrados nos controles (p ‘< OU= O,O5). Os resultados nas amostras de pacientes com LMA foram bastante semelhantes aos descritos para as linhagens celulares. Nas amostras de pacientes com LPA, só houve maiores taxas de apoptose que nos controles nos grupos incubados com HRP e tratados com 5 e 10 mM de 1M. O grupo tratado com 10 mM de 1M e não marcado com HRP também apresentou maiores taxas de apoptose quando comparado aos outros controles (p<O,O5), mostrando que a mieloperoxidase encontradanos blastos desses pacientes foi capaz de ativar o IAA, na ausência da HRP. Nas células de LLC submetidas a 24 horas de cultura, as taxas médias de apoptose com 1, 5 e 10 mM de IAA foram de 58,5, 81,3 e 93,3%. Nos grupos controles, as taxas variaram de 35,7 a 53,7% (p<O,O5). Esses resultados demonstram que o modelo de direcionamento enzimático da HRP através de anticorpos conjugados foi efetivo para ativar o IAA e causar apoptose. A associação IAA/HRP foi capaz de induzir apoptose em neoplasias hematopoéticas, o que mostrou ser dependente da dose de IAA utilizada e do tempo de exposição ao ácido
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 18.02.2009

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      DALMAZZO, Leandro Felipe Figueiredo; FALCÃO, Roberto Passetto. Citotoxicidade induzida pela associação de peroxidase com ácido 3-indol-acético em neoplasias hematológicas. 2009.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2009.
    • APA

      Dalmazzo, L. F. F., & Falcão, R. P. (2009). Citotoxicidade induzida pela associação de peroxidase com ácido 3-indol-acético em neoplasias hematológicas. Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto.
    • NLM

      Dalmazzo LFF, Falcão RP. Citotoxicidade induzida pela associação de peroxidase com ácido 3-indol-acético em neoplasias hematológicas. 2009 ;
    • Vancouver

      Dalmazzo LFF, Falcão RP. Citotoxicidade induzida pela associação de peroxidase com ácido 3-indol-acético em neoplasias hematológicas. 2009 ;

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021