Exportar registro bibliográfico

Influência do gênero e da expressão da proteína prion celular sobre aspectos comportamentais e histopatológicos em um modelo de anormalidades do desenvolvimento cortical em camundongos (2008)

  • Authors:
  • Autor USP: XIKOTA, JOÃO CARLOS - FMRP
  • Unidade: FMRP
  • Sigla do Departamento: RNP
  • Subjects: GLICOPROTEÍNAS; CÓRTEX CEREBRAL (ANORMALIDADES); SISTEMA NERVOSO; MALFORMAÇÕES
  • Language: Português
  • Abstract: Malformações do desenvolvimento cortical freqüentemente estão associadas com condições neurológicas incluindo déficits neuropsicológicos, atraso do desenvolvimento intelectual, retardo mental, dislexia, autismo e epilepsia. Malformações semelhantes à microgiria de 4 camadas observadas em humanos podem ser induzidas por dano hipóxico-isquêmico da placa cortical em roedores recém nascidos através da criolesão, a qual destrói a maioria dos neurônios presentes no momento da lesão, induzindo modificações permanentes na estrutura e função da circuitaria cortica1. Há estudos indicando que o sexo do indivíduo possa estar associado à extensão, padrão estrutural e comprometimento funcional de lesões cerebrais ocorridas precocemente no desenvolvimento. A proteína prion celular ('Prp POT. c') tem sido imp1icada com processos envolvidos no desenvolvimento cortical incluindo a modulação da apoptose neuronal, adesão, crescimento e manutenção dos neuritos, além da proteção contra estresse oxidativo. No presente estudo investigamos a gravidade da lesão e susceptibilidade a prejuízos na aprendizagem, memória, e locomoção em camundongos machos e fêmeas das linhagens selvagem ('Prnp POT. +/+') e portadores da deleção do gene Prnp que codifica a 'Prp POT. c' ('Prnp POT. 0/0'). Os animais foram submetidos à criolesão unilateral no primeiro dia pós-natal (P0). Grupos controle receberam manipulações experimentais semelhantes, com exceção da indução da criolesão. Entre 12-14semanas após o procedimento os animais foram submetidos a testes comportamentais (atividade locomotora espontânea, labirinto em cruz elevado, memória social e esquiva inibitória do tipo step-down) e sacrificados para análise morfológica dos cérebros. A análise macroscópica revelou que a criolesão, independente do sexo ou linhagem dos animais, resultou na formação de uma área microgírica focal com uma destacada invaginação da superfície cortical determinando uma pequena lesão intracortical ou uma lesão profunda alcançando a substância branca. Não houve evidência de lesão cortical em nenhum animal do grupo sham (falso operado). Esta lesão não afetou a função motora dos animais. Entretanto, nos animais selvagens, observamos uma desordem seletiva na memória de curto prazo no teste de reconhecimento social em camundongos machos criolesados, enquanto a memória de longo prazo da esquiva inibitória não foi afetada pelo procedimento ou sexo dos animais. Estes resultados indicam uma menor susceptibilidade das fêmeas aos prejuízos de memória de curto prazo induzidos pelo modelo de microgiria por criolesão neonatal, sugerindo que os déficits cognitivos induzidos pela criolesão em roedores podem não ser inteiramente relacionados à gravidade da lesão cerebral. Além disso, camundongos fêmeas de ambos os genótipos apresentaram atividade locomotora similares, porém as fêmeas 'Prnp POT. 0/0' demonstraram uma tendência aumentada de respostas relacionadasà ansiedade comparadas aos animais 'Prnp POT. +/+'. Finalmente, fêmeas 'Prnp POT. 0/0' tiveram um baixo rendimento na tarefa de reconhecimento social comparadas aos animais sham e aqueles 'Prnp POT. +/+'. Esses dados sugerem que a deleção gênica da 'Prp POT. c' confere um aumento da susceptibilidade ao déficit de memória social de curto prazo induzido pelo modelo de microgiria por criolesão
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 17.12.2008

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      XIKOTA, João Carlos; WALZ, Roger. Influência do gênero e da expressão da proteína prion celular sobre aspectos comportamentais e histopatológicos em um modelo de anormalidades do desenvolvimento cortical em camundongos. 2008.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2008.
    • APA

      Xikota, J. C., & Walz, R. (2008). Influência do gênero e da expressão da proteína prion celular sobre aspectos comportamentais e histopatológicos em um modelo de anormalidades do desenvolvimento cortical em camundongos. Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto.
    • NLM

      Xikota JC, Walz R. Influência do gênero e da expressão da proteína prion celular sobre aspectos comportamentais e histopatológicos em um modelo de anormalidades do desenvolvimento cortical em camundongos. 2008 ;
    • Vancouver

      Xikota JC, Walz R. Influência do gênero e da expressão da proteína prion celular sobre aspectos comportamentais e histopatológicos em um modelo de anormalidades do desenvolvimento cortical em camundongos. 2008 ;

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021