Exportar registro bibliográfico

Estudo da biocompatibilidade da membrana de látex natural nas ampliações vesicais em coelhos (2008)

  • Authors:
  • Autor USP: DOMINGOS, ANDRÉ LUIS ALONSO - FMRP
  • Unidade: FMRP
  • Sigla do Departamento: RCA
  • Subjects: BEXIGA; LATEX (APLICAÇÕES TERAPÊUTICAS); REGENERAÇÃO (FENÔMENOS BIOLÓGICOS)
  • Language: Português
  • Abstract: Diversos materiais têm sido utilizados como substitutos para ampliação vesical com uso de segmentos intestinais. A membrana de látex natural proveniente da Hevea brasiliensis mostrou-se capaz de promover angiogênese e estimular a regeneração tecidual em estudos com animais. Objetivos: Estudar o comportamento da membrana de látex natural como matriz acelular nas ampliações vesicais em coelhos, verificando sua biocompatibilidade, ao longo do tempo pós-operatório previamente estabelecido. Materiais e Métodos: Utilizou-se 15 coelhos machos adultos da raça New Zealand, pesando entre 3,0 e 3,4 Kg, que foram submetidos à cistectomia parcial com reconstrução utilizando a membrana de látex. Os animais foram sacrificados após 15 (grupo A), 45 (grupo B) e 90 (grupo C) dias do procedimento cirúrgico. A área não enxertada da bexiga de cada animal foi utilizada como padrão histológico de normalidade das estruturas (controles). Segmentos da área enxertada e não enxertada foram preparados para avaliação histológica do processo inflamatório (Hematoxilina- Eosina) e do colágeno (Picrossírius-red), e imunohistoquímica da angiogênese (VEGF) e da regeneração muscular (anti-alfa-actina). O teste de Wilcoxon foi utilizado para comparação entre enxertos e controles e o teste de Kruskal-Wallis para comparação das áreas enxertadas nos diferentes momentos. Valores de p < 0,05 foram considerados significativos. Resultados: Todos os animais sobreviveram. Não houve presença de fístula ouextrusão do enxerto em todos os grupos. Um cálculo vesical (6,6%) foi encontrado em um animal do grupo B. O processo inflamatório, a produção de colágeno e a expressão do VEGF foram mais intensas aos 15 dias, diferiram significativamente entre a área enxertada e controles nos três grupos, e apresentaram redução de intensidade que se relacionou negativa e linearmente com o tempo pós-operatório (p < 0,05). Houve presença de células musculares lisas recobrindo o enxerto principalmente após 45 dias da enxertia, período de maior expressão de anti-alfa-actina. Conclusão: a membrana de látex natural demonstrou ser material biocompatível para ampliações vesicais em coelhos, pois apresentou intenso e limitado estímulo à angiogênese, à produção de colágeno e ao processo inflamatório, e permitiu o crescimento de células musculares lisas com excelente sobrevida dos animais
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 28.11.2008

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      DOMINGOS, André Luís Alonso; TUCCI JR., Silvio. Estudo da biocompatibilidade da membrana de látex natural nas ampliações vesicais em coelhos. 2008.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2008.
    • APA

      Domingos, A. L. A., & Tucci Jr., S. (2008). Estudo da biocompatibilidade da membrana de látex natural nas ampliações vesicais em coelhos. Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto.
    • NLM

      Domingos ALA, Tucci Jr. S. Estudo da biocompatibilidade da membrana de látex natural nas ampliações vesicais em coelhos. 2008 ;
    • Vancouver

      Domingos ALA, Tucci Jr. S. Estudo da biocompatibilidade da membrana de látex natural nas ampliações vesicais em coelhos. 2008 ;

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021