Exportar registro bibliográfico

Morfologia, fenótipo, potencial proliferativo e expressão gênica de células mesenquimais estromais multipotentes obtidas da medula óssea do adulto, da veia do cordão umbilical e de diversos tecidos fetais (2008)

  • Authors:
  • Autor USP: ANDRADE, ANA VALÉRIA GOUVEIA DE - FMRP
  • Unidade: FMRP
  • Sigla do Departamento: RCM
  • Subjects: CÉLULAS-TRONCO (MORFOLOGIA); FENÓTIPOS; EXPRESSÃO GÊNICA; MEDULA ÓSSEA
  • Language: Português
  • Abstract: As células mesenquimais estromais multipotentes (CTM) são células derivadas do mesoderma que podem ser isoladas de diversos tecidos adultos e fetais. Estudos prévios do nosso grupo isolaram CTM de medula óssea, veia de cordão umbilical, veia safena e, diversos tecidos fetais. Estas células apresentam perfil imunofenotípico característico e potencial de diferenciação em osteócito, adipócito e condrócito. As CTM podem ser utilizadas para as mais diversas aplicações na terapia celular em função da plasticidade, baixo risco de induzir tumores, do status imunológico e da capacidade destas células em migrar e regenerar a longo prazo o tecido específico. Partindo da hipótese de que CTM de diferentes tecidos têm potencial proliferativo e expressão gênica distintos, comparamos CTM de medula óssea do adulto (CTM-MO), CTM de veia de cordão umbilical (CTM-VCU) e CTM derivadas de cinco tecidos fetais (carótida, fáscia, fígado, gônada e pele). Observamos que CTM-MO, CTM-VCU e CTM derivadas de diversos tecidos fetais (CTM- TF) apresentaram perfil imunofenotípico similar bem como capacidade de diferenciação in vitro em osteócito e adipócito. Nossos dados mostraram que as CTM- TF são menores e possuem maior potencial proliferativo quando comparadas às CTM-MO e CTM-VCU. A partir de resultados de expressão gênica global de CTM-MO e CTM-VCU, escolhemos genes hiper ou hipoexpressos para serem analisados nas CTM. Os genes escolhidos estavam relacionados ao homing (SDF1, CXCR4, VCAM1,ITGA4) , à osteogênese (RUNX2 e BMP2), à angiogênese (VEGFC) e à imunomodulação (TGF'beta'1). A expressão gênica relativa mostrou que o SDF1 estava significativamente mais expresso nas CTM-MO do que nas CTM-VCU e nas CTM- TF. Este resultado significativo para o SDF1 nas CTM-MO pode estar relacionado com o suporte da hematopoese. O CXCR4 foi detectado em quase todas as CTM- TF, em todas as CTM-VCU e não foi detectado em algumas CTM-MO. O VCAM1 encontrou-se mais expresso tanto nas CTM-MO quanto nas CTM-VCU quando comparadas às CTM- TF. O ITGA4 encontrou-se mais expresso nas CTM-VCU do que nas CTM- TF. O RUNX2, importante iniciador da osteogênese, assim como o BMP2, encontraram-se mais expressos nas CTM-MO do que nas CTM- TF, enfatizando a participação destas células na diferenciação osteogênica. O TGF'BETA'1, potente imunossupressor, estava mais expresso nas CTM-MO do que nas CTM- TF. O VEGFC, por sua vez, encontrou-se mais expresso nas CTM-MO e nas CTM-VCU do que nas CTM- TF. Estes achados indicam que as CTM possuem uma ampla distribuição no organismo, que as CTM- TF possuem um maior potencial proliferativo e sugerem que as CTM- TF e as CTM-VCU podem possuir uma maior habilidade migratória. Estes dados também sugerem que as CTM-MO podem ser mais eficientes na osteogênese e como fonte imunossupressora do que as CTM- TF na terapia celular. Por fim, estes resultados mostram que CTM obtidas de fontes diferentes, embora semelhantes do pontode vista imunofenotípico e funcional, apresentam diferenças morfológicas e na expressão de vários genes. Estas diferenças podem ser decorrentes da especialização funcional do estroma que pode ocorrer nos diversos tecidos em decorrência de sua função
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 23.10.2008

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      ANDRADE, Ana Valéria Gouveia de; COVAS, Dimas Tadeu. Morfologia, fenótipo, potencial proliferativo e expressão gênica de células mesenquimais estromais multipotentes obtidas da medula óssea do adulto, da veia do cordão umbilical e de diversos tecidos fetais. 2008.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2008.
    • APA

      Andrade, A. V. G. de, & Covas, D. T. (2008). Morfologia, fenótipo, potencial proliferativo e expressão gênica de células mesenquimais estromais multipotentes obtidas da medula óssea do adulto, da veia do cordão umbilical e de diversos tecidos fetais. Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto.
    • NLM

      Andrade AVG de, Covas DT. Morfologia, fenótipo, potencial proliferativo e expressão gênica de células mesenquimais estromais multipotentes obtidas da medula óssea do adulto, da veia do cordão umbilical e de diversos tecidos fetais. 2008 ;
    • Vancouver

      Andrade AVG de, Covas DT. Morfologia, fenótipo, potencial proliferativo e expressão gênica de células mesenquimais estromais multipotentes obtidas da medula óssea do adulto, da veia do cordão umbilical e de diversos tecidos fetais. 2008 ;

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021