Exportar registro bibliográfico

Regulação do CD95L por PGE2 e seu impacto na morte de linfócitos T (2008)

  • Authors:
  • Autor USP: WEINLICH, RICARDO - ICB
  • Unidade: ICB
  • Sigla do Departamento: BMI
  • Subjects: IMUNOLOGIA; RECEPTORES CELULARES (MORTALIDADE); APOPTOSE; LIPOPOLISSACARÍDEOS; RECEPTORES CELULARES (MORTALIDADE)
  • Language: Português
  • Abstract: Células apresentadoras de antígeno (APCs) controlam as respostas de linfócitos T por múltiplos mecanismos, que incluem a expressão de moléculas co-estimuladoras, a produção de citocinas e outros mediadores. Estes mecanismos exercem influência não só na proliferação, diferenciação e polarização dos linfócitos T, mas também interferem na sobrevivência destas células. No presente trabalho, foi demonstrado que fator(es) solúvel(eis) produzido(s) por APCs ativadas via receptores do tipo Toll (TLRs) suprimem a morte induzida por ativação (AICD) de linfócitos T. Este efeito foi observado em APCs não estimuladas, porém foi significativamente maior após estimulação das APCs com lipopolissacarídeo (LPS). Através do uso de diferentes camundongos nocautes, foi mostrado que a produção do fator protetor induzida por LPS é dependente da via de TLR4/MyD88 e independente de TLR2 e CD14. Este fator foi identificado como prostaglandina E2 (PGE2) e foi demonstrado que os sobrenadantes derivados de APC e a PGE2 sintética bloqueiam a expressão de CD95L em linfócitos T estimulados via TCR/CD3. A inibição da expressão de CD95L reduz tanto a AICD como a morte de macrófagos, alvos do ataque citotóxico dos linfócitos T ativados. Foi demonstrado também que, ao invés de bloquear a via do CD95, a PGE2 potencializa a morte induzida por anticorpos anti-CD95 agonistas. Os receptores de PGE2, EP2 e EP4, parecem ser os responsáveis por mediar os efeitos supressores da PGE2 na AICD, jáque a estimulação farmacológica destes receptores mimetiza o efeito protetor da PGE2 e seus respectivos antagonistas interferem com a proteção conferida pelos sobrenadantes de APCs e pela PGE2 sintética. A ativação do EP2 e do EP4 age sinergicamente na ativação das vias dependentes da PKA e de EPAC, que contribuem para a inibição da AICD. Por fim, a ativação dos principais fatores de transcrição envolvidos com a expressão de CD95L (NFAT, AP-1 e NF-?B) não é ) bloqueada por PGE2. Por outro lado, PGE2 induziu a expressão de ICER, um repressor transcripcional, através da ativação de CREB. Em conjunto, estes resultados indicam que as APCs podem modular os níveis de expressão de CD95L através da secreção de PGE2 em resposta ao LPS, através de uma via dependente de TLR4 e MyD88, com conseqüências tanto para a morte de linfócitos T quanto para a sua própria sobrevivência
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 31.10.2008
  • Acesso à fonte
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      WEINLICH, Ricardo; AMARANTE-MENDES, Gustavo Pessini. Regulação do CD95L por PGE2 e seu impacto na morte de linfócitos T. 2008.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2008. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/42/42133/tde-19112008-171500/ >.
    • APA

      Weinlich, R., & Amarante-Mendes, G. P. (2008). Regulação do CD95L por PGE2 e seu impacto na morte de linfócitos T. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/42/42133/tde-19112008-171500/
    • NLM

      Weinlich R, Amarante-Mendes GP. Regulação do CD95L por PGE2 e seu impacto na morte de linfócitos T [Internet]. 2008 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/42/42133/tde-19112008-171500/
    • Vancouver

      Weinlich R, Amarante-Mendes GP. Regulação do CD95L por PGE2 e seu impacto na morte de linfócitos T [Internet]. 2008 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/42/42133/tde-19112008-171500/

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2020