Exportar registro bibliográfico

Detecção precoce do comprometimento de nervo periférico em comunicantes intradomiciliares de pacientecs com hanseníase (2008)

  • Authors:
  • Autor USP: FURINI, RENATA BAZAN - FMRP
  • Unidade: FMRP
  • Sigla do Departamento: RCM
  • Subjects: HANSENÍASE; IMUNOLOGIA CELULAR
  • Language: Português
  • Abstract: hanseníase do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto -USP (HCFMRP-USP) e 24 pares de comunicantes intradomicilares que foram submetidos ao ultra-som (US) e à eletroneuromiografia (ENMG) para avaliação morfológica funcional de nervos periféricos. Trezentos e vinte e um comunicantes intradomiciliares foram avaliados por meio do exame clínico (dermato-neurológico) para se obter os níveis de APGL1. Os resultados mostram, inicialmente, que em 3,4% (11 comunicantes intradomiciliares) obteve-se o diagnóstico de hanseníase, confirmado com exame histopatológico, sendo cinco pacientes de hanseníase Indeterminada-HI e dois de hanseníase Virchowiana-HV, ilustrando a importância da busca ativa na detecção precoce (HI) e, principalmente, na revelação da prevalência oculta (HV). Foi encontrado, ainda, que 15,9% (51/321) dos comunicantes apresentavam APGL`> OU =, sendo mais freqüentes (62,5%) entre os comunicantes de pacientes multibacilar (HV, HDV e HD). Observaram-se nos US alterações em nervos fíbula comum e ulnar, não relacionadas aos níveis de APGL`1 e a ENMG. Revelou-se, ainda, neuropatia sensitiva do nervo ulnar na maioria, sendo freqüente mais de um nervo acometido em um mesmo indivíduo, achado comum da moneurite múltipla da hanseníase. Um relevante número (66,5%) de comunicantes com APGL`> OU =`1 apresentou alterações ENMG características da hanseníase. Dessa forma, pode-se concluir que no controle da hanseníase aavaliação de comunicantes é fundamental para a detecção precoce e a prevalência oculta, e que APGL1 pode ser uma ferramenta eficaz para auxiliar na detecção precoce. Além disso, a ENMG se mostrou um exame mais sensível que o US na detecção de alterações em nervos periféricos de comunicantes intradomiciliares, provavelmente porque a alteração funcional do componente sensitivo do nervo, forma inicial de comprometimento, precede o desenvolvimento de alterações da imagem morfológica, logo, pode ser sugerido que a ENMG é instrumento útil para a detecção precoce e bloqueio da transmissão da hanseníaseHanseníase constitui um relevante problema de saúde pública no Brasil, com elevada detecção de casos novos nos últimos anos, apresentando 39.125 pacientes em tratamento no ano de 2007, sendo 8% deles com incapacidade física já instalada (3.239 pessoas em apenas um ano). Esses dados representam a magnitude e complexidade do problema. Alia-se a esses números a alta infectividade da doença, tomando pessoas que convivem com os doentes (o comunicante intradomiciliar) alvo para o desenvolvimento da infecção. Sabe-se que o Mycobacterium leprae, agente etiológico, tem tropismo preferencial por nervo periférico, no qual a lesão precede a manifestação cutânea e, também, que esse bacilo possui a fração antigênica específica PGL, capaz de induzir a produção do anticorpo anti PGL1 (APGL1), quantificado no soro por ELISA ("enzyme linked immunosorbent assay"). Assim, para a detecção precoce da doença, propõe-se a vigilância desses comunicantes com avaliação dos níveis de APGL 1 e do comprometimento neurológico na tentativa de evitar a instalação de incapacidade física. Para verificar a importância dos níveis de APGL1 no desenvolvimento da doença, comunicantes intradomiciliares APGL1 acima do "cut off' (APGL1`> OU =`1) foram pareados por sexo, idade e profissão com APGL1 abaixo do "cut off' (APGL 1 <1). Constatou-se que os comunicantes com APGL`> OU =`1 são mais suscetíveis de desenvolver a hanseníase. Foram selecionadas, ao acaso, 120 famílias de pacientes com
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 19.09.2008

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      FURINI, Renata Bazan; FOSS, Norma Tiraboschi. Detecção precoce do comprometimento de nervo periférico em comunicantes intradomiciliares de pacientecs com hanseníase. 2008.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2008.
    • APA

      Furini, R. B., & Foss, N. T. (2008). Detecção precoce do comprometimento de nervo periférico em comunicantes intradomiciliares de pacientecs com hanseníase. Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto.
    • NLM

      Furini RB, Foss NT. Detecção precoce do comprometimento de nervo periférico em comunicantes intradomiciliares de pacientecs com hanseníase. 2008 ;
    • Vancouver

      Furini RB, Foss NT. Detecção precoce do comprometimento de nervo periférico em comunicantes intradomiciliares de pacientecs com hanseníase. 2008 ;

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021