Exportar registro bibliográfico


Metrics:

Comparação entre moradores com e sem telefone fixo no domicílio, entrevistados em inquérito domiciliar de saúde São Paulo - 2003 (2008)

  • Authors:
  • Autor USP: SEGRI, NEUBER JOSÉ - FSP
  • Unidade: FSP
  • Sigla do Departamento: HEP
  • DOI: 10.11606/D.6.2008.tde-25112008-092421
  • Subjects: FATORES SOCIOECONÔMICOS; ENTREVISTAS (PSICOLOGIA); TELEFONIA; INQUÉRITOS DE MORBIDADE
  • Language: Português
  • Abstract: Introdução: Inquéritos domiciliares têm sido utilizados em estudos epidemiológicos desde o início do século passado. Com o passar do tempo, os métodos de realização de entrevistas foram se aperfeiçoando, possibilitando maior rapidez e exatidão nas informações obtidas. As entrevistas realizadas via telefone tornam o processo mais fácil, ágil e de menor custo. Objetivo: comparar os moradores do município de São Paulo que possuíam telefone fixo em sua residência, com os que disseram não possuir o referido aparelho, quanto a variáveis demográficas, de condições de vida, estilo de vida, estado de saúde e também quanto ao uso e acesso aos serviços de saúde. Metodologia: Utilizando o módulo "survey" do pacote estatístico Stata em sua versão 9.2, foi feita uma caracterização do perfil desses dois grupos de entrevistados (com e sem telefone fixo). Foram calculados também, os vícios que a não cobertura por parte da população sem telefone ocasiona às estimativas e foi verificado como um ajuste de pós-estratificação diminui este vício. Resultados: Dos 3333 entrevistados na cidade de São Paulo, 77,7 por cento possuíam telefone fixo residencial; foi detectada associação estatisticamente significante entre a presença de telefone fixo e as variáveis: naturalidade, raça/cor, religião, situação conjugal, escolaridade do chefe de família, renda, tabagismo, alcoolismo, presença de morbidade referida, hipertensão, auto-avaliação em saúde, realização de mamografia, exame de próstata,consultas odontológicas, consumo de medicamentos e utilização do SUS para a realização dos exames de saúde. Ao se retirar da análise, a população sem telefone fixo, as estimativas de exame de pré-natal e próstata, tabagismo, alcoolismo, auto-avaliação de saúde, consultas odontológicas e a utilização do SUS para os exames de pré-natal e Papanicolaou foram as que tiveram maior vício. Após o ajuste de pós-estratificação, houve uma melhora em todas as estimativas que estavam associadas à posse do telefone fixo, porém o vício foi reduzido por completo. Conclusão: A exclusão dos moradores sem aparelho telefônico é uma das principais limitações e fonte de vício em pesquisas via telefone, mesmo em lugares onde a cobertura seja considerada razoável. Este obstáculo não deve ser considerado um impedimento, no entanto, algumas precauções e ajustes terão que ser utilizados para se reduzir os vícios, contribuindo para a estimação e interpretação correta dos resultados, já que estes levantamentos via telefone servem não apenas para se conhecer o estado de saúde da população, mas também contribuem para orientação no planejamento de ações e novas políticas de saúde pública.
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 15.10.2008
  • Acesso à fonteDOI
    Informações sobre o DOI: 10.11606/D.6.2008.tde-25112008-092421 (Fonte: oaDOI API)
    • Este periódico é de acesso aberto
    • Este artigo é de acesso aberto
    • URL de acesso aberto
    • Cor do Acesso Aberto: gold
    • Licença: cc-by-nc-sa

    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      SEGRI, Neuber José; CESAR, Chester Luiz Galvão. Comparação entre moradores com e sem telefone fixo no domicílio, entrevistados em inquérito domiciliar de saúde São Paulo - 2003. 2008.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2008. Disponível em: < https://doi.org/10.11606/D.6.2008.tde-25112008-092421 > DOI: 10.11606/D.6.2008.tde-25112008-092421.
    • APA

      Segri, N. J., & Cesar, C. L. G. (2008). Comparação entre moradores com e sem telefone fixo no domicílio, entrevistados em inquérito domiciliar de saúde São Paulo - 2003. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de https://doi.org/10.11606/D.6.2008.tde-25112008-092421
    • NLM

      Segri NJ, Cesar CLG. Comparação entre moradores com e sem telefone fixo no domicílio, entrevistados em inquérito domiciliar de saúde São Paulo - 2003 [Internet]. 2008 ;Available from: https://doi.org/10.11606/D.6.2008.tde-25112008-092421
    • Vancouver

      Segri NJ, Cesar CLG. Comparação entre moradores com e sem telefone fixo no domicílio, entrevistados em inquérito domiciliar de saúde São Paulo - 2003 [Internet]. 2008 ;Available from: https://doi.org/10.11606/D.6.2008.tde-25112008-092421


Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021