Exportar registro bibliográfico

Confecção e caracterização de dosímetro luminescente de óxido de alumínio dopado com magnésio (2008)

  • Authors:
  • Autor USP: BITENCOURT, JOSE FRANCISCO SOUSA - EP
  • Unidade: EP
  • Sigla do Departamento: PSI
  • Subjects: DOSIMETRIA TERMOLUMINESCENTE; ALUMINA; RADIAÇÃO IONIZANTE
  • Language: Português
  • Abstract: O objetivo desse trabalho é confeccionar e caracterizar dosímetros luminescentes de óxido de alumínio, dopados com o elemento químico magnésio, para aplicação em dosimetria das radiações ionizantes. O óxido de alumínio é obtido via método Pechini (US Patent 3.330.697, 1967); pela obtenção de resina polimérica que resulta em material cerâmico em pó após tratamentos térmicos em temperaturas específicas. As medidas dosimétricas são realizadas durante ciclos de aquecimento de amostras que já tenham absorvido certa quantidade, ou dose, de radiação ionizante (radiação-gama e raios-X); é a chamada Termoluminescência. Devido às propriedades físicas do cristal, ocorre emissão de luz quando as cargas móveis recebem energia térmica, permitindo a sua liberação de estados quânticos meta-estáveis e a recombinação com cargas opostas, liberando fótons no espectro UV/visível. A análise química por ICP - AES indica as concentrações de 0,47; 0,88; 1,32; 2,61 e 3,36 mol% de Mg²+ para as cinco amostras preparadas com diferentes massas do reagente MgCO3; estes valores indicam que o procedimento para obtenção das amostras foi realizado com uniformidade adequada e, portanto, os resultados alcançados são proporcionais às concentrações de Mg²+. Inicialmente, analisando os resultados da difração de Raios-X, percebe-se que a temperatura utilizada inicialmente para a calcinação do material cerâmico não foi suficiente para que se obtivesse a fase estrutural desejada (fase alfa), uma vez que a estrutura gama não exibiu propriedades dosimétricas para doses baixas. Este fato implicou em tratamentos térmicos adicionais em temperatura superior (1100°C). Os difratogramas obtidos comprovam a viabilidade do processo e metodologia, com amostras altamente cristalinas e ausência de fases desconhecidas devido à contaminação.As medidas de TL acusaram uma forte emissão luminescente na região do espectro visível e UV, com picos de emissão em 125, 200, 280, 365 e 450°C, aproximadamente. Os últimos não puderam ser estudados com precisão para doses baixas, devido ao seu comportamento aleatório à dose de radiação e à limitação do equipamento. No entanto, o pico de emissão em 200°C mostrou comportamento satisfatório e, portanto, empregado para estudos mais aprofundados. Os picos de alta temperatura (280, 360 e 430°C) exibiram ótima resposta luminescente para altas doses de exposição (acima de 100 Gy), com crescimento exponencial da intensidade em função da dose de exposição.
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 09.06.2008
  • Acesso à fonte
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      BITENCOURT, José Francisco Sousa; TATUMI, Sonia Hatsue. Confecção e caracterização de dosímetro luminescente de óxido de alumínio dopado com magnésio. 2008.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2008. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/3/3140/tde-30092008-150315/ >.
    • APA

      Bitencourt, J. F. S., & Tatumi, S. H. (2008). Confecção e caracterização de dosímetro luminescente de óxido de alumínio dopado com magnésio. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/3/3140/tde-30092008-150315/
    • NLM

      Bitencourt JFS, Tatumi SH. Confecção e caracterização de dosímetro luminescente de óxido de alumínio dopado com magnésio [Internet]. 2008 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/3/3140/tde-30092008-150315/
    • Vancouver

      Bitencourt JFS, Tatumi SH. Confecção e caracterização de dosímetro luminescente de óxido de alumínio dopado com magnésio [Internet]. 2008 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/3/3140/tde-30092008-150315/


Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021