Exportar registro bibliográfico

Autonomia e resiliência: categorias para o fortalecimento da intervenção na atenção básica na perspectiva da promoção da saúde (2005)

  • Autor:
  • Autor USP: CHIESA, ANNA MARIA - EE
  • Unidade: EE
  • Sigla do Departamento: ENS
  • Subjects: PROMOÇÃO DA SAÚDE; SAÚDE DA FAMÍLIA; SAÚDE DA CRIANÇA
  • Language: Português
  • Abstract: O presente estudo tem como objeto a análise uma experiência concreta de intervenção no âmbito do PSF paulistano, voltada para a promoção do desenvolvimento infantil. Trata-se de uma pesquisa descritiva de cunho qualitativo, cuja finalidade é analisar a autonomia e a resiliência como categorias práxicas da promoção da saúde a partir da problematização do processo de implantação do projeto interventivo denominado "Nossas Crianças Janelas de Oportunidades". Objetivos: Descrever a implantação do Projeto Nossas Crianças: Janelas de Oportunidades a partir da análise documental evidenciando seus pilares de estruturação; 2. Captar as percepções dos multiplicadores acerca da autonomia e resiliência e sua relevância para a construção de novas tecnologias na atenção básica em saúde; 3. Analisar os significados das percepções evidenciando a contribuição dessas categorias na operacionalização dos conceitos de Promoção da Saúde. Método: O desenvolvimento do estudo englobou a análise documental do processo de implantação do Projeto Janelas e a realização de um grupo focal com os profissionais integrantes como multiplicadores do referido Projeto. A análise dos dados pautou-se na hermenêutica-dialética visando o confronto dos dados empíricos com a realidade para a identificação dos aspectos relevantes na transformação da mesma. Resultados: Os principais resultados indicam a importância da parceria interinstitucional na elaboração dos pilares de estruturação conceitual do projeto, a relevância da construção coletiva no processo participativo desencadeado e a importância do processo decapacitação problematizadora que levou ao empowerment dos profissionais no encaminhamento do projeto. As percepções emergentes do grupo focal reforçam o potencial dos instrumentos do projeto para uma relação dialógica junto às famílias, a concretização do trabalho na perspectiva da promoção da saúde e o empowerment dos próprios profissionais para ) a realização do trabalho. A autonomia é percebida como uma categoria práxica relacionada à ampliação da participação da população na relação com os profissionais, à superação exclusiva das práticas de auto-cuidado na doença, à percepção de que não pode ser definida unilateralmente pelo técnico, à percepção das fragilidades individuais decorrentes da inserção social e sobretudo à flexibilização das relações de poder nos serviços e no atendimento. A resiliência é percebida como uma categoria práxica que instrumentaliza o profissional no reconhecimento e valorização da rede social, no fortalecimento da família como patrimônio e envolve o serviço de saúde com a realização de vivências solidárias junto à população. Conclusão: A análise dos resultados a partir do arcabouço teórico da promoção da saúde permitiu evidenciar que a autonomia e a resiliência têm potencial para promover o fortalecimento dos sujeitos profissionais, no sentido de protagonizarem um processo de geração de valores civilizatórios, contribuindo com a superação de lacunas decorrentes da ampliação do foco do trabalho em saúde
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 19.10.2005
  • Acesso à fonte
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      CHIESA, Anna Maria. Autonomia e resiliência: categorias para o fortalecimento da intervenção na atenção básica na perspectiva da promoção da saúde. 2005.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2005. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/livredocencia/7/tde-24082009-153734/ >.
    • APA

      Chiesa, A. M. (2005). Autonomia e resiliência: categorias para o fortalecimento da intervenção na atenção básica na perspectiva da promoção da saúde. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/livredocencia/7/tde-24082009-153734/
    • NLM

      Chiesa AM. Autonomia e resiliência: categorias para o fortalecimento da intervenção na atenção básica na perspectiva da promoção da saúde [Internet]. 2005 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/livredocencia/7/tde-24082009-153734/
    • Vancouver

      Chiesa AM. Autonomia e resiliência: categorias para o fortalecimento da intervenção na atenção básica na perspectiva da promoção da saúde [Internet]. 2005 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/livredocencia/7/tde-24082009-153734/


Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021