Exportar registro bibliográfico

Marcadores precoces de doença cardiovascular em mulheres com síndrome dos ovários policísticos (2008)

  • Authors:
  • Autor USP: SOARES, GUSTAVO MAFALDO - FMRP
  • Unidade: FMRP
  • Sigla do Departamento: RGO
  • Subjects: SÍNDROME DO OVÁRIO POLICÍSTICO; DOENÇAS CARDIOVASCULARES; BIOMARCADORES
  • Language: Português
  • Abstract: '+ OU -' 3,80 vs 24,5 '+ OU -' 5,1, 0,6, respectivamente). O índice de rigidez da carótida comum foi mais elevado no grupo SOP comparado ao grupo controle (3.6 '+ OU -' 0.96 vs 3.1 '+ OU -' 0.96, p= 0.04, respectivamente) e a distensibilidade da artéria carótida comum foi menor nas pacientes com SOP em comparação àquelas do grupo controle (0.3 '+ OU -' 0.08 vs 0.4 '+ OU -' 0.09, p=0.02, respectivamente). As pacientes com SOP apresentaram maior circunferência da cintura, testosterona total e free androgen index (FAI) em relação ao grupo controle (78.2 '+ OU -' 10.0 vs 71.6 '+ OU -' 7.2, p= 0,0004; 85.0. '+ OU -' 32.4 vs 52.0. '+ OU -' 21.3, p<0.0001 e 8.9. '+ OU -' 28.7 vs 4.4. '+ OU -' 2.3, p<0.0001, respectivamente), enquanto a sex hormone binding globulin (SHBG) mostrou-se reduzida na SOP quando comparada ao grupo controle (37.8. '+ OU -' 19.1 vs 47.8. '+ OU -' 18.3, p=0.01). As demais variáveis não diferiram entre os dois grupos. Conclusão: Nosso estudo demonstra que mulheres jovens com SOP apresentam alterações na elasticidade vascular mesmo na ausência de clássicos fatores de risco para DCV, como: resistência à insulina, hipertensão ou obesidadeIntrodução: A síndrome dos ovários policísticos (SOP) é a endocrinopatia mais comum em mulheres no menacme, com prevalência variando de 5 a 10%. A SOP está associada à elevação do risco cardiovascular e eventos metabólicos adversos, incluindo obesidade, resistência à insulina, dislipidemia e inflamação crônica de baixo grau. Apesar dos fatores de risco cardiovascular serem mais prevalentes em mulheres com SOP, não existe evidência científica de maior incidência de doença cardiovascular (DCV) nestas mulheres. Vários estudos reportaram alterações em marcadores de risco para DCV na SOP, porém ainda não foram determinados quais os marcadores ideais para a detecção precoce da DCV. Objetivo: Avaliar a presença de marcadores precoces de DCV em mulheres jovens e não-obesas com SOP. Casuística e Métodos: Foram incluídas 39 pacientes com SOP e 50 mulheres saudáveis, com ciclos menstruais regulares e pareadas por idade e índice de massa corporal (IMC). Através da ultra-sonografia foram avaliados os seguintes marcadores de DCV: índice de rigidez da artéria carótida comum, distensibilidade da artéria carótida comum, espessura da camada íntima-média da artéria carótida comum (IMT) e dilatação mediada pelo fluxo da artéria braquial (DMF). Foram avaliadas ainda variáveis antropométricas, hormonais e marcadores de inflamação em todas as participantes. Resultados: A idade e o IMC nas mulheres com SOP não apresentaram diferença quando comparados às mulheres do grupo controle (24,5
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 08.08.2008

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      SOARES, Gustavo Mafaldo; FERRIANI, Rui Alberto. Marcadores precoces de doença cardiovascular em mulheres com síndrome dos ovários policísticos. 2008.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2008.
    • APA

      Soares, G. M., & Ferriani, R. A. (2008). Marcadores precoces de doença cardiovascular em mulheres com síndrome dos ovários policísticos. Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto.
    • NLM

      Soares GM, Ferriani RA. Marcadores precoces de doença cardiovascular em mulheres com síndrome dos ovários policísticos. 2008 ;
    • Vancouver

      Soares GM, Ferriani RA. Marcadores precoces de doença cardiovascular em mulheres com síndrome dos ovários policísticos. 2008 ;


Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021