Exportar registro bibliográfico

Canais ativados por ATP extracelular em células de leydig de camundongos (2008)

  • Authors:
  • Autor USP: ANTONIO, LIGIA SUBITONI - FMRP
  • Unidade: FMRP
  • Sigla do Departamento: RFI
  • Subjects: ELETROFISIOLOGIA; BIOFÍSICA; FISIOLOGIA
  • Language: Português
  • Abstract: Nos últimos anos, o ATP tem sido alvo de estudo em vários aspectos ligados à sinalização intercelular. Há evidências de que ele possa atuar tanto exercendo a função de mediador de eventos rápidos, como na neurotransmissão, como também em processos celulares de longo prazo, envolvendo mecanismos ligados à proteína G. A ação do ATP na membrana celular se dá por meio de receptores purinérgicos do tipo P2X (canais iônicos ativados por ligantes) e P2Y (receptores acoplados à proteína G). Até o momento, já foram identificados e clonados sete subtipos de receptores P2X (‘P2X IND. 1’ - ‘P2X IND. 7’). O influxo de cálcio (‘Ca POT. 2+’) por esses canais justifica em parte o aumento da concentração de ‘Ca POT. 2+’ intracelular ‘[‘Ca POT. 2+’] IND. i’ observado em algumas situações fisiológicas, o que evidencia que esta é uma importante via envolvida nas respostas mediadas por receptores P2X "in vivo". O tratamento de células de Leydig de ratos e camundongos, com ATP, causa aumento na ‘[‘Ca POT. 2+’] IND. i’ e na secreção de testosterona, reforçando a hipótese de que a sinalização via ‘Ca POT. 2+’ pode contribuir para o controle da secreção de testosterona nessas células. Os receptores purinérgicos descritos em células de Leydig de camundongos apresentam perfil farmacológico e eletrofisiológico característico do subtipo ‘P2X IND. 2’. Além disso, existem evidências de que o influxo de ‘Ca POT. 2+’ (gerado pela abertura do receptor P2X) ativa canais para ‘K POT. +’ de altacondutância (‘BK IND. Ca’) e que estes podem influenciar o decurso temporal da dessensibilização dos receptores P2X nessas células. Dessa forma, o presente estudo objetivou identificar os subtipos de receptores purinérgicos P2X em células de Leydig de camundongos adultos, analisando propriedades moleculares e eletrofisiológicas desses receptores, e observar se há interação entre os receptores P2X e a atividade de canais para ‘K POT. +’ ativados por ‘Ca POT. 2+’ de alta condutância (‘BK IND. Ca’). Experimentos de "Western Blot" e Imunofluorescência mostraram a presença de receptores purinérgicos dos subtipos ‘P2X IND. 2’, ‘P2X IND. 4’, ‘P2X IND. 6’ e ‘P2X IND. 7’ nas células de Leydig. Registros eletrofisiológicos, utilizando a técnica de "patch clamp" sugerem a presença de receptores heteroméricos, possivelmente ‘P2X IND. 2/4/6’, que exibem perfil farmacológico dominante para a subunidade ‘P2X IND. 2’ e indicam que há interação entre os canais ‘BK IND. Ca’ e o influxo de ‘Ca POT. 2+’ decorrente da ativação de receptores P2X. O aumento de atividade dos canais ‘BK IND. Ca’ após o influxo de ‘Ca POT. 2+’ por abertura de canais P2X é dose-dependente e reversível. Os resultados de captação de corantes fluorescentes mostram que os receptores ‘P2X IND. 7’ não são funcionais nessas células
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 16.05.2008

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      ANTONIO, Ligia Subitoni; VARANDA, Wamberto Antonio. Canais ativados por ATP extracelular em células de leydig de camundongos. 2008.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2008.
    • APA

      Antonio, L. S., & Varanda, W. A. (2008). Canais ativados por ATP extracelular em células de leydig de camundongos. Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto.
    • NLM

      Antonio LS, Varanda WA. Canais ativados por ATP extracelular em células de leydig de camundongos. 2008 ;
    • Vancouver

      Antonio LS, Varanda WA. Canais ativados por ATP extracelular em células de leydig de camundongos. 2008 ;


Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021