Exportar registro bibliográfico

Heterotopia encefálica pulmonar experimental (2008)

  • Authors:
  • USP affiliated author: QUEMELO, PAULO ROBERTO VEIGA - FMRP
  • School: FMRP
  • Sigla do Departamento: RPA
  • Subjects: DOENÇA PULMONAR (ESPECIALIDADE); PATOLOGIA
  • Language: Português
  • Abstract: A heterotopia encefálica no pulmão é um achado raro, geralmente associado a defeitos de fechamento do tubo neural (DFTN), cujos mecanismos envolvidos ainda não estão totalmente esclarecidos. Desta maneira, o nosso primeiro objetivo foi tentar induzir a heterotopia em modelo de DFTN produzido por ácido retinóico, que se mostrou ineficiente para este propósito, apesar de os fetos apresentarem inúmeros defeitos. Assim, para contornar as dificuldades encontradas nesse método, foi desenvolvido um modelo experimental cirúrgico. Foram utilizados 24 camundongos prenhes, divididas nos grupos E17 e E18, indicativos do dia gestacional (DG) em que foi realizada a coleta dos fetos. A cirurgia foi realizada no 15º DG, sendo retirado um feto por histerectomia, cujo tecido encefálico foi removido, picotado e implantado no pulmão dos irmãos. O exame histológico dos troncos fetais mostrou que a Implantação Encefálica Pulmonar (IEP) foi efetiva com reação imuno-histoquímica (IHQ) positiva para GFAP em ambos os grupos (E17 e E18). Após a criação do modelo cirúrgico, foram investigados outros aspectos do desenvolvimento, maturação, proliferação e interação do tecido heterotópico encefálico no pulmão. Para tanto, foi utilizado o modelo cirúrgico citado anteriormente, com algumas modificações para a coleta do material, que ocorreu durante o período pré-natal (18°DG) e 8º dia pós-natal, chamados de grupos experimentais E18 e P8, respectivamente. Como controle, foi utilizado oencéfalo de fetos normais que foram coletados no mesmo período dos grupos experimentais, chamados de CE18 e CP8. Foi realizada a reação IHQ para NeuN, PCNA, Bcl2, Integrina ‘beta’1 e VEGF em todos os grupos. Os resultados indicam que o índice de marcação (IM) para NeuN foi maior em P8 do que E18, da mesma forma que o tecido encefálico dos animais controle (CP8 < CE18), indicando que a maturação neuronal continuou. No entanto, ocorreu redução da proporção dos neurônios em ambos os grupos IEP, que pode ser explicada pelo IM maior para o anticorpo Bcl2 encontrado em ambos os grupos experimentais E18 e P8, quando comparado com os grupos controles CE18 e CP8. Apesar do IM para Bcl2 indicar apoptose de uma parte desse tecido, os fragmentos pareciam bem preservados, com presença de mitoses e tecido em proliferação com reação IHQ positiva para PCNA, mesmo após doze dias do procedimento. Os fragmentos implantados eram vascularizados e com reação IHQ positiva para VEGF. A reação IHQ também se mostrou positiva para Integrina ‘beta’1 no tecido heterotópico encefálico, o que indica ancoragem e adesão desse tecido. Assim, o modelo experimental mostrou-se eficiente, de execução relativamente simples e total interação com o tecido pulmonar e pleural. A partir desse modelo podem-se desenvolver outros estudos para compreender melhor os mecanismos de implantação e interação celular
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 30.06.2008

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      QUEMELO, Paulo Roberto Veiga; PERES, Luiz Cesar. Heterotopia encefálica pulmonar experimental. 2008.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2008.
    • APA

      Quemelo, P. R. V., & Peres, L. C. (2008). Heterotopia encefálica pulmonar experimental. Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto.
    • NLM

      Quemelo PRV, Peres LC. Heterotopia encefálica pulmonar experimental. 2008 ;
    • Vancouver

      Quemelo PRV, Peres LC. Heterotopia encefálica pulmonar experimental. 2008 ;


Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2020