Exportar registro bibliográfico

Isolamento e caracterização de gene que confere resistência à terbinafina em Leishmania major: anexos (2008)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: MARCHINI, JULIO FLÁVIO MEIRELLES - FMRP
  • Unidades: FMRP
  • Sigla do Departamento: RBP
  • Subjects: LEISHMANIA (GENÉTICA)
  • Language: Português
  • Abstract: A amplificação gênica pode ser compreendida como um mecanismo de regulação de expressão protéica em Leíshmanía. A exposição a concentrações não letais de diferentes drogas isoladamente, como o metotrexato, a primaquina, cloroquina e antimônio levam à amplificação de regiões específicas como as localizadas no cromossomo 6 e no cromossomo 23. Essas linhagens tornam-se resistentes a estas drogas e eventualmente apresentam resistência cruzada a outras. A terbinafina é uma substância sintética utilizada como antifúngico que age pela inibição da esqualeno epoxidase impedindo a síntese de ergosterol, componente da membrana celular de Leíshmanía. A exposição do parasita à terbinafina leva à amplificação da região H. A fragmentação da região H permitiu delimitar a resistência a 2,8 kb; fragmento T1. Por mutagênese insercional o gene de resistência à terbinafina foi definido e nomeado HTBF. A proteína codificada pelo HTBF possui uma extremidade N-terminal hidrofílica e C-terminal hidrofóbica com quatro alfa-hélices sendo, supostamente, uma proteína integral de membrana. Possui semelhança com a proteína Yip de Saccha- romyces cerevisiae , que participa do transporte vesicular do retículo endoplasmático para o complexo de Golgi. O gene HTBF foi detectado em linhagem sensível de L major e de outras espécies de Leishmania e seu transcrito em linhagens sensíveis e resistentes de L major. Levantou-se a hipótese de se tratar de locus de resistência a múltiplas drogas jáque as regiões amplificadas, mesmo que induzidas por uma determinada droga, podem levar a resistência a outras. A co-transfecção do gene de resistência ao antimonial MRPA no transfectante portador do HTBF levou à diminuição em até cinco vezes da capacidade de resistência ao antimônio. Apesar dos genes de resistência amplificarem juntos na região H, foi constatado que possuem ação contrária. Sendo que a terbinafina interfere na integridade da membrana celular, levantou-se hipótese na qual a resistência envolveria o mecanismo de reparo de membrana. A perda do fenótipo de resistência pela falta de cálcio sugerindo a inativação desse mecanismo é um fenômeno previsto corroborando a hipótese
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 13.06.2008
  • Online source access
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      MARCHINI, Julio Flávio Meirelles; TOSI, Luiz Ricardo Orsini. Isolamento e caracterização de gene que confere resistência à terbinafina em Leishmania major: anexos. 2008.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2008. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/17/17136/tde-03082008-173958/ >.
    • APA

      Marchini, J. F. M., & Tosi, L. R. O. (2008). Isolamento e caracterização de gene que confere resistência à terbinafina em Leishmania major: anexos. Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/17/17136/tde-03082008-173958/
    • NLM

      Marchini JFM, Tosi LRO. Isolamento e caracterização de gene que confere resistência à terbinafina em Leishmania major: anexos [Internet]. 2008 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/17/17136/tde-03082008-173958/
    • Vancouver

      Marchini JFM, Tosi LRO. Isolamento e caracterização de gene que confere resistência à terbinafina em Leishmania major: anexos [Internet]. 2008 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/17/17136/tde-03082008-173958/

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2020