Exportar registro bibliográfico

Segmentação de tecidos cerebrais usando entropia Q em imagens de ressonância magnética de pacientes com Esclerose Múltipla (2008)

  • Authors:
  • Autor USP: DINIZ, PAULA REJANE BESERRA - FMRP
  • Unidade: FMRP
  • Sigla do Departamento: RNP
  • Subjects: DOENÇAS NEURODEGENERATIVAS; IMAGEM POR RESSONÂNCIA MAGNÉTICA (AVALIAÇÃO); NEUROLOGIA
  • Language: Português
  • Abstract: A perda volumétrica cerebral ou atrofia é um importante índice de destruição tecidual e pode ser usada para apoio ao diagnóstico e para quantificar a progressão de diversas doenças com componente degenerativo, como a esclerose múltipla (EM), por exemplo. Nesta doença ocorre perda tecidual regional, com reflexo no volume cerebral total. Assim, a presença e a progressão da atrofia podem ser usadas como um indexador da progressão da doença. A quantificação do volume cerebral é um procedimento relativamente simples, porém, quando feito manualmente é extremamente trabalhoso, consome grande tempo de trabalho e está sujeito a uma variação muito grande inter e intra-observador. Portanto, para a solução destes problemas há necessidade de um processo automatizado de segmentação do volume encefálico. Porém, o algoritmo computacional a ser utilizado deve ser preciso o suficiente para detectar pequenas diferenças e robusto para permitir medidas reprodutíveis a serem utilizadas em acompanhamentos evolutivos. Neste trabalho foi desenvolvido um algoritmo computacional baseadas em Imagens de Ressonância Magnética para medir atrofia cerebral em controles saudáveis e em pacientes com EM, sendo que para a classificação dos tecidos foi utilizada a teoria da entropia generalizada de Tsallis. Foram utilizadas para análise exames de ressonância magnética de 43 pacientes e 10 controles saudáveis pareados quanto ao sexo e idade para validação do algoritmo. Os valores encontradospara o índice entrópico q foram: para o líquido cerebrorraquidiano 0,2; para a substância branca 0,1 e para a substância cinzenta 1,5. Nos resultados da extração do tecido não cerebral, foi possível constatar, visualmente, uma boa segmentação, fato este que foi confirmado através dos valores de volume intracraniano total. Estes valores mostraram-se com variações insignificantes (p'> OU ='0,05) ao longo do tempo. Para a classificação dos tecidos encontramos erros de falsos negativos e de falsos positivos, respectivamente, para o líquido cerebrorraquidiano de 15% e 11%, para a substância branca 8% e 14%, e substância cinzenta de 8% e 12%. Com a utilização deste algoritmo foi possível detectar um perda anual para os pacientes de 0,98% o que está de acordo com a literatura. Desta forma, podemos concluir que a entropia de Tsallis acrescenta vantagens ao processo de segmentação de classes de tecido, o que não havia sido demonstrado anteriormente
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 20.05.2008
  • Acesso à fonte
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      DINIZ, Paula Rejane Beserra; SANTOS, Antonio Carlos dos. Segmentação de tecidos cerebrais usando entropia Q em imagens de ressonância magnética de pacientes com Esclerose Múltipla. 2008.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2008. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/17/17140/tde-11072008-124117/ >.
    • APA

      Diniz, P. R. B., & Santos, A. C. dos. (2008). Segmentação de tecidos cerebrais usando entropia Q em imagens de ressonância magnética de pacientes com Esclerose Múltipla. Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/17/17140/tde-11072008-124117/
    • NLM

      Diniz PRB, Santos AC dos. Segmentação de tecidos cerebrais usando entropia Q em imagens de ressonância magnética de pacientes com Esclerose Múltipla [Internet]. 2008 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/17/17140/tde-11072008-124117/
    • Vancouver

      Diniz PRB, Santos AC dos. Segmentação de tecidos cerebrais usando entropia Q em imagens de ressonância magnética de pacientes com Esclerose Múltipla [Internet]. 2008 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/17/17140/tde-11072008-124117/

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2020