Exportar registro bibliográfico

Identificação bacteriana a campo da mastite bovina para orientar protocolos de tratamento (2008)

  • Authors:
  • USP affiliated author: RODRIGUES, ANA CAROLINA DE OLIVEIRA - ESALQ
  • School: ESALQ
  • Sigla do Departamento: LZT
  • Subjects: ANTIBIÓTICOS; BACTÉRIAS; CÉLULAS SOMÁTICAS; LEITE; MASTITE ANIMAL (PREVENÇÃO E CONTROLE)
  • Language: Português
  • Abstract: A presente tese estudou o diagnóstico e tratamento da mastite bovina pela avaliação do uso de um teste prático de CCS, pela utilização de cultura bacteriológica a campo e pela definição de protocolos de tratamento. Para rápida determinação da CCS, o teste Somaticell® foi usado em amostras de leite tendo o resultado comparado à contagem eletrônica e avaliado por tipo de amostra e pessoa. O Somaticell determinou corretamente a CCS de amostras frescas de leite de quartos mamários. A correlação registrada entre o Somaticell e a CCS eletrônica foi 0,92 e o coeficiente de concordância 0,82. O teste mostrou adequada validade para determinar infecções intramamárias (sensibilidade 91,3 %; especificidade 96,0%) e apresentou contagens mais elevadas em amostras contendo patógenos. Pequena variação foi verificada nos resultados do teste quando realizado em duplicata. Entretanto na análise geral dos dados, a variação observada não foi significativa nem afetou a quantidade de amostras com mastite subclínica. Amostras de leite conservadas a 4 °C por até 5 horas não influenciaram os resultados do Somaticell, mas amostras congeladas ou adicionadas do conservante bronopol não devem ser usadas) Quanto ao diagnóstico da mastite clínica, as infecções causadas por bactérias Gram positivas foram em maioria isoladas de casos clínicos com alteração visual do leite e edema de úbere, de vacas reincidentes e com CCS mensal média maior de 200.000 céls/ml. Por outro lado, as mastitescausadas por bactérias Gram negativas apresentaram em maioria casos clínicos com comprometimento sistêmico em vacas de alta produção. Enquanto isso, as amostras mastíticas com ausência de crescimento na cultura laboratorial apresentaram grau da mastite e perfil do animal variado. A cultura bacteriológica realizada na propriedade leiteira com o conjunto dos meios Sangue Base Azida, MacConkey e Vogel-Johnson, mostrou adequada recuperação dos patógenos causadores de mastite clínica. Do total de 203 cultivos realizados na fazenda e em laboratório 79,3% mostraram concordância. A taxa de concordância das culturas foi afetada pelo número de unidades formadoras de colônia presente na amostra de leite. A sensibilidade e especificidade registradas para a cultura a campo foram 83,0 e 76,5%, respectivamente, as quais foram positivamente influenciadas pelo isolamento de bactérias Gram positivas, e negativamente pelo isolamento de bactérias Gram negativas e resultados com ausência de crescimento ) O cultivo feito na fazenda mostrou vantagens em usar amostras de leite frescas, porém a leitura precoce do crescimento bacteriano e a metodologia simples reduzem sua acurácia. Para o tratamento das mastites clínicas com base no resultado da cultura a campo, foi encontrada taxa geral de cura bacteriológica de 69,7%. A CCS da maioria dos tetos que apresentaram mastite se manteve elevada até 21 dias pós-detecção da doença. Mastites causadas por bactérias Gram negativasmostraram taxas de cura mais altas. Já as mastites causadas por Staphylococcus aureus tiveram as menores taxas de cura apesar da utilização de tratamento antibiótico estendido. As mastites de grau 1 e 2, com isolamento de bactérias Gram negativas e ausência de crescimento na cultura bacteriológica, não apresentaram diferença em cura sendo ou não tratadas com antibiótico intramamário
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 15.04.2008
  • Online source access
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      RODRIGUES, Ana Carolina de Oliveira; MACHADO, Paulo Fernando. Identificação bacteriana a campo da mastite bovina para orientar protocolos de tratamento. 2008.Universidade de São Paulo, Piracicaba, 2008. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/11/11139/tde-17072008-142038/ >.
    • APA

      Rodrigues, A. C. de O., & Machado, P. F. (2008). Identificação bacteriana a campo da mastite bovina para orientar protocolos de tratamento. Universidade de São Paulo, Piracicaba. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/11/11139/tde-17072008-142038/
    • NLM

      Rodrigues AC de O, Machado PF. Identificação bacteriana a campo da mastite bovina para orientar protocolos de tratamento [Internet]. 2008 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/11/11139/tde-17072008-142038/
    • Vancouver

      Rodrigues AC de O, Machado PF. Identificação bacteriana a campo da mastite bovina para orientar protocolos de tratamento [Internet]. 2008 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/11/11139/tde-17072008-142038/

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2020