Exportar registro bibliográfico

Territorialidade, juventudes e suas interfaces com o poder público local (2007)

  • Authors:
  • Autor USP: ARAUJO, MARIA CARLA DE AVILA - FE
  • Unidade: FE
  • Sigla do Departamento: EDF
  • Subjects: SOCIOLOGIA EDUCACIONAL; SOCIABILIDADE; JOVENS (ASPECTOS SOCIAIS;VIDA COTIDIANA); ADOLESCENTES (ASPECTOS SOCIAIS;VIDA COTIDIANA); TERRITORIALIDADE; POLÍTICAS PÚBLICAS; IDENTIDADE SOCIAL; ESTIGMA
  • Language: Português
  • Abstract: O presente trabalho de pesquisa empírica, de natureza qualitativa, investigou os modos de vida juvenis em duas microáreas de Belo Horizonte-MG, a partir de uma política pública e social da Prefeitura de Belo Horizonte (PBH) - o Programa BH Cidadania - baseada, dentre outros, no princípio da territorialidade, que permite ações integradas de modo a unificar os programas destinados à população considerada em situação de vulnerabilidade. A própria definição territorial proposta pelo Programa foi objeto de análise. Buscou-se, inicialmente, conhecer o universo local definido como território pela PBH e os jovens moradores. O modo como os jovens viviam nas microáreas priorizadas pelo Programa, suas dificuldades, seus desejos, suas relações com o poder público local foram os objetivos centrais deste trabalho. Para tal, foram utilizados questionários, observações e entrevistas semi-estruturadas em profundidade. Como conclusões, foi constatado que, em uma das microáreas, o território demarcado pelo Programa foi meramente administrativo e não houve a correspondência com um marco comum de experiência, demarcado por seus próprios moradores. Na outra, já havia um universo constituído de interações a partir de um estigma territorial, que coincidiu com a demarcação feita pela PBH. O Estado não aparece onde os jovens mais precisam dele, a saber, lazer e trabalho, e não constatou-se uma interação satisfatória entre o poder público e os jovens das duas microáreas. Aatuação da prefeitura é pouco conhecida e valorizada. O Programa BH Cidadania, através de sua territorialidade, foi capaz de chegar até os jovens, mas não de assegurar a eles, de modo efetivo, seus direitos básicos. Ainda permanece entre eles a noção de "privilégio", por terem sido "escolhidos" pela ação do poder público municipal. Enfim, a ação pública no local tem presença empobrecida e não é suficiente para substituir ) as políticas estruturantes, estas sim capazes de mudar as condições dos jovens para uma melhor vivência da condição juvenil e entrada no mundo do trabalho.
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 20.06.2007
  • Acesso à fonte
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      ARAÚJO, Maria Carla de Ávila; ESPOSITO, Marilia Pontes. Territorialidade, juventudes e suas interfaces com o poder público local. 2007.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2007. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/48/48134/tde-11062008-153304/ >.
    • APA

      Araújo, M. C. de Á., & Esposito, M. P. (2007). Territorialidade, juventudes e suas interfaces com o poder público local. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/48/48134/tde-11062008-153304/
    • NLM

      Araújo MC de Á, Esposito MP. Territorialidade, juventudes e suas interfaces com o poder público local [Internet]. 2007 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/48/48134/tde-11062008-153304/
    • Vancouver

      Araújo MC de Á, Esposito MP. Territorialidade, juventudes e suas interfaces com o poder público local [Internet]. 2007 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/48/48134/tde-11062008-153304/

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2020