Exportar registro bibliográfico

Análise do processamento cognitivo de leitura do surdo com o Teste de Nomeação de Sinais por Escolha de Palavras nas versões 1.3 e 2.3 com 5.365 estudantes surdos de 1ª a 13ª série de 14 estados brasileiros (2007)

  • Authors:
  • Autor USP: MAZZA, CLáUDIA REGINA ZOCAL - IP
  • Unidade: IP
  • Sigla do Departamento: PSE
  • Subjects: LÍNGUA BRASILEIRA DE SINAIS; NEUROPSICOLOGIA COGNITIVA; PROCESSOS COGNITIVOS; SURDO
  • Language: Português
  • Abstract: O Teste de Nomeação de Sinais por Escolha de palavras escritas (TNS-Escolha) é parte de uma bateria de 11 testes de desenvolvimento da linguagem de sinais e de competência de leitura e escrita, desenvolvida pela equipe de Capovilla na Universidade de São Paulo especialmente para a população escolar surda brasileira, e validada e normatizada com uma amostra de 5.365 escolares surdos. O TNS-Escolha avalia o desenvolvimento conjunto de compreensão de sinais da Libras e de leitura de palavras em Português, e analisa a participação de processos quirêmicos, ortográficos e semânticos envolvidos na escolha de palavras escritas para denominar sinais da Libras. O TNS-Escolha faz uso da estratégia de indução de erros de leitura (i.e., paralexias) por palavras escritas distraidoras quirêmicas, ortográficas e semânticas como alternativas de escolha, com vistas a permitir caracterizar a natureza do processamento cognitivo subjacente à leitura e escrita em Português. A presença de paralexias quirêmicas sugere que o acesso semântico na leitura envolve a mediação por sinalização interna, como tende a ocorrer no surdo sinalizador com perda profunda pré-lingual ou perilingual. A presença de paralexias ortográficas sugere que a leitura é baseada na tentativa de reconhecimento visual global da palavra, com dificuldade de fazer uso da estratégia alfabética de decodificação grafêmica serial (i.e., processamento serial da seqüência ortográfica), como tende a ocorrer na leiturafundamentalmente ideográfica de surdo com perda profunda pré-lingual e perilingual. A presença de paralexias semânticas sugere que o leitor tenta obter acesso ao léxico semântico, mas esse acesso é dificultado por insuficiência de conceitos, vocabulário, ou habilidade de leitura. Esta dissertação apresenta duas versões reordenadas, o TNS1.3-Escolha e o TNS2.3-Escolha, bem como dados de sua normatização com uma amostra ) de mais de 5.000 surdos de 14 estados brasileiros. Foram avaliados 5.365 estudantes surdos de 14 estados brasileiros (AC, AM, BA, CE, DF, ES, MA, MG, MS, PA, PR, RJ, RS, SP). A escolaridade média desses estudantes, em termos de número de anos no Ensino Fundamental, era de 4,9 anos (DP = 2,8), ou seja, quase 5a. série, com mínimo de 1 ano e máximo de 12 anos de escolaridade, ou seja, Ensino Superior. A idade variou de 5 a 59 anos, com média de 17,7 anos (DP = 6,9). Para viabilizar a análise da grande massa de dados foram selecionadas as séries 1a, 5a, 8a, 10a e 13a. Os resultados do TNS1.3-Escolha e do TNS2.3-Escolha indicaram que, ao longo das séries 1a, 5a, 8a, 10a e 13a, a porcentagem de acerto cresceu sistematicamente, ao passo que o total de paralexias diminuiu sistematicamente. Considerando a distribuição dos três tipos de paralexias (ortográfica, semântica e quirêmica) desse total decrescente de paralexias, observou-se que, ao longo das cinco séries escolares, as porcentagens de paralexias ortográficas e semânticasdiminuíram sistematicamente, ao passo que a porcentagem de paralexias quirêmicas aumentou sistematicamente. Assim, ao longo da escolarização, na nomeação de sinais por escolha de palavras escritas, os surdos tendem a cometer cada vez menos erros, e esses erros tendem a concentrar-se cada vez mais em processamento quirêmico. Isso sugere que, ao longo da escolarização, o crescente léxico de leitura do surdo depende cada vez mais das propriedades formais dos sinais como indexadoras das formas ortográficas das palavras para resgate lexical. Esta dissertação é parte de um estudo maior (Capovilla e colaboradores, no prelo). Dos estudantes da amostra, 5.072 foram avaliados no Teste de Nomeação de Sinais por Escolha, versão 1.3 (TNS1.3-Escolha), e 4.854 foram avaliados no Teste de Nomeação de Sinais por Escolha, versão 2.3(TNS2.3-Escolha). Dos 5.072 ) estudantes avaliados no TNS1.3-Escolha, 4.930 tiveram seus dados avaliados item a item para fins de análise de fidedignidade e de reordenação do teste. Foram conduzidas duas análises de fidedignidade, gerando dois tipos de coeficiente, o coeficiente Alfa de Cronbach, e o coeficiente de Spearman- Brown para análise split-half. A análise de itens revelou coeficiente Alfa de Cronbach = 0,9004, o que pode ser considerado muito bom. Assim, o TNS1.3-Escolha mostrou-se bastante fidedigno, produzindo dados bastante confiáveis e estáveis. Como o TNS1.3-Escolha inclui alguns sinais que ainda não haviam sidotestados anteriormente, o presente estudo gerou, como fruto adicional, a versão aperfeiçoada TNS1.4-Escolha em que os 36 itens que compõem o TNS1.3-Escolha foram reordenados por grau de dificuldade crescente. Dos 4.854 estudantes avaliados pelo TNS2.3-Escolha, 4.840 tiveram seus dados avaliados item a item para fins de análise de fidedignidade e de reordenação do teste. Foram conduzidas duas análises de fidedignidade, gerando dois tipos de coeficiente, o coeficiente Alfa de Cronbach, e o coeficiente de Spearman-Brown para análise split-half. A análise de itens revelou coeficiente Alfa de Cronbach = 0,8728, o que pode ser considerado muito bom. Assim, o TNS2.3-Escolha mostrou-se bastante fidedigno, produzindo dados bastante confiáveis e estáveis. Como o TNS2.3-Escolha inclui alguns sinais que ainda não haviam sido testados anteriormente, o presente estudo gerou, como fruto adicional, a versão aperfeiçoada TNS2.4-Escolha em que os 36 itens que compõem o TNS2.3-Escolha foram reordenados por grau de dificuldade crescente
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 13.12.2007
  • Acesso à fonte
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      MAZZA, Cláudia Regina Zocal; CAPOVILLA, Fernando Cesar. Análise do processamento cognitivo de leitura do surdo com o Teste de Nomeação de Sinais por Escolha de Palavras nas versões 1.3 e 2.3 com 5.365 estudantes surdos de 1ª a 13ª série de 14 estados brasileiros. 2007.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2007. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/47/47132/tde-29052008-124305/ >.
    • APA

      Mazza, C. R. Z., & Capovilla, F. C. (2007). Análise do processamento cognitivo de leitura do surdo com o Teste de Nomeação de Sinais por Escolha de Palavras nas versões 1.3 e 2.3 com 5.365 estudantes surdos de 1ª a 13ª série de 14 estados brasileiros. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/47/47132/tde-29052008-124305/
    • NLM

      Mazza CRZ, Capovilla FC. Análise do processamento cognitivo de leitura do surdo com o Teste de Nomeação de Sinais por Escolha de Palavras nas versões 1.3 e 2.3 com 5.365 estudantes surdos de 1ª a 13ª série de 14 estados brasileiros [Internet]. 2007 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/47/47132/tde-29052008-124305/
    • Vancouver

      Mazza CRZ, Capovilla FC. Análise do processamento cognitivo de leitura do surdo com o Teste de Nomeação de Sinais por Escolha de Palavras nas versões 1.3 e 2.3 com 5.365 estudantes surdos de 1ª a 13ª série de 14 estados brasileiros [Internet]. 2007 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/47/47132/tde-29052008-124305/

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021