Exportar registro bibliográfico

Líquen plano oral: atiopatogenia. Transtornos de ansiedade e depressão e uso de medicamentos (2007)

  • Authors:
  • Autor USP: HIROTA, SILVIO KENJI - FO
  • Unidade: FO
  • Sigla do Departamento: ODE
  • Subjects: LÍQUEN PLANO BUCAL; MEDICAMENTO; TRANSTORNOS DA ANSIEDADE; DEPRESSÃO
  • Language: Português
  • Abstract: Este estudo teve por objetivo investigar a associação transtornos de ansiedade e depressão e do uso de medicamentos com o líquen plano oral (LPO). O grupo de estudo compreendeu pacientes com diagnóstico clínico e histopatológico de LPO, segundo critérios da Organização Mundial de Saúde (WHO, 1978), com ou sem envolvimento cutâneo ou de outras mucosas. Um grupo controle composto por indivíduos sem lesão de líquen plano cutâneo e/ou mucoso, com perfil semelhante ao dos pacientes com LPO em relação ao sexo, idade e cor, foi incluído. Para avaliação de transtornos de ansiedade e depressão foram aplicadas duas escalas de auto-avaliação, respectivamente, o Inventário de Ansiedade Traço-Estado (IDATE-T) e a Escala de Rastreamento Populacional para Depressão - Center for Epidemiologic Studies Depression Scale (CES-D), ambas as escalas validadas internacionalmente. O uso diário de medicamentos foi analisado de acordo com os seguintes critérios: (1) classificação de medicamentos de acordo com o código ATC (Anatomical Therapeutic Chemical - classificação pela OMS, versão 2007), (2) quantidade de medicamentos utilizados - monofarmacia: 1 medicamento, polifarmacia menor: 2 a 4 medicamentos, e polifarmacia maior: 5 ou mais medicamentos, e (3) uso de medicamentos com potencial de induzir reação liquenóide a drogas. Sessenta e três pacientes LPO (média de idade = 54,2 anos, relação mulher/homem 6:1) e 35 do grupo controle (média de idade = 53,3 anos, relação mulher/homem4:1) compuseram a casuística de pacientes avaliados. Os resultados demonstraram que não houve diferenças estatisticamente significantes (P > 0,05) entre o grupo LPO e o grupo controle com relação aos transtornos de ansiedade e depressão e o uso de medicamentos. Em conclusão, transtornos de ansiedade e depressão e o uso de medicamentos parecem não constituir fatores diretos na etiopatogenia do LPO. Todavia, esses ) fatores devem ser considerados na avaliação geral do paciente LPO, principalmente em termos de tratamento da lesão oral
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 04.12.2007
  • Acesso à fonte
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      HIROTA, Silvio Kenji; MIGLIARI, Dante Antonio. Líquen plano oral: atiopatogenia. Transtornos de ansiedade e depressão e uso de medicamentos. 2007.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2007. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/23/23139/tde-11042008-124535/ >.
    • APA

      Hirota, S. K., & Migliari, D. A. (2007). Líquen plano oral: atiopatogenia. Transtornos de ansiedade e depressão e uso de medicamentos. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/23/23139/tde-11042008-124535/
    • NLM

      Hirota SK, Migliari DA. Líquen plano oral: atiopatogenia. Transtornos de ansiedade e depressão e uso de medicamentos [Internet]. 2007 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/23/23139/tde-11042008-124535/
    • Vancouver

      Hirota SK, Migliari DA. Líquen plano oral: atiopatogenia. Transtornos de ansiedade e depressão e uso de medicamentos [Internet]. 2007 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/23/23139/tde-11042008-124535/


Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021