Exportar registro bibliográfico

Degradação de interfaces adesivas formadas após desmineralização e desproteinização da dentina (2007)

  • Authors:
  • Autor USP: GÓMEZ, NINOSHKA UCEDA - FO
  • Unidade: FO
  • Sigla do Departamento: ODD
  • Subjects: ADESIVOS DENTINÁRIOS; RESISTÊNCIA DE UNIÃO (ODONTOLOGIA); DESMINERALIZAÇÃO DENTINÁRIA
  • Language: Português
  • Abstract: O objetivo deste estudo foi avaliar a resistência de união de 2 sistemas adesivos convencionais de dois passos (Single Bond-SB, 3MESPE e One Step-OS, Bisco) aplicados à dentina desmineralizada [SH] e desmineralizada e desproteinizada com NaOCl a 10% [CH], tanto no tempo imediato [IM] como após 12 meses de imersão em água [12M]. Realizou-se também a observação da morfologia das interfaces de união entre os sistemas adesivos e a superfície de dentina em Microscópio Eletrônico de Varredura (MEV) para cada grupo experimental. O esmalte oclusal de 20 molares permanentes hígidos foi removido para expor as superfícies planas de dentina, que foram condicionadas com H3PO4 a 37%, lavadas e secas (grupos SH). Para os grupos CH após o condicionamento ácido foi aplicado hipoclorito de sódio a 10% durante 60 s, seguido de lavagem por 15 s. Os sistemas adesivos foram aplicados de acordo com as recomendações dos fabricantes. Coroas de resina composta (Z-250, 3MESPE) foram construídas de forma incremental (600 mW/cm² por 40 s). Após armazenagem em água por 24h a 37°C, os espécimes foram secionados para obter corpos-de-prova na forma de palitos (0,8mm²), que foram testados sob tração (0,5 mm/min) no tempo imediato [IM] ou após 12 meses de armazenamento em água. Dois dentes de cada grupo foram observados em MEV nos dois períodos de tempo. Os dados de resistência de união foram submetidos à uma análise de variância de três fatores e teste de Tukey para contraste das médias (p =0,05). As interações duplas e triplas não foram estatisticamente significantes (p> 0,05), assim como o fator principal Tratamento de superfície (p = 0,05). Somente os fatores principais Adesivo e Tempo de armazenagem foram significantes (p = 0,04 e p = 0,03, respectivamente). O adesivo SB (43,3 ± 9,1 MPa) apresentou altos valores de resistência de união quando comparado com o OS (33,3 ± 11,6 MPa). A resistência ) de união do grupo IM (42,5 ± 8,7) foi estatisticamente superior à grupo 12M (33,3 ± 11,8)
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 07.12.2007
  • Acesso à fonte
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      UCEDA-GÓMEZ, Ninoshka; ODA, Margareth. Degradação de interfaces adesivas formadas após desmineralização e desproteinização da dentina. 2007.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2007. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/23/23134/tde-11042008-105741/ >.
    • APA

      Uceda-Gómez, N., & Oda, M. (2007). Degradação de interfaces adesivas formadas após desmineralização e desproteinização da dentina. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/23/23134/tde-11042008-105741/
    • NLM

      Uceda-Gómez N, Oda M. Degradação de interfaces adesivas formadas após desmineralização e desproteinização da dentina [Internet]. 2007 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/23/23134/tde-11042008-105741/
    • Vancouver

      Uceda-Gómez N, Oda M. Degradação de interfaces adesivas formadas após desmineralização e desproteinização da dentina [Internet]. 2007 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/23/23134/tde-11042008-105741/

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021