Exportar registro bibliográfico

Influência do tempo e da temperatura sobre o hemograma dos animais domésticos (1997)

  • Authors:
  • Autor USP: MATOS, MARGARIDA SANTOS - FMVZ
  • Unidade: FMVZ
  • Sigla do Departamento: VCM
  • Subjects: ANIMAIS DOMÉSTICOS; CONTAGEM DE CÉLULAS SANGUÍNEAS (VETERINÁRIA); HEMATOLOGIA VETERINÁRIA; TEMPERATURA AMBIENTE
  • Language: Português
  • Abstract: refrigerado esse prazo estender-se-ía até 96 horas. O número de hemácias, a taxa de hemoglobina e o volume globular não sofreram variações significativas sob a influência do tempo ou da temperatura de conservação. O número de leucócitos/'mm POT.3' de sangue de cães não foi influenciado, pela temperatura, contudo observou-se diminuição desse valor no decorrer do experimento. Os números relativos de neutrófilos e eosinófilos não apresentaram variações significativas por influência do tempo ou das temperaturas de conservação, ao contrário os linfócitos foram influenciados pela temperatura, observando-se que seus valores eram maiores nas amostras refrigeradas, diminuindo significativamente, decorridas 48 horas de conservação nas amostras mantidas em temperatura ambiente. Os valores médios iniciais determinados para os vários elementos constituintes do hemograma de caninos foram: 5,6 x 106/mm3 de hemácias; taxa de hemoglobina 12,58g/dl; volume globular igual a 40,50%; 16,3 x '10 POT. 6'/'mm POT. 3' de leucócitos; 65,20% de neutrófilos segmentados; 16,90% de eosinófilos e 15,95% de linfócitos. Os eosinófilos dos eqüinos, suínos e caninos não puderam ser incluídos na análise estatística em virtude de na maioria das amostras não ter sido detectada esta célula estabelecida nesses animais. Ainda, observou-se que o leucograma pode ser estabelecido nesses animais até 96 horas após a colheita em amostras mantidas sob refrigeração e até 24 horas nas amostras mantidas em temperaturaambienteO objetivo desta tese foi o de pesquisar a influência do tempo e da temperatura sobre o hemograma dos diferentes animais domésticos. Colheram-se amostras de sangue de 10 bovinos, 10 caprinos, 10 eqüinos, 10 suínos e 10 caninos, clinicamente sadios, ambos os sexos, todos provenientes do Estado da Bahia. De cada animal foram colhidas duas amostras de sangue e acondicionadas em dois frascos contendo etileno-diamino-tetracetato de sódio EDTA na proporção 1 mg/ml, sendo uma amostra refrigerada e a outra mantida à temperatura ambiente. Foi realizado hemograma completo em cada uma das amostras nos seguintes tempos: 0 (no momento da colheita), 24, 48, 72 e 96 horas após colheita. As contagens globais de hemácias e leucócitos foram realizadas em Pipetas de Thoma e Câmara de Neubauer. A identificação dos leucócitos foi realizada em esfregaços corados pela técnica de Papenhein usando os de May-Grunwald Giemsa. A taxa de hemoglobina foi determinada por colorimetria e o volume globular pelo método do microhematócrito. Os resultados e a análise estatística permitiram as considerações a seguir relatadas: Em BOVINOS - Os valores médios para os elementos constituintes do hemograma foram: 6,4x'10 POT. 6' hemácias /'mm POT. 3'; taxa de hemoglobina 8,8g%; volume globular igual a 31,92%; leucócitos: 17.503/'mm POT. 3'; 20,42% de neutrófilos segmentados, 9,67% de eosinófilos e 67,08% de linfócitos. A análise estatística dos resultados revelou que se pode realizar o eritrogramade bovinos até 96 horas após colheita, vez que não houve influência do tempo nem da temperatura sobre os valores obtidos para número de hemácias, taxa de hemoglobina e do volume globular. No que se refere ao leucograma houve diminuição significativa do número total de leucócitos por 'mm POT. 3' tanto nas amostras refrigeradas, quanto naquelas mantidas em temperatura ambiente. Os valores relativos dos neutrófilos segmentados e eosinófilos aumentaram no ) decorrer do tempo de conservação, independente da temperatura de sua manutenção, entretanto, o valor relativo dos linfócitos diminuiu com o decorrer do tempo de conservação principalmente nas amostras refrigeradas. Observou-se, que ainda, decorridas 96 horas não havia mais condição de realizar a contagem diferencial dos leucócitos, devido à dificuldade de identificação destas células. Em CAPRINOS - Nesses animais o número de hemácias/'mm POT. 3' de sangue e a taxa de hemoglobina não sofreram influência significativa do tempo ou da temperatura de conservação, mas o volume globular diminuiu no decorrer do tempo de conservação, sendo esta diminuição significativa nas amostras mantidas sob refrigeração. No leucograma observou-se que a contagem total de leucócitos diminuiu de forma significativa durante a conservação, sendo os valores médios menores naquelas amostras mantidas em temperatura ambiente. O número relativo de neutrófilos diminuíu no decorrer do experimento, enquanto que os valores de eosinófilos e linfócitosaumentaram, sendo as diferenças estatisticamente significativas. Os valores médios encontrados para o hemograma de caprino nas amostras recém colhidas foram: 6,4 x '10 POT. 6'/'mm POT. 3' de hemácias; taxa de hemoglobina 9,33g/dl; volume globular igual a 30,40%; 9,3 x '10 POT. 3'/'mm POT. 3' de leucócitos; 50,94% de neutrófilos segmentados; 8,46% de eosinófilos e 45,94% de linfócitos. O eritrograma pôde ser realizado até 96 horas sem modificações significativas dos resultados enquanto que o leucograma, nas amostras mantidas em temperatura ambiente, poderia ser realizado até 96 horas após colheita e somente até 48 horas na amostra refrigerada. Em EQÜINOS - O número de hemácias e o volume globular das amostras de sangue dos eqüinos diminuíram no decorrer da conservação, todavia a taxa de hemoglobina não sofreu influência nesta pesquisa, quer seja do tempo ou da temperatura. Na avaliação ) do leucograma observou-se que o número dos leucócitos diminuíram significativamente nas amostras mantidas em temperatura ambiente, não sendo observado este fato nas amostras mantidas sob refrigeração. Os números relativos de neutrófilos segmentados e de linfócitos não foram influenciados pelo tempo nem pela temperatura de conservação da amostra. Nesta tese, os valores médios iniciais do hemograma registrados para os eqüinos foram: 8,1 x '10 POT. 6'/'mm POT. 3' de hemácias; taxa de hemoglobina 12,63g/dl; volume globular igual a 40,98%; 10,7 x '10 POT. 3'/'mm POT. 3' deleucócitos; 54,3% de neutrófilos segmentados e 39,05% de linfócitos. O eritrograma pôde ser realizado sem alterações significativas até 96 horas após colheita da amostra enquanto o leucograma apenas até 72 horas. Em SUÍNOS - As amostras de sangue desta espécie só puderam ser examinadas até 24 horas após a colheita independente da temperatura de acondicionamento da amostra, pois os valores obtidos diferiam significativamente. O número de hemácias e a taxa de hemoglobina não sofreram variações sob as influências do tempo nem da temperatura, porém o volume globular diminuiu significativamente nas amostras mantidas sob refrigeração. A avaliação do leucograma demonstrou que a contagem total de leucócitos não apresentavam variações significativas no decorrer do experimento, tanto nas amostras mantidas em temperatura ambiente ou sob refrigeração. Os números relativos de neutrófilos e de linfócitos apresentavam valores maiores nas amostra mantidas em temperatura ambiente. Os valores médios iniciais dos elementos constituintes do hemograma de suínos foram: 5,1 x '10 POT. 6'/'mm POT. 3' de hemácias; taxa de hemoglobina 11,12g/dl; volume globular igual a 35,5%; 15,7 x '10 POT. 3'/ 'mm POT.3' de leucócitos; 33,50% de neutrófilos segmentados e 60,06% de linfócitos. Em CANINOS - Nas amostras de sangue desses animais mantidas em temperatura ) ambiente demonstrou-se que o eritrograma poderia ser determinado apenas até 48 horas após a colheita, contudo quando
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 21.08.1997

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      MATOS, Margarida Santos; BIRGEL, Eduardo Harry. Influência do tempo e da temperatura sobre o hemograma dos animais domésticos. 1997.Universidade de São Paulo, São Paulo, 1997.
    • APA

      Matos, M. S., & Birgel, E. H. (1997). Influência do tempo e da temperatura sobre o hemograma dos animais domésticos. Universidade de São Paulo, São Paulo.
    • NLM

      Matos MS, Birgel EH. Influência do tempo e da temperatura sobre o hemograma dos animais domésticos. 1997 ;
    • Vancouver

      Matos MS, Birgel EH. Influência do tempo e da temperatura sobre o hemograma dos animais domésticos. 1997 ;

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021