Exportar registro bibliográfico

Avaliação de diferentes células apresentadoras de antígeno em vacinas de DNA - papel da célula B nesse modelo (2008)

  • Authors:
  • Autor USP: ALMEIDA, LUCIANA PREVIATO DE - FMRP
  • Unidade: FMRP
  • Sigla do Departamento: RBI
  • Subjects: VACINAS; DNA; LINFÓCITOS B; ANTÍGENOS DE HISTOCOMPATIBILIDADE
  • Language: Português
  • Abstract: Embora as células B sejam importantes células apresentadoras de antígeno, ainda é desconhecido seu papel em modelo de vacinação com DNA. Nesse trabalho foi demonstrado que células B podem atuar como apresentadoras de antígenos in vitro e in vivo após a vacinação com DNA, usando como modelo o plasmídeo pcDNA3-hsp65. Após a imunização intramuscular, a ativação das subpopulações de linfócitos T CD4 e T CD8 com perfil de Th1, Th2 ou regulatória apresentaram uma cinética que está relacionada ao tempo após o final do processo de vacinação e também com a APC em questão. Desse modo quinze dias após o termino da vacinação as principais APCs são células dendríticas e linfócitos B. As células dendríticas ativaram linfócitos TCD4 FoxP3+ enquanto os linfócitos B ativaram ambas populações com perfil diferente T CD8 GATA3+ e TCD4 FoxP3+. Trinta dias após, as principais células apresentadoras são macrófagos que induzem uma população de linfócitos TCD4 FoxP3+, enquanto os linfócitos B ativam TCD8 que expressam t-bet. Para verificar a importância das células B nesse modelo, realizou-se a transferência adotiva de linfócitos B eletroporados com o plasmídeo ou vetor para animais deficientes ou não de células B. A transferência dos linfócitos B eletroporados com plasmideo HSP65 induziu a ativação de linfócitos T CD8 de memória com fenótipo 'CD44 POT. hi' 'CD62 POT. hi'. Esses animais mostraram uma redução no número de UFC após o desafio com M tubercu/osis quando comparados as selvagens,sugerindo a importância dessas células na indução de células T CD8 e o c/earance da bactéria. Por outro lado, a análise histológica do pulmão desse grupo de animais mostrou intenso infiltrado inflamatório em relação aos demais grupos. Como o processo de obtenção de células B a serem transferidas exclui o pool de células B com atividade regulatória. Esse dado nos permite inferir que o resultado observado foi devido a ausência das células B regulatórias que, se presentes, apresentariam papel imunomodulador no controle dos linfócitos B. Assim, embora as células B sejam importantes para indução de proteção após vacinação com DNA plasmideal, também necessitam de controle, para evitar resposta imune exacerbada. Os dados sobre a cinética de ativação de linfócitos T após a vacinação intramuscular são inéditos e, em conjunto, abrem perspectivas para diferentes intervenções vacinais
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 17.01.2008

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      ALMEIDA, Luciana Previato de; COELHO-CASTELO, Arlete Aparecida Martins. Avaliação de diferentes células apresentadoras de antígeno em vacinas de DNA - papel da célula B nesse modelo. 2008.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2008.
    • APA

      Almeida, L. P. de, & Coelho-Castelo, A. A. M. (2008). Avaliação de diferentes células apresentadoras de antígeno em vacinas de DNA - papel da célula B nesse modelo. Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto.
    • NLM

      Almeida LP de, Coelho-Castelo AAM. Avaliação de diferentes células apresentadoras de antígeno em vacinas de DNA - papel da célula B nesse modelo. 2008 ;
    • Vancouver

      Almeida LP de, Coelho-Castelo AAM. Avaliação de diferentes células apresentadoras de antígeno em vacinas de DNA - papel da célula B nesse modelo. 2008 ;


Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021